Nunca! Te feches para lá da porta

12278874_1628440237401707_1908681854605609987_n (1)

 

Nunca
deixes de te sentar na pedra
Nas manhãs frescas
Onde pianos tocam valsas…
Nunca!
Te feches para lá da porta
Trancada
Nunca te finjas de amor
Quase nada
Nunca te escondas do escuro
Deitada…
Nunca!
bebas um cálice
de boca fechada
As mãos são para dar
Numa dança encantada
os dedos tocar
numa face molhada
Nunca…
Te levantes sem ter feito
Nada!
Nunca!!

Ela

 

Deixar uma resposta