porque tudo o que sinto não cabe no segredo da minha alma

10169420_1386571251660417_2848001038432601246_n

Minha fotografia!
Escrevi ontem, escrevo hoje e escreverei amanhã, porque sou mil pessoas numa, porque sinto mil e uma coisas e sou apenas uma e porque em mim vive uma revolução de tempestades e dias de sol, pureza e devassidão, porque dentro de mim existem inúmeras personalidades e preciso de me arrumar.
E todos os dias pego na caneta. Todos os dias escrevo, não para tu leres, mas para mim, para arrumar as múltiplas pessoas que me compõem.
E sempre que nasce as vontade, tenho de a consumar. É um vicio ver as letras darem origem a uma palavra no papel, o acto é imediato. E se não for, as mãos transpiram e a mente enlouquece e o êxtase da-se na beleza de despir a tampa da caneta.
Escrevo quando tenho a dizer ou seja a toda a hora, porque sinto em todas as horas a todos os momentos e porque tudo o que sinto não cabe no segredo da minha alma e por isso partilho convosco, aqui no nosso canto #69Letras

Deixar uma resposta