Arquivo de etiquetas: escrever

Dia de chuva, no meu coração

Hoje acordei sem sentido, sem vontades nem ilusões, desprovido de sonhos, despido, perdido nesta cama longa e esquecida.
Ao meu lado, apenas o nosso leito de amor agora quieto, onde um dia te deitavas e me acordavas com esse olhar de menina.
O teu cheiro já cá não está, a tua pele macia há muito que me deixou sem reservas e se apagou das minhas lembranças.
Sabes, hoje chove lá fora.
Sei que gostavas dos dias em que a chuva nos fustiga as vidraças e nos convidava a um abraço apertado com sabor a café quente acabado de fazer.
Sabes que eu gosto, porque a chuva que cai em abundância lá fora aquece-nos a nossa alma cá dentro, mima-nos o ventre, massaja-nos o sentir, quando na cama juntos partilhamos o amor.
Gostava de a partilhar contigo, de chapinar nos teus abraços, de correr ensopado pelo teu corpo em busca de um abrigo secreto para me aconchegar.
Onde estás?
Porque estou eu a assistir a esta chuva sozinho?
Porque não está o teu corpo colado no meu neste dia de manhã cinzenta?
Tenho saudades dos teus sinais, e dos teus ais….
E do teu olhar profundo, tão profundo que chego a ver o cintilar do teu coração.
Onde estas….?
Sem ti, sinto-me perdido nesta vida que inventaram para mim neste dia de chuva no meu coração….
#PSassetti #69Letras 15.05.2017

15 Minutos

Qual a possibilidade de seres melhor do que a minha expectativa?
Não julgava possível até ao momento que te vi, te ouvi, que te olhei nos olhos e apreciei toda a tua beleza.
Desde o sorriso ao olhar, à inteligência das tuas palavras, ao tom da tua voz e pela forma como seguras o cigarro, tudo isso me leva a querer te ver novamente.
Foram 15 minutos mas acredita que pareceram 15 segundos, e nesse pequeno período de tempo fiquei feliz e contente por poder imaginar como serás nos próximos 15…
Até já…

© O Vizinho #69Letras 2017

Pai de Minha Mãe

“Mãe mãe mãe!!”
Bem chamo por ti mas tu não respondes, nada dizes… Preciso de ti e tu não estás aqui…
Nem sempre foi assim. Sempre que precisei de ti estiveste lá para me acudir e me dar mimos. Mas agora a história é outra. Quem precisa és tu, quem necessita de cuidados és minha Querida e Adorada Mãe! Se soubesses o quanto me dói ter que te lavar, preparar a tua refeição e dar-te de beber…
Chegou a minha vez, não é Vida? “Filho és, Pai serás!” sempre me disse meu Pai.
Mãe, neste dia de celebração deveríamos estar num restaurante todo fino e elegante mas preferimos ficar no teu quarto, tu na cama e eu na poltrona e desta forma celebramos o teu dia, o dia da Mãe.
Mas para nós é isto todos os dias…
Feliz dia Mãe mulher da minha vida…

