Literalmente por amor!

 

Com isto estou, literalmente, a enterrar o resto da dignidade que me resta.
Ainda que saiba que pouco ou nada te interessa o que eu penso ou sinto, faço questão de partilhar contigo!

Tenho saudades tuas, da tua voz, do teu cheiro, das tuas birras, de seres chata e refilona! Tenho saudades da forma como me davas a volta, do teu sorriso, dos teus olhos verdes, da tua pele macia, dos teus beijos! Tenho saudades nossas!!

De uma maneira inexplicável. Depois deste tempo todo, depois do tanto que me ignoras. Foda-se, que estupidez! Chega a ser ridículo! Para não dizer triste.
De nós os dois, sempre fui o mais fraco… É a conclusão a que chego. Sempre fui o que não resistiu aos sentimentos, às saudades… O que não fez frente, pelo menos por muito tempo, ao orgulho.

Não por falta de vontade de te esquecer, de te deixar onde queres estar, longe de mim!, mas por amor… Literalmente por amor!

Não sei se ache triste ou humilhante!!
Em tempos o nosso amor foi a coisa mais invejável que conhecia, não vivíamos um sem o outro, partilhávamos tudo… Desde o pormenor mais insignificante ao segredo mais inconfessável.

Mal dormíamos do tanto que queríamos estar presentes. Apaixonava-mo-nos todos os dias e discutíamos como ninguém… Sempre fomos tudo ou nada!

“Como é bom morrer de amor e continuar vivendo” era seguramente o nosso lema!

E agora? Questiono se realmente foi amor… Gostava de entender como consegues ignorar o que tivemos. O que sentimos. O que vivemos.
Gostava de entender o porquê de nem uma simples conversa me dares oportunidade.
Sempre foste perita em tirar as tuas próprias conclusões, achar que és dona da razão e ponto final. Desta vez não és. Tiraste as conclusões erradas. Mas tu não queres ouvir-me, preferes assim… Só posso lamentar.

Se me ensinaste algo foi a ser homem, e ainda assim menino, olhar com meninice e maturidade para o amor.

Talvez um dia consiga não te incomodar. Talvez um dia te livres de mim e assim eu me livre desta instabilidade que me causas!

KingOfMysteries #69Letras

Deixar uma resposta