Nenhuma abordagem tímida

13010769_1685449685034095_3128627156453967224_n

 

Gosto quando chego a tua casa sem estares a fazer conta Sempre que cá venho é com vontade de foder
Com vontade de fazer amor
Adoro sentir o teu olhar ao entrar
E tu adoras ver-me entrar
Mal abri a porta deparo-me contigo em plena forma entre pernas
Queres ver-me já nua?
Fodaxe
Deixas-me fora de mim quando usas a minha lingerie
Es um capuchinho vermelho em meias de liga
Ficas apetecível a dobrar nesse estado

Magoas-me sempre no inicio com uma palmada nas nadegas
Eu
Eu desfilo ate ti enquanto o vestido me cai e me deixa nua, embalada entre passadas de sedução
Ajoelho-me a ti
A abundância da tua humidade me cumprimenta
Agora sim
Adoro estar no meio das tuas pernas em meias de liga

Transborda-me a boca da tua essência quente
O teu sabor na minha língua ao mesmo tempo que lambo as tuas bolas duras e quentes
Tão suave lamber esta visita
Nenhuma abordagem tímida
Cautelosa da forma como te tento morder
Gostava tanto de a consumir
Empurras a minha boca faminta
E eu com a ponta da língua saboreio toda a tua pila já ereta e molhada
Deslizo pra frente e pra tras
Escorregadia e tão boa
Entre linhas delicadas das meias que tens vestidas
Mostra-me o poder do teu desejo
A minha língua explora e levanta-te o capô
Encosta a tua perola no meu casulo
Tu guinchas de forma única
Endureces em resposta
Eu inflexível com o meu dom
Intenção apenas no teu cumprimento
Eu sinto seu corpo tenso
É so um broche de vontade
Trancuilo agora…?
Concentra-te
É a tua vez
Leva-me as estrelas
Abordagens de ecstasy
Cada vez mais saboroso
Dura e rápida projeção entre dentes
Sem vergonha em usar me pra ti
Cumpro o meu papel de bom grado até que tu te venhas
Gritas de prazer
É na tua satisfação que sinto a boca encher
Adoro beber do teu sémen
Um brinde ao amor
Puxas-me os cabelos e sujas-me toda com o resto que tens dentro de ti
Atiras-me pro chão como se fosse um brinquedo
Dizes que me queres fuder por traz
Meto-me em sentido
Apontas a tua flexa
Adoro o inicio deste filme
Não tenhas pena de mim
Gosto de ser a vitima
Tu hoje estas tão forte
Nunca te senti tao grande e duro
Chama-me nomes como gostas
Sou tudo o que quiseres que eu seja
Homem
Mulher
Escolhe tu ou então simplesmente mata-me de prazer

 

A Maria dos Collants #69letras

Deixar uma resposta