© O Vizinho 2017 #69Letras

De férias mas perto do teu corpo

Texto Erótico|M18

Estamos de férias, finalmente.
Escolhemos Varadero. Clima quente, as melhores praias, ideal para relaxar depois de um ano inteiro de trabalho.
Estamos casados à 2 anos, dois Touros, dois teimosos mas muito apaixonados. Desde o primeiro momento que nos conhecemos que nunca mais desgrudamos, não saberia viver sem ti.
Chegamos ao hotel, pousamos as malas e fomos a correr como dois adolescentes para a praia… é fantástica, e como era de esperar, areia branca, mar azul turquesa, música cubana invade o ar, cheira a verão e estou neste paraíso com o meu amor.
Tu corres para o mar, deitas a t-shirt para o chão e entras a mergulhar. Eu sento-me numa das espreguiçadeiras a observar-te ainda a captar tudo o que me rodeia.
Estou feliz… sou uma mulher de sorte, e tu estás lindo nessa tua pele morena, corpo magro ligeiramente musculado, estou a adorar a vista!
Apercebes-te que te olho com safadeza e desafias-me a entrar na água.
Vou ao teu encontro, a água está quente como era de esperar… Tu estendes a mão para mim e olhas-me nos olhos, esses olhos pequenos cheios de ternura, que ficam ainda mais verdes quando estás moreno.
Puxas-me para ti e beijas-me com intensidade… ahhh! Esses lábios carnudos como adoro.
Envolves-me num beijo demorado sugando-me os lábios…  Fiquei acesa só com o beijo e apercebo-me da erecção visível nos teus calções. Esse pau já chama por mim. Agarro-o dentro dos teus calções e ponho o para fora, adoro vê-lo, é enorme, viril. Começo a masturbar-te, estamos com a água pela cintura, tem pouca gente na praia estamos em Setembro e já não tem tantos turistas.
Tu puxas a parte de cima do bikini para baixo, queres os meus seios, estão arrepiados para ti, pegas-me no ar e pões-me no teu colo, com as minhas pernas abraço a tua cintura, chupas os meus seios um de cada vez e mordes, tu sabes o que eu gosto, sabes como me fazer gemer.
Beijas-me sem parar.
De repente apercebemo-nos de alguma agitação à nossa volta e gritos vindos da praia… olhamos para ver o que se passava, vinha aí tempestade, ficou o céu negro de repente, chuva e vento vinham na nossa direção, as pessoas fugiam do temporal com receio… Tolas…
Eu quero aproveitar tudo, até este temporal, duas tempestades no meio da água… fiquei ainda mais exitada pela situação toda… não podemos parar, e sem demoras puxas a minha cueca do bikini para o lado e entras em mim… começas as tuas investidas fortes, ahhh! como adoro senti-las! Agarras o meu rabo e ficam ainda mais fortes enquanto mordes o meu seio…
Eu cravo as unhas nas tuas costas e gozamos em uníssono, foi sempre uma das nossas características e é maravilhoso sentir o teu pau a jorrar dentro de mim enquanto a minha vagina se contrai em torno dele ordenhando tudo para mim.

Ficamos assim parados a olhar nos olhos, “dizemos tantas coisas assim, não é? ”
No meio daquela tormenta o que acaba de acontecer foi fenomenal, ficando uma sensação de plenitude dentro de nós… Sempre foi uma das minhas fantasias e talvez por isso tenha sido tão bom.
Voltamos para o quarto sem pressas de mãos dadas no meio daquela chuva toda.
Entramos, tu abraças-me e dizes-me “Amo-te mais que tudo nesta vida… ”
Adoro quando me olhas assim.
“És tudo para mim, meu mundo, Amo-te”

Nefertiti 

Tentações laborais

Aquele teu primeiro dia de trabalho, nunca vou esquecer.

 Entraste no Gabinete de Desenho confiante e determinado, o que te tornou ainda mais sexy á primeira vista. Tinhas a barba por fazer, lábios cheios, porte alto e olhos doces. Lindo de morrer!

Sempre que nos olhávamos havia desejo, desde o primeiro momento te desejei, e senti o mesmo vindo de ti. Ficávamos cada um na sua pois estávamos em ambiente de trabalho.

Seguiram-se dias, meses em que trocávamos mensagens e provocações constantes, olhares de tesão de tirar o fôlego. Até que um dia a rumo de uma obra me incendias. Estávamos sozinhos, o resto da equipa ainda não tinha chegado ao local da obra. O cheiro do cimento, das tintas e da luz penetrante pelas portadas envolve o ambiente em bruto! Nesse clima tão hostil e puro sinto o teu olhar a brilhar, desejar e cheio de vontade. Agarras-me pelo cabelo, beijando-me com uma urgência, como se desde o primeiro dia estivesses a contar os segundos para o fazer. Agarrei-te nos teus cabelos e com um puxão trouxe-te para mais perto de mim.

Não nos largamos.

A tua língua envolve a minha com tesão e ternura… ahhhh, doce tentação, que misto de sensações… Não perdes tempo, abres caminho pelo meu vestido, puxas a tanga para o lado e sentes a minha excitação… Suspiras de satisfação enquanto me olhas nos olhos. Com todo o querer tiras-me o vestido deixando-o no chão. Afastas-te e demoras-te a observar o meu corpo, e vejo pelo ter olhar predador que gostas do que vês. A lingerie preta e os meus cabelos longos e negros emolduram o meu corpo, e do nada fazes aquele sorriso torto e safado que eu tanto adoro, enquanto desapertas a tua camisa e me revelas esse corpo delicioso, ligeiramente musculado de pele morena… És uma tentação!

