Coração Negro

13103273_1690152594563804_1083795162209890584_n

Conheci-te na pior altura da tua vida, desanimada com o AMOR, com a vida, à procura de um caminho que ainda não se apresentava visível.
Caíste nos meus braços porque alguém te disse que eu não prestava, que era um filho de puritana, e a verdade é que o era mesmo.
Ainda hoje não compreendo bem se foi o teu olhar, se a tua expressão perdida no horizonte ou o teu beijo esfomeado por afecto que me atingiu. Tentei curar-te, devolver-te à vida, abracei-te sempre com força como se te pudesse colocar dentro de mim. E, te pudesse mostrar o meu coração negro, sem amor e sem esperança, toquei-te como se te tocasse com a alma, deixei que o sol voltasse a brilhar em mim só para te dar a sua luz.
Amei-te na cama apaixonadamente, com total entrega, vi-te mudar as expressões.
Voltei a encontrar força e convicção no teu olhar, a sentir o renascer da tua alma na tua voz e no teu sorriso involuntário. Assisti ao teu renascimento e foi rejubilante, sinto-me orgulhoso de mim, mas a verdade é que estou orgulhoso de ti, o negro da minha alma esbateu-se, onde antes não havia sequer claridade, no meio da névoa já se vêm rasgos de luz intensa.
Curar-te foi a minha maior cura.

Bastardo #69Letras

Deixar uma resposta