Alvoraçado

Que tormenta conhecer-te.
O meu mundo era tão simples, amar um corpo de cada vez, nunca me perder por predicados.
Nunca me subjugar ao normal dos relacionamentos, ao ritual da felicidade normal e corriqueira.
Pular de flor em flor consoante o cheiro me chamava.
E.. então chegaste Tu. Morena.
À partida nada de anormal, na verdade de vulgar não tinhas nada.
Mas esse olhar que me matou, tanto desejo e malandrice num só vislumbre, aprimorou-me a vontade.
O teu corpo voluptuoso e elegante só me aumentou a fome, mas o golpe de misericórdia deste-me nos teus lábios.
Que beijo!!, autêntica sinfonia de sabores e cheiros, pequenos milagres em forma de lábios, não sais de mim.
Como é possível??!! Exclusivamente com uma noite de sexo, nunca senti tal entrega, tanta paixão, tanta vontade de dar e receber prazer.
Este gosto de quero mais. Só anseio que voltes e depressa. Pois estou em alvoroço.
Tenho mil vontades e desejos e todos são para ti.
Tornei-me egoísta de ti, tantas mudanças numa noite, nem sei bem o que fazer.
Este amor todo para dar e tu nunca mais chegas para o receber…
Bastardo #69Letras

 

1 comentário a “Alvoraçado”

  1. Bastardo o que foste fazer? Fizeste-me recordar uma pessoa do passado que me chamava de morena…são lembranças que me fazem sorrir!!! beijinhos……

Deixar uma resposta