Arquivo de etiquetas: corpo

Tiro-te do sério?!

Seja maldade …
inocente, mas seja! 
Provoco sim, com as minhas vontades, com o saber dos teus caprichos!
Não serão apenas caprichos, mas sim desejos teus , loucuras gulosas da carne e da pele, vontades que te inquietam as mãos, o olhar e até o pensamento!
Eu provoco sim, sabes que sim e o porquê!
Eu provoco e tu,mudo, refletes os pormenores…
Crias momentos lascivos, carregados de desejos teus com as minhas provocações…

“Tiras-me do sério!” … Dizes !
Tiro?!
Deixas-te provocar, deixas-te levar …
As tuas mãos, inquietas , respondem …
agarram-me pela cintura, arrancam-me a roupa.
Inquieto, muito inquieto … sinto-te em cada palavra, cada expressão do olhar, a mordida no lábio, o teu !
O fazeres-me deslizar pela mão até me colar ao teu corpo ,virada para ti, a mordida no lábio, desta vez no meu…
Sugas de rompante a minha boca e perco-me de vez nos teus beijos,
mergulhada em ti, nos teus braços, na tua pele que acaricia a minha, nos corpos que se colam, nas Almas que se entregam, na explosão mútua de sensações !
Seja maldade, seja a tua vontade ,seja a minha, seja….
Até dizem por aí ….. “o Amor é assim”…
E é, pelo menos parar mim !!

©*My Sighs* 2017 #69Letras 

A ti!!

A ti…!!!
Que tanto tentas ler…
Que tanto tentas entender!!!
Que tanto tentas ver !!!

Aqui!!
É o que tu lês !
É aqui que me revelo!!
É aqui que me descrevo!

Onde tu vês entrelinhas
Onde tu presumes algo escondido!
Onde tu pensas que receio mostrar!

Aqui está o que não revelo!
O que vivo e vivi!!
O que escondo e não revelarei!
O que quero viver e o temido de perder!

Não mostro o que não tens de ver!
Não revivo o que não vivi!
Não conto o que nunca será um conto!
Nunca serei um príncipe!
Terei sempre Rainhas em mim!!

Não me procures escondido atrás do nome!
O nome não é um biombo…
E sim um quadro pintado!!
Os corpos nus descritos o papel onde me escrevo!!

©Read Mymind 2017 #69Letras

Desejos de ti

Tu não sabes, mas hoje possui-te a meu bel-prazer em cima da minha mesa.
Abusei de ti.
Deliciei-me em ti.
Despejei em ti todas as minhas frustrações e vontades.
Será esta minha vontade proporcional à tua ausência?
Será que este tesão que me consome é fruto da tua indiferença, do teu desdém?
Ou será apenas fruto da minha imaginação e da minha memoria que teima em ter-te sempre presente?
Tu não sabes, mas gosto de ver te passar para tirar fotocopias,
de te ver curvada sobre a mesa, de apreciar o teu corpo,
gosto das tuas saias travadas, dos teus decotes discretos, das tuas curvas, dos seus collants rendilhados.
Gosto de me imaginar contigo, de tocar todo o teu corpo, de beija-lo,
de tocar o meu nos entretantos.
Olha-me, espreita pelos meus olhos, aprecia este meu tesão por ti,
mergulha em mim, neste meu mar de vontades, de inquietações,
vem…. satisfaz todas as minhas fantasias.
#PSassetti #69Letras 20.05.2017


