Arquivo de etiquetas: prazer

Dona Flor e seus dois…

Texto Erótico 🔞

Os meus olhos estão fechados, a minha pele a ferver… Sinto o calor entre pernas e a língua que me explora… Estou em transe…
Mãos que me percorrem o corpo, dedos que se fecham como ganchos à volta dos meus mamilos. Solto um gemido no limiar da dor e do prazer e sou calada com um beijo. Essa mesma boca percorre-me do queixo aos seios, detendo-se por instantes no meu pescoço…

A doce tortura do meu sexo não cessa e estou em overdose de sentidos. Dedos entram em mim e não consigo conter o orgasmo que explode numa boca gulosa.

Essa é a boca que me beija agora… Sinto o meu gosto, delicio-me naqueles lábios cobertos do meu prazer e já outros me beijam… lá em baixo… Suaves, carinhosos… Anseio aquele membro na minha boca e devolvo a gula que me foi presenteada… Chupo e sugo enquanto sou apaziguada por língua e mãos suaves que me têm em ponto caramelo…
Sinto-me escorrer, estou pronta, estou a pedir com as ancas, empurrando, gritando com todo o meu corpo já que uma senhora não fala de boca cheia e, deuses, se quero continuar a degustar o manjar que me preenche o palato…

Vem a primeira estocada, estremece o meu mundo. Aguento, quero mais, com mais força, mais cadência. Ah, recordo bem este encaixe, a forma como me segura as ancas e me sente toda por dentro… Absorvo tudo, sorvo tudo… Sinto a glande contornar-me os lábios como um batom e ponho a língua de fora… Menina arisca, gulosa que gosta de saborear o prato todo… Tenho a cabeça quase suspensa e depois de me lambuzar naquela delícia sou tomada pelo meu sabor outra vez, agora noutra forma…

Sou preenchida novamente… Sou tomada uma e outra vez e gozo uma e outra vez, eles têm-me deleitada, molhada, aberta…

Dou por mim encaixada entre os dois a recebê-los enquanto me tocam a pele suada… Um último arquear de costas segura pelo pescoço e pelos quadris ditam um orgasmo a três… Intenso, gotejante, envolvente…
Sou dona Flor e adormeço enroscada entre pernas e peitos, esgotada, saciada…

©VickyM 2017 #69Letras

Autora da página Place Your Feelings

Domino-te

TEXTO ERÓTICO M|18 󾬥 󾬥 󾬥󾬥 󾬥 󾬥
Hoje quero…
Só por hoje tens-me vestida de renda e salto alto,
Mas não serás tu a ter controle
Gostas?
Gostas quando a minha mão acaricia
todos os cantos do meu corpo.
Gostas, mas não tocas.
Irás ficar privado da tua visão
Irás ficar privado do teu paladar
Só terás permissão para sentir e cheirar

Continuar a lerDomino-te

Não há amores perfeitos

“Sinto-me vivo! Sinto-me amado!”

E que bom seria que todos se sentissem assim, rejuvenescidos, de sorriso e coração aberto para o Mundo. Nem sempre é fácil, sei disso, mas só acontece se estivermos dispostos a tal. Não adianta fugir, nem fingir que somos insensíveis e que o Amor é para uma Elite de pessoas que facilmente se apaixona e que anda sempre de sorriso nos lábios.
Isso não é para mim! Fechei completamente o meu coração.” Esta é uma das frases mais ditas por um coração magoado.
Já acreditei que seria possível encerrar todas as portas daquele capitulo e seguir em frente sozinho sem sentir qualquer afeto por alguém mas depois, do nada, o coração aperta, bate aquela saudade de sentir o desejo, e aí pensas que afinal queres partilhar o teu dia a dia com alguém, queres sentir as borboletas no estômago, queres ver o arco-íris todos os dias (não te esqueças que para ver o arco-íris tens que aguentar com a chuva), e aí que fazes? Abres-te logo? Atiras-te de cabeça à primeira promessa de amor eterno ou ficas a aguardar pelo “amor perfeito”? E isso existe? Começas com calma, protegendo-te do “ataque” feroz que surge com a paixão e sem te dares por ela já estás a afastar esse alguém que potencialmente poderia ser uma de duas coisas, ou mais um flop ou uma paixão arrebatadora, e aí sim tens que ter a coragem de enfrentar o que daí irá surgir.
Decides avançar sem saber o que te moveu ao certo. Será Amor e Paixão, será Tesão ou será mesmo medo da solidão? De uma coisa eu sei, se não arriscares nunca irás saber.
– Deu dor? Sem sentir a dor não saberias reconhecer o prazer e dar valor a quem te faz bem. Aliás, a dor precisa de ser sentida!
– Deu Tesão? Aproveita e usa, faz memórias e boas histórias para recordar.
– Deu Medo? Ganha coragem, enfrenta-os e supera-te! Não te deixes amedrontar.
– Deu Amor e Paixão? Sente e desfruta! Não há amores perfeitos e de certeza que esse não o será. Afinal, a vida não precisa de ser perfeita para que o amor seja extraordinário.
– Vai com calma, pensa o suficiente. Pensar demais queima neurónios, atormenta e deixa-nos ansiosos.
– Deixa fluir. O Amor é como a água que corre no rio, sempre transpondo os obstáculos até chegar aonde tem que chegar, afluente esse alimentado pela Paixão que transborda entre dois seres deixando-nos muitas vezes irreconhecíveis.
Ah!! Conselho importante.
– Quando estiveres apaixonado/a não faças promessas pois nestes momentos não tens noção do que estás a prometer.
– Estás de beicinho, sempre com aquele sorriso “estúpido”!
E agora, que fazer? Nada! Nada e tudo! É neste momento que cometemos loucuras, tomamos atitudes que não são “normais”, deixando os nossos amigos e família parvos da vida. Por isso aproveita, não negues os teus desejos nem vontades. Usa e abusa de carinhos, de cafuné e conchinha. Surpreende e abraça! Abraça muito! Beija ainda mais!
– Deu Merda? Melhor! É sinal que não era para ser, e que o próximo Amor é que vai ser o melhor Amor da tua vida! O importante é não desistir, não baixar os braços nem virar as costas ao Amor.
Aproveita. Não fiques apático à espera que o Amor vá ter contigo.
E aprende. Lembra-te que o teu Amor tem validade, nem que seja enquanto fores vivo, e que o teu Amar seja uma infinito dentro de uma eternidade. Mas lembra-te, há infinitos maiores que outros.

