Sabia que todas as noites o encontrava na varanda

image

Da janela do seu quarto, tinha perfeita visibilidade da varanda do apartamento em frente ao seu, onde morava um exemplar masculino digno de registo.
Já se tinham cruzado por várias vezes nas escadas do prédio. Sabia que todas as noites o encontrava na varanda sempre pela mesma hora a fumar um cigarro, enquanto ela através das cortinas, expiava-o.
Sentado numa espreguiçadeira apenas com os jeans vestidos, com o peito nu, um peito bem demarcado nos peitorais, provavelmente obra de ginásio diário, pele dourada com uma fileira de pelos escuros que desciam em direcção a cintura, deixando a imaginação divagar onde terminavam.
Este ritual repetia-se todos os dias sem excepção, até o dia em que repara que ele já sabia que estava a ser observado, olhando directamente para a sua janela, despiu os jeans, ficando apenas com uns boxers pretos que deixavam evidente a protuberância do seu sexo, que a deixou perplexa.
Pensou em correr as cortinas e fugir, mas a curiosidade venceu o pensamento, voltando a olhar percebeu que ele se acariciava sem tirar os olhos da sua janela.
Excitada abriu o roupão que usava que imitou-lhe os gestos e as carícias, envolvendo-se num jogo mútuo de satisfação pessoal, imaginando que as suas mãos e dedos eram dele, conseguia perceber o seu arquear de prazer que estava a sentir.
As suas mãos percorriam o seu corpo, arrancando-lhe gemidos entre-cortados de prazer, por ondas de espasmos até ao orgasmo que se seguiu, voltando a olhar viu que ele também o tinha atingido, pelo olhar que ele lhe dirigiu, seguido de um sorriso convidativo.
Ainda com o membro erecto sai da varanda, deixando-a ofegante ainda a recobrar do acontecido.
A Campainha da porta toca, ainda a tremer vai abrir, deparando-se com o vizinho. Deixou-o entrar para se unirem de imediato de pé contra a porta numa penetração brutal, nua e crua carregada de desejo animalesco, até á plenitude e satisfação dos dois.
No dia seguinte, cruzaram-se no prédio como sempre, apenas trocando o habitual e breve.
– Bom dia

Raven

 

Deixar uma resposta