Continuo a desejar-te…

CONTEÚDO ERÓTICO | M18
Ai de mim….
todo o meu sangue bombeia desenfreado num frenesim frenético, desde a ponta dos meus dedos até ao alto pronunciado do meu sexo.
No meu peito, sinto palpitações galopantes, descontroladas, com vontades próprias, como que se um mustang sem rédeas pudesse saltar do meu peito a qualquer momento, sem qualquer aviso.
Todos os meus músculos fervem, estão atrofiados, gastos, cansados, a latejar.
Tudo em mim está em ebulição.
Tudo em mim está fora de controlo.
Espalhados pela cama, acumulam-se ainda vestígios de nós.
Podemos ver ainda o nossos sucos misturados. Podemos ver ainda as marcas do teu baton vermelho nas almofadas, que marcaste, quando fora de controlo, as mordeste na esperança de alguma contemplação da minha parte.
No meu sexo, estão ainda cravados os teus dentes, a tua língua, a tua vulva em chama, que descontrolada de tesão, abusou dele sem reservas nem clemencias.
Nos meus ouvidos, estão ainda presentes os teus ais, os teus gemidos, os teus gritos de prazer, os teus espasmos, a tua voz sensual a chamar o meu nome.
Na minha mente, está bem presente ainda esse teu rosto de menina feita mulher, com o meu suco a escorrer-te pelo rosto, em contraste com em esses olhos meigos que me fizeram desejar-te.
Quero dormir, preciso repousar um pouco, recuperar as minhas forças, preparar a tua chegada.
Demoras? …..
Continuo a desejar te…..
#PSassetti #69Letras 16.05.2017

Hoje serei apenas o teu prazer

Podias vir beber um café…Não bebes à noite?

Não faz mal…

Podemos dispensar o café

Na verdade és tu que me apeteces!

Como??!

Nua!!

Deitada na cama!

Ou melhor… vem vestida…

Apetece-me despir-te com cuidado nos pormenores…

Ver a forma como as tuas ancas impedem as calças de facilmente saírem…

Observar os teus bicos hirtos de vontade de mim, por baixo da camisa…

Quero sentir como a pele do teu corpo vai reagindo aos meus carinhos…

Medir a temperatura com as minhas ásperas mãos…

Se consigo??

Tenho certeza!

Como tenho certeza que vais gemer para que te fod@…

E eu vou continuar apenas a estimular te de todas as formas que a minha mente esfomeada de ti se conseguir lembrar…

Vais sofrer para me teres dentro de ti…

Quero saborear os teus sabores de fome de mim…

Sugar o teu centro de prazer…

Ver como o teu corpo força os meus dedos mais fundo…

Brincar com o teu quente e húmido interior…

Vais gritar?

Pois que grites até a dormência do sentir…

Vem… 

Apetece-me ser o objecto do teu prazer… 

©Read Mymind 2017 #69Letras

Dia de chuva, no meu coração

Hoje acordei sem sentido, sem vontades nem ilusões, desprovido de sonhos, despido, perdido nesta cama longa e esquecida.
Ao meu lado, apenas o nosso leito de amor agora quieto, onde um dia te deitavas e me acordavas com esse olhar de menina.
O teu cheiro já cá não está, a tua pele macia há muito que me deixou sem reservas e se apagou das minhas lembranças.
Sabes, hoje chove lá fora.
Sei que gostavas dos dias em que a chuva nos fustiga as vidraças e nos convidava a um abraço apertado com sabor a café quente acabado de fazer.
Sabes que eu gosto, porque a chuva que cai em abundância lá fora aquece-nos a nossa alma cá dentro, mima-nos o ventre, massaja-nos o sentir, quando na cama juntos partilhamos o amor.
Gostava de a partilhar contigo, de chapinar nos teus abraços, de correr ensopado pelo teu corpo em busca de um abrigo secreto para me aconchegar.
Onde estás?
Porque estou eu a assistir a esta chuva sozinho?
Porque não está o teu corpo colado no meu neste dia de manhã cinzenta?
Tenho saudades dos teus sinais, e dos teus ais….
E do teu olhar profundo, tão profundo que chego a ver o cintilar do teu coração.
Onde estas….?
Sem ti, sinto-me perdido nesta vida que inventaram para mim neste dia de chuva no meu coração….
#PSassetti #69Letras 15.05.2017

Para baixo, rapaz!

M18/Texto erótico

 

Aborrecida na fila do banco. Olho para as outras pessoas que me circundam e não vejo nada. Cada olhar mais insipido que outro. Sem conteúdo.

Até que olho para trás do balcão e vejo um olhar diferente. Jovem e entusiasmado. Daqueles que trazem o mundo no olhar cheio de esperanças inúteis.

-Bom dia minha bela senhorita! Em que posso ajudar?

-Para começar, não sou sua e tire esse ar de quem já me está a deitar na cama que não sou para seu bico.

-Ppeço perdão senhora.

