Ausente do mundo, presente para ti.

 

| M18 | Maiores 18 | Abandono o carro poluída pela nossa troca de palavras, desvairos sem sentido e com sentido, tensão e excitação dentro daquele habitáculo já difícil de respirar.
Vens atrás de mim, e encostas-me à parede.
Troças da minha altura mas deliras com a minha personalidade capaz de fazer frente a um gigante.

Enervas-me. Confundes-me.9c6c6b1ebd939e5ba9ca19b4ad17928a
Seguras-me e largas-me.
Usas-me e abusas.
Ausentas-te mas invades-me.
Fazes-me bem e mal.
Fazes-me contorcer de prazer e de medo de te perder.

 

Humedeces-me os olhos de emoção, mas também de saudade.
És um demônio. Incontrolável. Ferozmente implacável. Letal. Precisas de ser colocado para baixo…
Olhas-me nos olhos desenhados pelo mal, seguras-me pela cintura e puxas o meu corpo já quente e suado, efeito da tempestade de palavras cruzadas, e pressionas-me de forma a fazer-me sentir a loucura que te cresceu no sexo.
Engulo em seco. Penetras-me o olhar como se me quisesses devorar.
E queres!
Prendeste a minha jugular entre os teus malvados dentes e provocaste-me este inchaço.

Cravaste os teus dentes por todo o meu corpo…

sento-me e sinto-te,
encosto-me e sinto-te
visto-me e sinto-te.

Estás longe. Ausente do meu calor, mas presente no meu corpo. Na minha mente.
Não me consigo libertar da loucura com que me presenteaste naquela cama. Eriçaste todos os meus poros… assim que o efeito da dor que me provocavas desvanecia, implorava-te por mais. Implorava que me rasgasses a pele como o leão que és, cuspisses a carne e te embriagasses nos meus lábios com o meu néctar que fazes ferver.
Doente. Ausente do mundo, presente para ti, é assim que a nossa loucura me faz SER mulher.

Vizinha #69Letras

Deixar uma resposta