Arquivo de etiquetas: sorriso

Nós também gostamos disso…

“Tarado!”

Ultimamente só recebo elogios destes. Sim elogios, leste bem pois eu considero que quando o fazem é sempre com um sorriso safado nos lábios. E confesso que me aproximo muito desse registo de safadeza mas sempre com a subtileza que me é característica.

E tu, Mulher, Tu gostas disso, não é? Tu, mulher madura e segura das tuas decisões, deusa de vontades e musa de desejos. Sabes, entendo que não queiras uma pessoa de baixo autoestima, que te olhe como um bicho-de-sete-cabeças, alguém que não sabe quando estás triste ou mesmo com vontade e desejo sexual, entendo que queiras ser apreciada com delicadeza e glamour como um prato gourmet daqueles servidos nos restaurantes de Estrelas Michelin, mas ao mesmo tempo queres ser devorada com toda a vontade e de forma voraz como quem come um naco de entrecosto com as mãos.
Entendo que te queiras sentir amada, bem cuidada e compreendida, queres ouvir um “Bom dia Princesa” pela manhã, um “Amo-te” ao almoço e um “És tão linda” ao deitar (não necessariamente nesta ordem cronológica), entendo que tens dias em que só te apetece ficar no sofá enrolada no teu homem, como de repente o seu simples respirar te incomoda, entendo que nem sempre te apetece sair de casa como de repente já só queres sair com as tuas amigas. Eu entendo isso tudo, assim como a maioria dos homens, mas (há sempre o mas) nós também gostamos disso.
Man have feelings.
E não somos todos farinha do mesmo saco, nem temos todos os mesmos gostos.

E que tem a minha taradice a ver com isto tudo? Tem tudo e nada!

Tu que me vês como um homem desejável, sempre com apetites vorazes e vontades teimosas, tenho os meus momentos de desejo como de repente bate aqui aquela vontade de me sentir abraçado e mimado. Também gosto de sentir a reciprocidade nas palavras e nos gestos da mulher quando eu a provoco, e como gosto de ficar a olhar nos olhos a ouvir o que ela tem para me dizer, ou simplesmente ficar ali no silêncio dos nossos sorrisos.

A cada dia que passa tenho mais dificuldade em encontrar alguém com quem consiga baixar as defesas e ser todo este ser de meiguice e carinho, de desejo amoroso e carnal ao mesmo tempo.
“Tens que confiar”.
Tenho, eu sei, mas não encontro aquelas mulheres autênticas, aquelas de verdade com quem eu me entregaria sem receio… e sabem porquê que não encontro? Porque essas mulheres andam como eu, receosas e escondidas daqueles que se aproveitam da boa vontade e do bom coração, daqueles chupadores de amor, cheios de egoísmo e narcisismo, sedentos por atenção e de baixo autoestima. É desses que fogem, não é? Assim como as mulheres, eu fujo das pessoas dessa “categoria” mas lá pelo meio aparecem umas lobas disfarçadas de cordeiros que me vão deixando ainda mais de alerta. Amar é cada vez mais uma ato de coragem e não tão natural como deveria ser. A falta de Amor provoca um efeito bola de neve e arrasta-nos cada vez mais para baixo, deixando-nos desmotivados e sem forças para nos erguer, e é por isso mesmo que temos que tomar a decisão correta com a pessoa certa, seja ela abrir nosso coração e aceitar essa pessoa ou então saber dizer não para não continuar a sofrer e a tratar mal o nosso intimo… se correr mal só temos que ter a coragem e força para levantar, guardar a experiência adquirida e começar de novo, entregando-nos à pessoa que estiver connosco.

© O Vizinho 2017 @69letras

O que me importa que Te chegue!

Gosto de escutar os olhos que sentem…
sentem as leituras da Alma e as vontades que geram e vivem!
Gosto de risos longos ou curtos , que sejam expontâneos!

