Mas afinal quanto de ti é que deixaste em mim ? E se me imprimi em ti porque não me impediste de partir?

Baralhas-me.
Não gosto disto.
Sinto que é jogo (se o sinto é porque é) e é por isso que me ausento como se nunca por ti tivesse passado e sido marcada.
Eu vou.
Não és claro,
não me dás respostas,
então sigo
Ciente que se me merecesses
Ou de mim realmente gostasses
Não me farias sentir assim.
Sim, marcaste-me e depois?
Gosto de saber onde estou e para onde vou e se contigo só encontro névoa… então vou, porque não és assim tão único (talvez penses que sim).
Mas isso já não  é um problema meu.
Não tento voltar só tu é que circundeias como se me quisesses, apalpando terreno como que descobrindo se te deixo aterrar.
Não estas com sorte.

 © ?Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2016


 

Deixar uma resposta