Arquivo de etiquetas: viver

Momentos só nossos…

Gosto de pensar que alguns momentos serão sempre meus.
Chego a parar para me forçar a recordar…
Não os quero perder…
São meus e teus…
Talvez quem comigo os viveu já não os guarde…
Quem sabe alguns que eu não guarde, tenham dona e sejam guardados em outra memória que não a minha…
São belos momentos de vida que não quero que se percam nas memórias.
Não desejo perder a capacidade de me voltar a enamorar pelas borboletas que senti…
E por isso paro…
Paro e recordo…
Recordo a vibração que aqueles momentos a esvoaçar em mim me provocavam…
E sorrio…
Sorrio com a ternura que dentro sinto …
Dos beijos apaixonados que dei e recebi…
Dos lábios que me beijaram…
As mãos sedosas que me percorreram…
Aquelas que desejei…
Recordo gemidos de prazer…
Não aqueles de prazer carnal!!
Os pequenos…
O entrar…
O… “Estas em mim…”

©Read Mymind 2017 #69Letras

Os teus lábios feitos para mim…!

Já pensei em te ter…
Sentir o teu cheiro…
Saborear os teus lábios!!
Sim…
Saborear…
Não foram feitos para serem devorados…
São delicados e perfeitos para serem tocados…
Sentidos…
Suavemente beijados…
Aquecidos pela minha vontade!!
Esculpidos para soltarem leves gemidos…
Enquanto os meus…
Percorrem o teu pescoço…
Têm a forma perfeita para deixarem passar suspiros, de cada vez que minha língua percorre levemente aquela zona onde a tua orelha termina e a pele se mistura com esse belo cabelo…
Os teus olhos em mim cravados…
Perdido que fico ao beijares o meu peito…
Suavemente…
Aqui e ali mordiscando…
Descendo…
Esperando pelo meu desespero de os sentir me sorver…
Não!!
Não quero truques …
Quero ver nos teus olhos o gozo de me teres na tua boca!!!
Sim…
Nada supera uma boca apaixonada…
Seja nos beijos ou no ter…
Os olhos que pedem que a possua …
Os mesmos olhos que deliram com o meu retorcer de prazer!!!
Sim…
Penso em te ter…

©Read Mymind 2017 #69Letras

O meu silêncio ….

Sinto-me mais poderosa quando estou em silêncio.
Nunca ninguém espera o silêncio,
esperam sim palavras, defesas ,ofensas, ataques e revoltas …para frente e para trás!!
De punhos para cima, palavras penduradas nas bocas, prontas a ser cuspidas! Continuar a lerO meu silêncio ….

Crônicas de vida de Pedro d’Almeida ( A surpresa)

Estava longe de imaginar o que uma simples sms poderia trazer aquele fim de dia.

O dia anterior não tinha acabado da melhor forma.

Encontros repetidos…

Conversas de circunstância…

Sexo um pouco monótono…

A relação parecia caminhar para o fim…

“Hoje para variar sou eu que mando!

Obedeces!???”

Não consegui conter um riso sarcástico…

“Está bem… Vamos tentar…

Vens cá ter?” Respondi.

Plim!!

Soou a sms…

“Não! Estás disposto a obedecer?”

A curiosidade é

uma arma terrível…

Veremos até onde a brincadeira vai…

“Ok..

Que queres que faça?”

Plim!!!

“Vai tomar um banho…

Quero que te depiles naqueles sítios onde desejas que te beije e acaricie…

Sei que tens assim normalmente…

Hoje quero tudo bem sensível…

Fresco…

Como um mapa para concentrar a minha atenção…

Estás disposto?”

Algo acordou em mim…

“Não preferes que te leve lá a boca?”

Plim!!

“Não!Obedece!”

Plim!!

“Quando acabares, quero que te olhes ao espelho e me mandes foto da tua tes@o! Quero ver se estás com vontade que te chupe!”

Fod@-se… Estás a pedir muito!!

Um pouco contrariado, entrei para o chuveiro.

Conforme a mistura das sensações da espuma com o passar da gillete e a sensibilidade da pele se faziam sentir…

A ideia começou a crescer em mim…

Tornou-se difícil resistir a acalmar-me logo ali…

“És fodid@!”

Pensei…

Enquanto apertava o membro rijo entre a mão!

Como que domando a vontade que me assaltava…
Banho tomado…

Não sou propriamente narcisista…

Mas era difícil estar nu em frente ao espelho e não vislumbrar a sua boca gulosa em mim…

Como um ser transparente que me deliciava com os seus chupões…

Imaginei a sua boca a mordiscar-me…

Estava na hora de me despachar!!!

Queria possuir aquela boca gulosa com urgência!!
Plim!!

“Já está? Não te esqueças da foto…

E aquele creme que costumas usar quando sais sem mim…

Gosto do sabor… 

E do cheiro….

