Sempre me fez confusão o teu silêncio

12802884_1663237310588666_4731536865420568500_n

Sempre me fez confusão o silêncio, sabes disso,
sempre me fez confusão as tuas fugas para quartos fechados,
sempre fui uma pessoa de janelas abertas ao sol num compromisso,
que tenho com a vida, de vivê la, ama la, sentir nela o prazer de abraços apertados.
Desta vez não tem retorno, cansei simplesmente cansei,
o silêncio que sempre te escudaste e rompias quando te dava na saudade,
já não mora mais em mim, nasci, renasci e por fim formei,
uma pessoa diferente, totalmente ausente do coração que tatuaste por tua única e exclusiva vontade.
Estou fora dele, nunca mais o vais conseguir unir,
por mais palavras que queiras emitir, mensagens camufladas e fotos tristes,
o meu verbo do presente viver, escondeu o verbo do passado sentir,
e no silencio que sempre te escudaste e em que me viste partir, nos sonhos já não existes.
Não gosto do silêncio, sempre soubeste que eu era assim,
afasta me, deixa me distante, com pensamento migrante,
no entanto nunca me escutaste, nunca me ouviste, sempre quiseste alcançar o teu fim,
sem sequer saber se a minha janela aberta a ti, teria um dia uma cortina gigante.
Sou pessoa de ar, de sol aberto as flores do campo e a vida,
sou pessoa de amar, abrir o peito e deixar o coração rir e pular,
sorriso pronto, a quem me faz feliz, sem procurar conta ou medida,
sabes que sou assim, nesta minha forma de gostar.
No entanto mesmo conhecendo me tão bem como me conheces,
não quiseste saber, no teu escuro ficaste, nessa forma soberba de estar,
como quem achava que estar só é forma de amar sem perder por amar,
infantilidade de achares que por seres tu, o meu coração seria teu porque achavas que mereces.
Sempre me fez confusão o teu silêncio, sabes tão bem o que me fazia,
parte de vez, deixa me sossegado, cansei dessa forma de criança,
rasga tudo, apaga tudo o que te escrevi, fica nessa forma de vida vazia,
e guarda apenas em ti a perda no silencio que te fechaste como forma de lembrança.
Escutem, se amam gritem aos ventos, abram janelas, abram portas, demonstrem o vosso amar,
demonstrem carinho, palavras de afeto, mensagens de bom dia em forma de sorriso,
não tenham medo de esconder sentimentos, esconder atitudes, esconder o vosso coração,
amar é sinonimo de alegria, vontade de viver o dia, janela aberta entre mente e corpo num paraíso,
que só se encontra aqui, nesta vida tão curta por vezes e da qual silenciando nos, abrimos mão.
Porque viver num grito que seja de paixão, amor, ou ate amizade,
é campo de trigo descoberto e em sorriso de mil girassois num peito de calor,
é renascer, sentir o corpo crescer, na boca beber a agua da vida a mente em liberdade,
porque quando nada te ficar, mesmo nem riquezas te adornar, apenas te sobra o amor.
Abre a janela e deixa o sol entrar…

O Inquilino #69Letras

Deixar uma resposta