Gosto de perder-me e brincar com as palavras …
Gosto quando um Tu me lê e se sente eu!
Mas ainda gosto mais quando um Tu me lê e sente que sou um Eu igual!
…. Raro!! Continuar a lerO que me importa que Te chegue!

Corpo cansado mas guloso…

Hoje acordaste mais tarde, cansada e sonolenta.

“Dói-me o corpo todo!” dizes-me com um sorriso safado. Não seria para menos. Os teus gemidos e suores, as nossas posições e as tuas suplicas durante todo o tempo que foste minha só poderiam ter como consequência um acordar com teu cansaço e satisfação.

Mas é teu cansaço e satisfação, não meu. Eu acordei com mais vontade de ti, de te sentir na minha pele, de provar o teu suor e o teu agridoce.

Estou a fazer as tuas panquecas de doce de mirtilo quando apareces com a minha t-shirt, de meias até ao joelhos e cuequinha de algodão branca. Cabelo preso e óculos. Quase que estragava o nosso pequeno almoço. Peço-te os pratos e ao te pores de bicos de pés o teu belo rabo fica evidente, e a beleza do teu corpo ainda mais notória com a luz do sol a raiar pela janela dentro.
“Acaba de comer e vem ter comigo ao quarto. Tenho uma surpresa para ti”, digo-te com um tom de voz carregado de vontade. “Sim senhor!” respondes.

De Plug na mão e lubrificante na outra espero-te à porta do quarto e sem te dizer nada deitas-te e empinas o rabo. Adoro quando te subjugas desta maneira para mim, com vontade de usar todos os presentes que te ofereço.

“Já sabes o que te espera, não sabes?”Acenas com a cabeça e esboças novamente esse sorriso safado, e no momento que te coloco o plug libertas aquele gemido intenso, longo e profundo. Pedes-me para te preencher todo a tua tesão, e sem demoras ocupo-me de todo o teu corpo com o meu corpo. Numa bela dança de desejo e vontade, com muita intensidade o teu primeiro orgasmo não tardou. O segundo também não, sendo que o terceiro só veio quando eu quis… quando o meu pode acompanhar…

“Teu corpo ainda está cansado? Ou aguentas o brinquedo-surpresa?”
Teus olhos ficam arreguilados e o teu sorriso rejubila…
Hum… vamos ter que tirar a dúvidas, não vamos?

© O Vizinho 2017 #69letras

Não queríamos sair dali, por nada!

Eu não queria sair dali por nada ….

Fechei os olhos, uma e outra vez, para continuar …
Soltei os movimentos do corpo a despertar do sono mas não do sonho!
Virei-me para ti e vi-te dormir …
Sereno e de sorriso nos lábios ! Continuar a lerNão queríamos sair dali, por nada!

Palavras sentidas.

Uso e gasto palavras …
tão pouca gente vive de palavras e sentimentos e eu teimosa , continuo a esbanjar-las…

Queria poder usá-las, olhando os teus olhos e vê las entrar … em ti!
Ver que as sentias , que as lias , tal qual me surgem no pensamento …. para ti !

Às vezes penso , que esta falta de ti, fez-se sentir na melhor altura!

Nos últimos anos ,sentia-me “despreparada”, dizia eu …
desculpas e mania minha de achar que não conseguia voltar aceder a um sentimento que há muito me foi proibido!
Mas agora que sinto , agora que o tenho,
agora que queima e cresce cá dentro , agora que não controlo todas as sensações que me dá…
… as que me doem pela falta e saudade …
… as que me despertam a magia das borboletas e da vontade de Amar …

E agora ??!….

©My Sighs 2017 #69Letras

Mais forte do que Eu!

 

Vai-se lá saber porquê…
Por mais voltas que dê ao pensamento!!
O que sinto é tão mais forte do que eu!!

