Empregada Mesa

A Empregada de Mesa

Sentado na mesa 4, leio “A Vida Sexual de Catherine Millet”. Erótico e arrojado, a roçar numa leitura porno, aprecio a minha dose de Cardhu.. Forte no trago, suave na garganta.. Ah.. Delicioso.. Enquanto pouso o copo reparo numa empregada de mesa. Cabelo preso, liso e negro, óculos que cobrem um olhar alegre, sempre acompanhado por um sorriso… Levanto a mão para pedir mais uma dose e ela vem ter comigo e pergunta “Boa tarde! Que vai desejar?” Penso para mim “Eu dizia-te o que desejo!” Respondo num tom baixo e grave “Mais uma dose, por favor”
Nesse momento ela baixa-se e diz-me “Não percebi, podia repetir?” O meu Nariz é bombardeado pelo seu perfume quente e doce, que faz disparar as hormonas do meu desejo.. “Queria mais uma dose de whisky Cardhu” respondo.. “Sim, com certeza senhor”. A resposta agrada-me.. Sim, com certeza senhor.. Minha veio Dominadora acorda e pulsa na minha mão. Com mais atenção aprecio a empregada de mesa.. Suas calças justas favorecem as formas generosas e curvilíneas, deliciando-me.. Na volta fixo-a nos olhos e ela retribui.. olhos negros e brilhantes que não desgrudam dos meus e naquele momento um click dispara! Desejava que ela lesse o meu pensamento, pois neste momento só consigo imaginar aqueles olhos a dois centímetros dos meus.. Ela pousa o copo sem desviar o olhar do meu e diz “O seu pedido senhor. Deseja mais alguma coisa?” instintivamente respondo “Sim, queria esse olhar.” Ela pára.. por momentos fico nervoso, confesso, pois fui direto e terei que levar com a melhor ou com a pior reação.. “Acabo o turno ás 22h. Espere por mim junto da esplanada..” Abano com a cabeça como um sim e meu coração fica a mil, impulsionado pelo meu pensamento mas terei que me acalmar pois ainda tenho 3 horas de espera. Durante esse tempo concentrei-me na leitura para me abstrair da vontade de beijar aquele sorriso, mas não resultou pois a leitura é tão provocadora quanto os meus pensamentos.
Na hora combinada ela surge, mais sexy e ainda mais sedutora, com aquele ar de senhora toda poderosa apenas me diz uma palavra.. “Segue-me..” Que sensualidade! Como bem mandado que sou (quase sempre..) segui aquela linda mulher até ao seu carro, mesmo no fundo do parque de estacionamento. Durante o percurso pude apreciar mais de perto o balancear do seu rabo, coxas e pernas perfeitas, que me deixou ainda mais entesoado. Chegamos ao carro e num movimento lento e super meigo, abracei-a pela cintura, e encostando seu corpo ao meu, beijei-a.. Ambos respiramos fundo, enquanto nossos lábios se fundiam e as línguas dançavam.. nesse momento minha mão direita percorria as costas, o pescoço e a nuca, a mão esquerda descia da nádega direita até á coxa, levantando-a, premindo a sua púbis contra o meu pénis, permitindo dessa forma que sentisse o meu tesão, a minha vontade..
“Pára! Aqui não! Entra no carro, por favor.” Seguimos viagem calados, olhando de vez em quando um para o outro e sorriamos. Paramos junto á praia, descalços seguimos até junto de umas rochas mesmo no rebentamento das ondas.. Era Julho e as noites estavam super agradáveis, e melhor sitio que junto ao mar não há. Ela senta-me na rocha, sentando-se de seguida em mim, envolvendo-me com as suas belas e estonteantes pernas! Desabotoa-me a camisa, tirando-a sem hesitar, permitindo-me de lhe fazer o mesmo.. Lingerie vermelha.. Meu coração saltava de contente e tesão! Vermelho! Aminha cor preferida.. Beijei-lhe o pescoço, subindo-o mordendo a orelha, livrando-me do sutiã com muita facilidade.. suas mamas ficaram assim alcançáveis pela minha boca.. Lambi, mordi e chupei os mamilos, suguei-os e fiz deles meus! Ligeiros gemidos eram proferidos pela sua boca, enquanto chupava meu dedo..
Pego-a ao colo e mantenho-a de pé, permitindo assim que baixasse as suas calças e suas cuecas.. de joelhos e com ela já sentada na rocha, sinto o cheiro de desejo que me invade as narinas.. Sem demoras minha língua torna-se um instrumento de prazer, tocando notas sonantes no seu clitóris, passando pelos grandes lábios, ecoando na sua boca ao ritmo de cada investida minha! Louca de desejo agarra-me pelo pescoço e levanta-me, e com um beijo sente sabor do seu sexo.. “Senta-te” diz-me.. (não costumo ser submisso mas hoje estou adorar). De joelhos, enche a boca com o meu pénis sugando-o com vontade de fervor, deliciando-se e saboreando.. de tão bom que é, inclino a cabeça para trás fechando os olhos, gemendo que nem um louco.. “Foda-se! Tão bom!” Voltando-me para baixo, ela olha-me nos olhos e continua a chupar, o que me deixa ainda mais louco de vontade de a foder! Demente de desejo puxo-a para mim, obrigando-a a sentar e cavalgar e mim.. embriagados de loucura e tesão, impulsionados pela noite e pelo barulho do mar atingimos em simultâneo um orgasmo barulhento e longo, onde num abraço longo e saboroso acabamos por ficar..
Desde então as minhas tardes de leitura nunca mais foram iguais, pois a leitura acabaria sempre por ser a dois, em braile..
O Vizinho

 

 

12654431_1655005441411853_398207605318939490_n.jpg

2 comentários a “Empregada Mesa”

Deixar uma resposta