© O Vizinho 2017 #69letras

Livre…

Quero ser livre e sair de mim, poder gritar a plenos pulmões, para desvanecer ilusões, vestir uma segunda pele, mesmo que o corpo protele, não quero viver assim.

Quero escancarar as minhas gavetas, livrar-me de coisas tristes e pretas, dar cor e cheiro à vida, que sinto há muito perdida.

Nesta minha loucura insana, de vida sagrada ou profana, quero render-me à carne, que o Diabo em mim encarne, poder deixar de ser santa por um dia, deixar o desejo fazer magia, abrir todas as janelas, a realidades de vidas paralelas, do querer e do sentir sem limites a cumprir.

Só quero ser livre e sair de mim, e à monotonia pôr um fim…

 

© Miss Kitty 2017 #69Letras

Nós também gostamos disso…

“Tarado!”

Ultimamente só recebo elogios destes. Sim elogios, leste bem pois eu considero que quando o fazem é sempre com um sorriso safado nos lábios. E confesso que me aproximo muito desse registo de safadeza mas sempre com a subtileza que me é característica.

E tu, Mulher, Tu gostas disso, não é? Tu, mulher madura e segura das tuas decisões, deusa de vontades e musa de desejos. Sabes, entendo que não queiras uma pessoa de baixo autoestima, que te olhe como um bicho-de-sete-cabeças, alguém que não sabe quando estás triste ou mesmo com vontade e desejo sexual, entendo que queiras ser apreciada com delicadeza e glamour como um prato gourmet daqueles servidos nos restaurantes de Estrelas Michelin, mas ao mesmo tempo queres ser devorada com toda a vontade e de forma voraz como quem come um naco de entrecosto com as mãos.
Entendo que te queiras sentir amada, bem cuidada e compreendida, queres ouvir um “Bom dia Princesa” pela manhã, um “Amo-te” ao almoço e um “És tão linda” ao deitar (não necessariamente nesta ordem cronológica), entendo que tens dias em que só te apetece ficar no sofá enrolada no teu homem, como de repente o seu simples respirar te incomoda, entendo que nem sempre te apetece sair de casa como de repente já só queres sair com as tuas amigas. Eu entendo isso tudo, assim como a maioria dos homens, mas (há sempre o mas) nós também gostamos disso.
Man have feelings.
E não somos todos farinha do mesmo saco, nem temos todos os mesmos gostos.

E que tem a minha taradice a ver com isto tudo? Tem tudo e nada!

Tu que me vês como um homem desejável, sempre com apetites vorazes e vontades teimosas, tenho os meus momentos de desejo como de repente bate aqui aquela vontade de me sentir abraçado e mimado. Também gosto de sentir a reciprocidade nas palavras e nos gestos da mulher quando eu a provoco, e como gosto de ficar a olhar nos olhos a ouvir o que ela tem para me dizer, ou simplesmente ficar ali no silêncio dos nossos sorrisos.