Espalha bem…”
Nada de fotos!!

Já estava excitado quanto baste! Não ia estar a trocar fotos de nus!

“Onde estás!???” 

Plim!!

“Vai ao bar onde trabalha a minha amiga Joana.

Espera por mim…”
Que raio de ideia!!

Tinha desistido de lá ir com ela. Ficava sempre fula de ciúmes…

Digamos,

que o ambiente era bastante competitivo entre as mulheres…

Porquê me fazer ir ali?
Não posso dizer que me desagradou o lugar…

Muito menos a recepção da Joana…

O seu colo pareceu sorrir para mim…

Um sorriso enorme com aqueles seus lábios gulosos!!

E eis que me perco em delírios de memória!!!

Os meus olhos encontram os delas…

Memórias…

Apenas isso…

Fazem parte do que somos.

Passámos o nosso tempo!

“Porra!!”

Mas que me dá vontades … 

Como dá…

“Merd@ de ideia a dela!!”

Devo estar para aqui com

olhos de entesoado esfomeado!

“Demoras??!!!”

Plim!!

“Dá um beijo meu à Joana. Estou à tua espera na minha sala”

Não tenho memória do percurso até lá.

Aquele último beijo nas faces da Joana…

Quentes como as minhas…

“Sim!! Quero possuir alguém!!

Não é a Joana!!”

Pensei…

“E vou me vingar de quem me está a fazer penar!”

Que se lixe o elevador!!

As escadas pareceram fáceis de subir de dois em dois degraus!

“Abres a porta? Queres que toque?”

tic tac…

Responde pá!!!

Plim…

“Entra. Tira a camisola e senta na cadeira…”

Mmm…

Respirei fundo…

Voltar a me controlar!!

Interiorizei…
Saboreando os seus lábios nos meus… Entrei…

Conheço de cor a sala.

Engraçado como o estado de espirito e um ambiente bem acolhedor, pode mudar o sentir de um lugar.

A camisola perdeu-se pelo chão. Sentei-me e aguardei!

As mãos ávidas de sentir a sua pele…

Plim!!

“Coloca a venda que está aí ao lado”

Respondi por mim mesmo, bastava de telefones e merd@s sem calor!!

“Está bem!

Continuemos…

Não posso dizer que está a ser aborrecido…”

Disse, enquanto colocava a venda.
Senti mais do que ouvi o seu corpo a aproximar do meu.

Trazia o cheiro quente de desejo impregnado de um preparo de corpo a pensar em mim…

A sua respiração percorre-me…

Mmm… Desejei que me tocasse…

Precisava terminar a tortura e possui-la!!!
Os seus doces labios tocaram o meu pescoço…

Suavemente beijando o meu corpo…

Sentada na minha perna, o seu calor extravasava o tecido das calças…

Decidida, brincou com o meu peito…

Mordiscando suavemente enquanto as suas mãos percorriam o meu peito, acelerado com a excitação…

As calças ganharam vida…

O meu membro teso e livre de empecilhos chamou pelos seus lábios!!!
Retirei a venda!

Queria ver a sua boca suave e doce que me beijava as virilhas…

Fazendo quase um círculo que se ia fechando até me tomar dentro dela…

Gulosa de mim…

Os seus lábios como o seu sexo tomado de assalto…

Apertaram a volta do

meu desejo e desceram com pressão!!

Fazendo com que soltasse um “Oohhh!!” de satisfação !!!

Esta mulher sabia me enlouquecer!!

Era esta a mulher que queria em mim…

A sua língua brincou com o meu membro preso na sua boca…

Enquanto me olhava com aqueles olhos de vontade de me tomar dentro do seu corpo!!

Louca de necessidade de mim…

Gemeu…

“Vem…

Preciso de ti em mim …

Anda…”

Pegando nela, encostei o seu corpo nu no sofá…

Estava na altura certa!!

Os meus joelhos que se lixassem!!

Queria possuí-la!!

“Da-me a tua boca!!”

“Quero-te beijar!”

Excitados pela visão e sentir de mim a entrar no seu corpo, os nossos lábios pressionaram-se com a força da fome que sentíamos!!!

“És minha!!!”

