Apeteces me!!!

Escuta… Como dizes que falo pouco… Apeteces-me!!! Tou com vontade de te f@der! Quero-te debaixo de mim! Apeteces-me nua!! Apeteces-me debaixo do meu corpo ! Apeteces-me em pé !!  Com o teu sexo humido a[…]

Sim! Estou!!

Se estou a espera que abras as pernas só porque me apetece? Sim ! Estou!!!! Uma frase tão merd@s como as idiotices que a provocaram … Ficou colada no meu crânio… Devia ter respondido… “Porque[…]

A melhor sangria que bebi

Querida! Já viste a bela tarde de sol de hoje? Apetece-me fazer algo… Sei lá! Olha! Vamos estender a rede na varanda e prostrar-nos a contemplar o mar? Eu e tu, o sol e a[…]

Rosa choque lembras-te?

M18|ContoErótico Liguei-lhe. Mais uma vez não consegui cumprir o que prometi. Afastar-me da sua voz selvagem, tanto que desperta em mim… Com um simples “estou” perdi-me de tal forma que dei por mim a imaginar[…]

Ema, no voo transatlantico

Texto Erotico | M18| Porto, 6:35h. Estávamos em Dezembro e a noite permanecia ainda cerrada. Estava frio. Não chovia. Mas a massa de ar densa e húmida que caiu sobre a cidade, gelava-me o pouco[…]

Será que te lembras?

Sabes, hoje cruzei-me contigo pela manhã, entre a bica e o pastel de nata no nosso café costumeiro. O teu cheiro era o de sempre, e embora longe, invadiu-me o corpo inteiro,  como da primeira vez.[…]

Quero!

Texto erótico | M18 Quero que me beijes mais. Que me deixes os lábios dormentes. Que me faças esquecer o mundo em cada beijo. Quero que me mordas mais. Que me deixes marcada por dias[…]

Texto de um leitor: Aquela tarde em que nos conhecemos…

Texto Erótico | M18 Já nos falávamos à muito, até já beijos e amassos tínhamos trocado… Mas naquela tarde algo diferente nos invadiu, por um simples acaso ou não, foi em sintonia… Como tantos outros[…]

Guerra dos sentidos

Quente e húmida! Assim se apresenta ela ao mundo. Dona de si, dona das suas vontades e caprichos!  Ela sabe o que quer e quer precisamente agora. Sem demoras ou desculpas.  Sexo para ela, é[…]

O jogo…

Texto Erotico | M18| Quando entrei, ela estava deitada na cama, quieta, nua, de pernas bem abertas, como que à minha espera, num ensaio de sedução meticulosamente pensado. Olhei-a de soslaio, de forma fugaz, com o desdém vincado[…]