Contigo no pensamento

Amadruguei em ti, neste frio de inverno o teu fogo eterno quando a rua sai, contigo no pensamento deixei este inferno e encontrei no teu sorrir o meu alento. Já bebi um café e a imagem do teu rosto que me acompanha quando lhe senti o gosto veio me uma alegria tamanha que mesmo mal disposto por tamanho madrugar, sigo caminho mãos nos bolsos e a assobiar. Sei que te sentes cansada mas meu corpo é tua morada, casa quente aconchegada, aperto forte e mão segurada num riso de bom dia, beijo de um até logo em despedida demorada que manhã se faz tarde e eu ansioso e sentido nesta espera te aguarde logo ha noite sem alarde que não gostas de ruido.

O Inquilino #69Letras

Deixar uma resposta