“Sou…”

Gemeu…

©Read Mymind 2017 #69Letras

Vestida de Ti

Hoje copio uma frase !
“Vestida de Ti
Porque a sensação foi tão intensa,
Tão real, que nenhuma outra faria sentido!
Acordei naquele misto de confusão, não sei o dia, não sei onde estou, nem sei quem sou!
Aqueles sonhos que nos mudam a história vezes sem conta onde sou sempre eu e és sempre tu!
Onde o Eu te tem e o Tu me quer sempre!
Esses sonhos … que passamos o dia a tentar lembrar mais, porque o pouco que lembramos foi tão bom que nos descontrola as vontades!
Hoje acordei assim… de corpo quente!
Com o teu cheiro em mim, com o calor que durante a noite o teu corpo me provocou!
No momento em que tentei abrir os olhos … senti-me encaixada no teu colo, naquele formado doce da conchinha… onde terminamos a nossa intensa noite….
Onde nos aninhamos no mimo relaxante do abraço um do outro até amanhecer!
Abri os olhos …o sol ainda fraco já riscava a pele, a cama e as paredes.
Eu ali , tão bem encaixada no meio das almofadas que me criaram a ilusão de seres tu!
Mas nem tudo é ilusão!
A mente tem poderes que te fogem ao controle …
Tu não estavas ali, fisicamente! Facto!
Mas os teus sussurros, as risadas,o som inconfundível da tua voz, o teu cheiro, a tua gula dos meus lábios que me fazem sentir o teu beijo com intensidade…
sinto, em mim, por mim, vindo de ti, quando me pensas…
E o poder da mente que nos faz ser um do outro assim …
Faz-me acordar “vestida de Ti…”

©*My Sighs*2017 #69Letras

Fazendo de conta, conta?

Vou-me ocupando de coisas … é bom que desligue…
Era bom que assim fosse!
Não há nada que te tire do pensamento…
Não há nada que apague a tua voz , o teu rir da minha memória.
Nada que me faça esquecer esse teu jeito simplório que em tudo te assenta tão bem!
Nenhum dos desejos perde as vontades, nenhuma das minhas vontades te perde a fome …
Vou-me ocupando de coisas , para distrair a minha mente gulosa dos teus sabores,
da sensação do calor da tua pele na minha , da avidez da tua língua , dos teus dedos e mãos que imaginava sedentos de mim…
Vou-me ocupando de coisas pra não sentir a falta, para que em cada bocadinho que te posso sonhar te sinta com o sentir intenso da saudade …
E que de tão intenso me faça sentir-te real!
Vou, pouco a pouco, fingindo que te faço a vontade …
Fingindo que admito ser ilusão…
Fingindo que esqueço, fingindo que nao te vejo nem te sinto, fazendo de conta que
nem te lembro, nem te leio , nem te quero, nem te Amo!

©*My Sighs* 2017 #69Letras

Bilhete Dourado

“Vai dar entrada na linha número um, o comboio Intercidades com destino a Porto-Campanhã”.

Desligou o microfone após anunciar o comboio. Mais um dos muitos que anunciava diariamente.

Limpou o suor da cabeça calva. O dia estava quente e a única aragem fresca era provocada pelos comboios sem paragem que passavam a toda a velocidade.

Costumava ficar a olhar para eles até desaparecerem na curva da linha férrea. Secretamente desejava que o levassem.

“Pára! Deixa-me embarcar! Deixa-me partir contigo e abandonar esta vida monótona!”

As campainhas já tocavam anunciando que o comboio se aproximava. Pegou na bandeira vermelha e dirigiu-se à plataforma.

As pessoas juntavam-se e esperavam ansiosamente pela chegada do comboio.

Ele perguntava-se que sítios iriam visitar, que aventuras iriam viver, que histórias iriam colecionar.

A sua vida estava estagnada. Um emprego que o deprimia, um salário parco, um velho apartamento perto da estação, um coração vazio.

Queria algo novo. Esta não era a vida que desejava. Desejar era tudo o que fazia mas sem réstia de esperança.

– Desculpe…

A voz feminina despertou-o da melancolia.

– Por favor, fique com isto. Percebi que a minha vida, afinal, começa aqui.

A mulher loira esticou-lhe um papel, sorriu e correu para junto de um homem que beijou apaixonadamente.

Ele olhou o papel na sua mão. Os seus olhos abriram-se surpresos.

Nas suas mãos tinha um bilhete com destino ao Porto no comboio que acabava de parar na estação.

Poderia esta ser a sua oportunidade?

Aquilo por que tanto ansiava estava na sua mão. Não tinha nada a perder.

O ar quente que emanava do comboio não o deixou sonhar mais alto. Tinha de entregar o bilhete na bilheteira.

Observou a plataforma. As últimas pessoas subiam para o comboio. O comboio das aventuras, dos sonhos, da esperança, da vida.

E ele ia ficar ali, a ver a sua vida passar sem chegar à próxima paragem.

Estava na hora de levantar a bandeira e deixar o comboio partir.

Apertou-a com força nas suas mãos. Largou-a, deixando-a cair.

Entrou no comboio, sentindo a porta fechar-se nas suas costas.

A vida era ele que a traçava.

No bolso apenas a carteira e o telemóvel.

Na mão o seu bilhete dourado.

No coração a excitação de um recomeço.

A viagem da sua vida estava prestes a começar.

© Fox 2017 #69Letras