Inapto

inapto

Sou um louco, não no sentido médico.
E daí!, não ponho as mãos no fogo por acreditar que sou feliz, por me manter nesta minha fortaleza. Não me permitindo amar, amando todas nos seus corpos.
Não me envolver, envolvendo-as sempre no meu desejo e vice versa.
Nunca mentindo, mas também nunca entregando o mais profundo de mim.
Sou louco por acreditar que é possível coexistir assim, não sendo de ninguém mas de todas ao mesmo tempo.
Sou um inapto. Incapaz de abrir a alma, quanto mais entrega-la a alguém.
No entanto, secretamente ansiando por partilhar as vossas vontades, vossos sonhos mais profundos, promíscuo ou meramente inocentes, ardentes ou simplesmente doces.
Bocados de vós, da vossa essência, da vossa identidade, da vossa mente e corpo. Pedaços de vida que alimentam a minha como uma linha de soro.
Que me revitaliza, me serena, pelo menos até encontrar aquela quimera tão inapta quanto eu.
Que me cerque e me conquiste no meu reino, me isole e no mesmo momento me liberte, me escravize num amor verdadeiro soltando das correntes este meu coração louco.
Quem sabe será hoje ainda…
Bastardo #69Letras
Fotografia : James Dean
Via Pinterest

Deixar uma resposta