O teu olhar escutou a melodia do meu respirar na pauta do meu decote

10376818_1622603014652096_8897261143046322687_n

 

 

Estava sentada no tapete e encostada ao sofá, tu tinhas terminado de nos servir duas taças de vinho.
Olhamos-nos e respiramos vontade.
O vinho nos lábios substituiu as palavras, os nossos olhares brotaram desejo.
Impasse. Silêncio magnético que nos atrai.
O meu corpo começou a desassossegar. Já nao queria o chão, queria o teu colo. As minhas pernas destapadas pelo vestido queriam conhecer o calor do teu toque. Os meus dedos ansiosos de tocar no teu rosto enrolavam o cabelo. Os meus olhos fitavam- te e por dentro o meu corpo chamava-te.
O vinho acabou, nos meus lábios saboreei a ultima gota.
Estava agitada.
O teu olhar escutou a melodia do meu respirar na pauta do meu decote.
– Vem cá! (Pediste)
Tu sentado, eu à tua frente em pé, a tua mão atravessa o vestido e toca-me entre as pernas.
-olha como tu estás! (Dizes)
Sentaste- me em ti, senti- te quente, muito quente, toquei-te no teu rosto e pela primeira vez senti-te debaixo da minha pele. Estremeci quando desces a mão pelas minhas costas e assentas na cintura empurrando-me ainda mais para ti… Por dentro tremo…

Fotografia: Via Google

© Cátia Teixeira, Vizinha 69Letras 2015

Deixar uma resposta