Só porque O teu colo secou…

12246930_1627970127448718_5744104309788596481_n

 

Se quando giras a cabeça
O que vês for,
praticamente nada…
Quando olhas por entre os dedos
O que escorre seja,
praticamente nada
Quando unes os joelhos e dás colo
O que sentes é,
praticamente nada…
Dever-te-ia a cabeça fazer o mundo girar
Dos dedos deveria escorrer seiva dourada
E no colo deveria estar alguém
Que aquecesse os joelhos…
E se…e se… e se…
Mas não vês…
Não escorre…
E ninguém se senta no colo
Porque,
estás calado, preso,
Despido de ti!
E quando giras a cabeça por entre
a cabeça dos dedos
Enrolas a seiva nas unhas
a fazer caracóis de sombra
Só porque
O teu colo secou…
E a tua incerteza
Prendeu com cordas
os dedos
Que nunca mais se entrelaçaram
Nos meus…dias
Nos meus
dedos!!

Ela

 

Deixar uma resposta