Fantasia ou recordação?

Tina Leça

Texto Erótico|M18. Partilha de uma nossa leitora e fã do #69Letras.

Desfrutem!!

-Posso ir ao teu encontro roubar te um beijo?
-Não tenho muito tempo… tenho de ir dar aulas…
-Desde que de para um beijo… por mim ja vale a viagem…
-Podias era ficar mais um pouco e eu dava-te uma aula privada que dizes?
-Hum aula privada!… Já estou lá… e que vais dizer aos teus alunos?
(E aqui, foi quando deixei fluir a tesão e comecei a criar imensos cenários possíveis.)
-Ah deixo os entretidos enquanto estamos juntos…
-Parece me bem… ate já!
Já na sala de aula vazia, apenas com a luz da noite como companhia, surge o beijo prometido que incendeia a tesão e vontade de cada um. Os toques mútuos são como faíscas que matam a saudade e, denunciam o quanto ambos queremos mais.
O perigo eminente de alguém nos ouvir na sala ao lado ou de alguém passar e poder abrir a porta.
Trazem uma dose extra de adrenalina fazendo com que o momento seja selvagem!
A minha respiração começa a ficar descontrolada, a cada toque dele, sinto-me molhada, a latejar, mesmo!
Os beijos… Ah!, como adoro beija-lo, morder os seus lábios. Como que a dizer – “Come-me sem piedade”.
Mas nem preciso dizer uma palavra, quando dou por mim, ele já me esta a virar de costas para ele e de pé puxa-me as calcas para baixo, afasta a roupa interior e penetra me com o seu pau duro.
A sensação de o sentir dentro de mim. Humm!!… deixa me louca!!, com arrepios constantes, enquanto suo com tanto entusiasmo.
Não posso fazer barulho!, e como se consegue não fazer barulho?, quando a intensidade de prazer começa a levar-me para uma explosão?
A cada movimento mais ritmado e intenso, vou soltando uns gemidos. Ele bem tenta me calar com a mão mas, senti-lo bem fundo, duro, a deslizar… A velocidade vai aumentando, ele desliza suavemente as mãos pelas minhas costas abaixo, (tão bom foder forte e, ser acarinhada) coloca dois dedos na minha boca e eu chupo os como o desejo chupar.
E, ele usa esses mesmos dedos e toca me sem parar.La vem ele!…sim! E, vem de forma arrebatadora para ambos.
O momento em que o mundo pára porque só nós dois é que subimos para outra dimensão, onde já não são só os corpos que se satisfazem, mas a alma também.
Sim. São os sorrisos no fim que o confirmam, mais do que o sexo e do que a libertação de energia.
É a alma quem mais se sente viva.
MUSA

 

Deixar uma resposta