A cada dia que passa tenho mais dificuldade em encontrar alguém com quem consiga baixar as defesas e ser todo este ser de meiguice e carinho, de desejo amoroso e carnal ao mesmo tempo.
“Tens que confiar”.
Tenho, eu sei, mas não encontro aquelas mulheres autênticas, aquelas de verdade com quem eu me entregaria sem receio… e sabem porquê que não encontro? Porque essas mulheres andam como eu, receosas e escondidas daqueles que se aproveitam da boa vontade e do bom coração, daqueles chupadores de amor, cheios de egoísmo e narcisismo, sedentos por atenção e de baixo autoestima. É desses que fogem, não é? Assim como as mulheres, eu fujo das pessoas dessa “categoria” mas lá pelo meio aparecem umas lobas disfarçadas de cordeiros que me vão deixando ainda mais de alerta. Amar é cada vez mais um ato de coragem e não tão natural como deveria ser. A falta de Amor provoca um efeito bola de neve e arrasta-nos cada vez mais para baixo, deixando-nos desmotivados e sem forças para nos erguer, e é por isso mesmo que temos que tomar a decisão correta com a pessoa certa, seja ela abrir nosso coração e aceitar essa pessoa ou então saber dizer não para não continuar a sofrer e a tratar mal o nosso intimo… se correr mal só temos que ter a coragem e força para levantar, guardar a experiência adquirida e começar de novo, entregando-nos à pessoa que estiver connosco.

© O Vizinho 2017 @69letras

Alguém na minha condição

Não adianta, não vale a pena! Não consigo f@der sem fazer amor!

Meu alter ego bem me guia para constantes engates, divertimentos one nigth stand mas meu corpo nega, meu Eu racional abana comigo e diz-me de forma subtil que não é disso que eu preciso.
De que vale uma lap dance quando o que eu preciso é de cafuné?
De que me vale uma noite de copos e folia quando o que eu quero mesmo é o sofá e Netflix com ela?
De que me vale despir o corpo quando não consigo despir a alma?
Nem todos sabem Amar e muito menos sabem f@der. Numa conversa saiu-me uma frase que agora uso:

“F@der é fastfood, fazer amor f@dendo é gourmet!”

Nunca esta expressão fez tanto sentido! Nunca na vida pensei em concordar tanto comigo!
É qual a causa disto tudo?
O que está por detrás deste dilema que me atormenta de uma forma tão subtil mas causa estragos tão grandes?
Ela. Aquela. Tu.

E esta cabeça de burro pensa de mais, age de menos e congela, não faz o que devia fazer.

Talvez por medo de mexer nos confins do meu coração e da minha mente… Ou medo de mexer com os dela, sabendo eu da sua condição. Estes receios levam-me a Friedrich Nietzsche, neste pensamento adaptado.
“Sou demasiado orgulhoso para acreditar que uma mulher me ame: seria supor que ela sabe quem sou eu. Também não acredito que possa amar alguém: pressuporia que eu achasse uma mulher da minha condição.

© O Vizinho 2017 #69letras

Corpo cansado mas guloso…

Hoje acordaste mais tarde, cansada e sonolenta.

“Dói-me o corpo todo!” dizes-me com um sorriso safado. Não seria para menos. Os teus gemidos e suores, as nossas posições e as tuas suplicas durante todo o tempo que foste minha só poderiam ter como consequência um acordar com teu cansaço e satisfação.

Mas é teu cansaço e satisfação, não meu. Eu acordei com mais vontade de ti, de te sentir na minha pele, de provar o teu suor e o teu agridoce.

Estou a fazer as tuas panquecas de doce de mirtilo quando apareces com a minha t-shirt, de meias até ao joelhos e cuequinha de algodão branca. Cabelo preso e óculos. Quase que estragava o nosso pequeno almoço. Peço-te os pratos e ao te pores de bicos de pés o teu belo rabo fica evidente, e a beleza do teu corpo ainda mais notória com a luz do sol a raiar pela janela dentro.
“Acaba de comer e vem ter comigo ao quarto. Tenho uma surpresa para ti”, digo-te com um tom de voz carregado de vontade. “Sim senhor!” respondes.

De Plug na mão e lubrificante na outra espero-te à porta do quarto e sem te dizer nada deitas-te e empinas o rabo. Adoro quando te subjugas desta maneira para mim, com vontade de usar todos os presentes que te ofereço.

“Já sabes o que te espera, não sabes?”Acenas com a cabeça e esboças novamente esse sorriso safado, e no momento que te coloco o plug libertas aquele gemido intenso, longo e profundo. Pedes-me para te preencher todo a tua tesão, e sem demoras ocupo-me de todo o teu corpo com o meu corpo. Numa bela dança de desejo e vontade, com muita intensidade o teu primeiro orgasmo não tardou. O segundo também não, sendo que o terceiro só veio quando eu quis… quando o meu pode acompanhar…

“Teu corpo ainda está cansado? Ou aguentas o brinquedo-surpresa?”
Teus olhos ficam arreguilados e o teu sorriso rejubila…
Hum… vamos ter que tirar a dúvidas, não vamos?

© O Vizinho 2017 #69letras