Num movimento único e repentino voltas a mim, começando por explorar o meu pescoço com essa língua… ahhhh essa língua!! Com a tua mão exploras o meu sexo querendo e desejando o meu prazer, e não me dás tréguas… Como eu gosto!! Arrancas o meu sutiã e abocanhas o meu seio, obrigando-me a soltar um gemido enquanto me mordes sem piedade… E quando te ajoelhas e começas a saborear o meu sexo fico quase a atingir o êxtase pois tu sabes bem o que fazes. Estou tão perto e ansiosa que te agarro pelo cabelo com força e ponho a minha perna no teu ombro, “Agora quem manda sou eu” rodo as minhas ancas em direção a tua boca até explodir num orgasmo bem alto.

Com esse sorriso safado de quem ganhou um premio dás-me a provar o meu orgasmo num beijo bem delicioso e molhado, cheio de desejo.

Recebe o que dás… Agora quem quer explorar sou eu. Esse corpo de Deus Grego é agora meu. Beijo cada recanto da tua pele até chegar ao ponto que quero descobrir e que está gritantemente inchado nas tuas calças. Tiro-o para fora…”Oh! Tão belo e apetecível” Percorro o teu membro com o meu nariz, soubesses tu como adoro o teu cheiro de macho pronto para me possuir, o cheiro a tesão no ar é inebriante. Sou gulosa, ficas a saber, e sem parar rodo a minha língua no teu membro, e quando sinto que estás quase lá paro… ”Não! Não vais gozar já, tenho bons planos para ti”.

Ahhh esse sorriso tira-me novamente dos eixos! Salto para o teu colo e tu apanhas-me surpreendido com a minha vontade, movimentando-me ao ponto de me penetrar com fúria encostando-me na parede. Sinto o cimento em bruto a arranhar-me as costas mas não me importo, é bom demais sentir-te dentro de mim depois de tanto tempo a desejar-te.

Enquanto investes em mim com estocadas fortes e certeiras, mordes-me os mamilos que já há muito que estão inchados e pontudos para ti.

Ouvimos barulho, é o resto da equipa de trabalho a chegar, “Damn! Que mau timing” dizes. “Lamento minha querida mas agora não paro, está bom demais, não queremos parar.” As tuas investidas ficaram mais fortes, deliciosas, a minha vagina contrai com o meu orgasmo e traz o teu comigo. Temos um belo orgasmo em simultâneo, e gememos no ouvido um do outro para abafar os barulhos.

Vestimo-nos á pressa ainda a saborear o prazer do orgasmo e quase somos apanhados. Para além da roupa vestimos também a nossa melhor cara de sem vergonha e voltamos ao trabalho.

A brincadeira acabou… mas não será com certeza a última….

Nefertiti

Permite-te cair, para depois levantares

Sei que estás cansada minha amiga. 

De batalhas travadas no balançar da corda bamba da vida. 

Onde os problemas parecem não ter fim. 

Onde já deste tudo de ti. 

Vais em queda livre num abismo. Sem forças. No negativismo. 

Deixa-te cair. Permite-te esse tempo e espaço para repousares. 

Porque enquanto cais, recuperas forças. 

Porque lá no fundo do abismo, és invisível, impermeável. Nada te poderá fazer mal. 

E lá no fundo renasce. Depois de todas as lágrimas derramadas e poeira sacudida, reergue-te. 

Aprende a andar se tal necessário for. Mas volta ao mundo dos vivos e à luta. 

Teu destino é ser rainha, minha amiga, para isso regressa à vida! 

Já rastejaste, agora anda! Corre! Corre para a vitória que te aguarda! 

©Miss Steel 69letras 2017 

 


 

Sensações reais ….

Tão boa aquela intensa e louca sensação … tão tua quanto minha!
Tu sabes qual ….
Perdidos na entrega um do outro sem regras, só vontades e desejos nos devaneios da nossa mente!
Eu sei que não te facilito, mas tu não te entregas por menos!
O teu “sim” sai apenas no meio da confusão das palavras que inventas para desviar o assunto!
O teu “sim quero-te” sai no meio de frase e gestos que te descrevem fielmente e sem filtros no meio de conversas banais!
Não gostas de criar ilusões , dizes …
Mas o mundo todo é uma ilusão … não há nada que sobreviva sem ilusão …
Tudo o que nos rodeia vive e é criado em ilusões!
Só os sentimentos são reais , bons ou maus… porque se sentem e dão-nos sensações.
E as nossas sensações, eu sei que sentes como eu… e as vives como eu e as queres como eu!
Tenho a certeza como sentirias o meu beijo, ou a tua reação da tua mão na minha pele, tenho a certeza da tua reação ao olhar-me nos olhos e sei quase o que posso ler nos teus !
Sem ilusões , apenas momentos reais e nossos…

 ©*My Sighs* 2017 #69Letras