Não sejas o amigo que surge na carência

Mais um cigarro, uma bela música de piano me acompanha em mais uma conversa de chat…
“Lembra te, precisas de pessoas resolvidas, não sejas o amigo que surge na carência. Não precisas de construir uma história com a sombra de alguém.” diz-me uma confidente. Fuck! Como ela tem razão! Mas será isso fácil?
Não, nada fácil… Carência tem várias formas e feitios. Um coração destroçado é um verdadeiro prega-partidas que muitas vezes tem um sentido de humor estranho e sarcástico. Quem nunca confundiu paixão com afeto e preocupação? Pois, o simples fato de alguém se preocupar connosco é suficiente para despoletar sentimentos de carinho enganadores, que por vezes nos leva a pensar que aquela pessoa gosta de nós e nós dela, a fantasiarmos com um sentimento, quem sabe um amor correspondido e de uma total estranheza para quem nos conhece…
Para se esquecer um Amor não se deve Amar novamente de forma imediata nem de forma apressada, temos sim, de limar as arestas do coração, limpar sentimentos na cabeça e levantar a cabeça com confiança e com brilho intenso de forma a ofuscar a própria luz do Sol, ter o discernimento e a coragem de dizer várias vezes que ainda não é desta vez que te deves apaixonar só por alguém achar que és interessante ou muito atraente…
Não serei eu! E nestas palavras, quem te vai dizer que estás preparada? Ou como fazeres para ficares preparado? Amamos de forma única, as mazelas dolorosas que fomos colecionando, resultado das nossas vivências, essas são somente nossas, teremos que assumir como parte da nossa história passada e não da nossa história futura. Isso mesmo, assumir um compromisso com a Felicidade!
Querida amiga, terei que usar as tuas palavras pois são belas e certeiras…
“Primeiro tens que ser feliz pelo que és, ser feliz contigo e por ti. A pessoa para partilhar surgirá naturalmente. Apenas conhece pessoas sem expectativas e deixa fluir.”

O Vizinho #69Letras

Coldplay – Fix You

 


1 comentário a “Não sejas o amigo que surge na carência”

Deixar uma resposta