Há quem diga que ainda sufocamos com esta mania de guardarmos tudo!
Normalmente somos vulneráveis como seres humanos flexíveis, calados, acabamos por estrangular o pensamento de uma forma crua e dolorosa!

Por isso falo, escrevo, sussurro,
com todas as minhas letras,
com todos os meus sentires!
Mas tão depressa o faço como me censuro e me calo,
resguardo-me no meu canto!

Não quero ser como uma imagem em bruto da essência do que sou, para ser exposta como arte de rua,
para ser observada e depois condenada pela triste ignorância dos mais incultos em assuntos de sentires!

E eu sei lá porquê…
Se o que não digo já me ocupa tanto,
vivo com os espaços internos lotados que até os pensamentos se atropelam!!
O tempo que tenho ja é tão curto , tão escasso e cada vez mais raro!!

      E eu sei lá porquê…
                        Porque insisto …
                       Porque não me calo!?

©My Sighs 2017 #69Letras

Sinto-te minha, no silêncio da manhã

Quando cheguei, tu já la estavas.
Na minha mesa, tudo estava perfeitamente alinhado como eu gosto. A agenda de hoje é extensa, os assuntos são delicados, complicados até, mas o teu empenho na organização do meu dia trará os seus frutos como sempre, tudo fluirá sem percalços, sem surpresas.
Que seria de mim sem ti?
Sabes, gosto de te ter aqui por esta hora, quando todo o edifício ainda é só teu, ainda bem antes do frenesim e do ruído dos dias que irá invariavelmente invadir este espaço calmo e sereno.
Gosto de ouvir os teus saltos no velho soalho de madeira, nada apressados, mas empenhados, assertivos, compassados, como que numa valsa que só tu sabes dançar.
Gosto dos teus lábios sinuosos, quase tão sinuosos como o cume elevado dos teus seios, que teimas esconder-me por detrás desse decote que me enlouquece.
Gosto da tua pele morena, de mulher quente, africana, crepitante, com sabor amargo a terracota, gosto do teu cheiro suave e desse olhar que me lanças com os teus olhos cheios de tesão sincero.
Quero-te.
Sempre te quis.
Sempre te desejei.
Será que sabes?
Será que também tu me desejas?
Sabes, Imagino tantas vezes o barulho do teu vestido a ecoar sem rédeas no chão encerado do meu gabinete, o desapertar apressado do teu soutien rendado, deixando livres esses teus seios fartos que me enlouquecem, o rasgar sem piedade das tuas cuecas quando os meus dentes, sem reservas, as arrancam de uma vez.
Imagino o timbre dos teus gemidos, dos teus ais, dos teus gritos de prazer, enquanto que a minha língua desliza sem pressa nessa tua vulva em erupção, ou quando os teus orgasmos abundantes te fazem gritar bem alto o meu nome, entre o teu arfar e os espasmos compassados que farão o teu suco jorrar abundantemente na minha boca. 
Fantasio contigo debruçada na minha mesa, de pernas ligeiramente afastadas, com o rabo bem empinado, pronunciado, contorcendo essas curvas de sedução à espera de que de uma vez, e sem contemplações, o meu membro o invada até ás profundezas de ti.
Parece que oiço o som dos meus testículos a baterem forte na tua vulva encharcada, enquanto que o meu membro chega cada vez mais fundo nesse teu rabo que me suga. 
Sinto em mim todo o meu sangue a ferver, as veias do meu membro enrijeceram, estão agora bem visíveis, duras, todo o meu suco desliza em mim de forma abundante aproximando-se da saída, a minha glande cresceu, o teu suco é agora também abundante, sinto-te encharcada nesta nossa cavalgada desenfreada.
O fim está próximo, não aguentarei muito mais, tu sabes isso, mas não te incomodas, pois saberás aproveitar cada gota do meu suco como se do elixir da vida de tratasse. 
Diz-me, será que amanhã poderás vir novamente mais cedo?
#PSassetti #69Letras 07.06.2017