Odeio as noites frias, a cama gelada, vazia…

12715772_1660764497502614_4991985954783138766_n

Odeio as noites frias, a cama gelada, vazia…
Gostaria do frio apenas se pudesse ter-te hoje deitado a meu lado, me aconchegasses nos teus braços e eu me deixasse dormir.

Já tenho saudades do calor. Não do calor em si, excessivo, mas daquilo que o calor traz: a pele, as roupas brancas, o cheiro a mar, as noites de verão…
Ahh, as deliciosas noites de verão!
Que saudades das noites passadas em claro, em que me sento no parapeito da janela e penduro as pernas para a rua, e a brisa me envolve docemente os pés despidos… Inspiro fortemente o silêncio profundo, os ponteiros giram incessantes enquanto todo o mundo parece meu… Olho as estrelas no céu e balanço levemente as pernas, por vezes oiço as árvores dançar livremente enquanto o Sol vai surgindo no horizonte e oferece todas as cores ao céu, rosa-sonhos, laranja-irreal, o sono oferece-se a mim e eu ao amanhecer, os pássaros cantam e antes que a magia desvaneça estendo a mão e aceito todo o bem que a vida tem para mim, giro sobre mim mesma deixo-me cair no chão do quarto, deito-me na minha nuvem e adormeço a sorrir.

Marte #69Letras

 

Deixar uma resposta