-Perdoado. Quero levantar o dinheiro todo da minha conta.

-Com certeza minha senhora, posso saber o motivo?

-Não. Não pode.

-Lamento minha senhora mas devo insistir…

-Novamente, não sou sua senhora.

E eis que o rapazinho passa dos limites da minha paciência. Revira-me os olhos.

-E se me revira os olhos novamente, apenas com um sapato meu ponho-o a pedir clemência ! Entendido? Agora, passe-me o meu dinheiro já!

Os seus olhos deixam de transbordar autoconfiança excessiva para transmitir puro encanto. Esquisito. Estava à espera que chamasse antes o segurança.

-Notas grandes ou pequenas? MINHA senhora?

E desafia-me claramente. Seu olhar não sai do meu peito. Mais um peixe na rede.

Aproximo-me do balcão, pego no seu queixo elevando o seu indiscreto olhar até ao meu e com um sorriso cerrado mas sedutor meto os pontos nos is.

-Estou cá em cima! E quero as notas grandes assim como essa desobediência toda debaixo de mim às 12 30 em ponto. Estarei no seu gabinete!

-Mmas como sabe que tenho um gabinete?

-Simples. O seu nome está naquela porta ali dos fundos. Não se demore.

Tanto envergonhado como excitado, observa-me virar-lhe costas enquanto desfilo pelo banco fora.

12.30 em ponto. Entro de óculos escuros, simplesmente com o intuito de ninguém ver para onde meu olhar se dirige, e reparo que o balcão de atendimento ao publico por ele anteriormente ocupado encontra-se vazio. Vou direta ao seu escritório onde ele já parece estar ansioso por mim pois a porta está aberta.

Recebe-me com um sorriso e apressa-se a fechar a porta atrás de mim. Apressa-se a beijar meu pescoço por trás de mim.

-Calminha rapaz! Ainda não mereceste tal doce.

-Farei qualquer coisa! Minha senhora, você mete-me doido!

-Ótimo, então despe-te!

-Direta ao assunto! Gosto disso.

-Logo verás! Senta-te na cadeira.

Despido e excitado à minha mercê. Fará qualquer coisa só para me ter. Ingénuo, quase que sinto pena.

Puxo o vestido justo um pouco para cima para puder abrir as pernas. Sento-me no seu colo e enquanto lhe prendo os braços atrás das costas com a sua gravata deixo-o cheirar um pouco do meu corpo.

-Cheira tão bem minha senhora.

Agora cara a cara, humedeço meus lábios com a minha língua deixando-o de água na boca.

-Ainda cheiro melhor dentro de mim!

Involuntariamente solta um gemido. Quer-me tanto que mal se aguenta. Saio de cima dele. Sento-me na sua secretária de frente à sua linha de visão. Abre as pernas e dou a conhecer que não trago roupa interior.

Mais um gemido que ele solta e o seu membro atingiu o ponto máximo de dureza.

Meto um dedo na boca para humedecer e enfio-o em mim sem nunca tirar o olhar dele.

-Vais ser um bom menino, não vais? Para eu te recompensar depois.

-Ahhh SIM! Tudo o que a minha senhora quiser!

Enquanto dito as regras, vou brincando comigo própria. Meu corpo sempre foi e será objeto preferido do meu prazer.

-Jamais revires os olhos para a tua senhora e essa insolência tem de acabar ou senão…

Fecho os olhos por uns momentos enquanto me masturbo um pouco com mais força gemendo, conscientemente que isso está a prolongar o estado de excitação da minha vitima de hoje.

Ele não se aguenta e levanta-se, mesmo com os braços atados, tal não é o estado de excitação.

-Por favor deixa-me fod3r-te! Deixa-me!

Páro abruptamente de masturbar-me. Derrubo-o no chão de maneira que ele fique deitado de barriga para cima. Piso-lhe a cara com o meu sapato de salto alto e repreendo-o.

-Para baixo, rapaz! Aqui quem fod3 sou eu! E não larga mais um pio! Irritas-me!

Concorda com um abanar de cabeça. Dispo o vestido rapidamente e sento-me na sua cara puxando-lhe o cabelo com uma mão.

-Lambe-me já!

Com muita sofreguidão suga cada pinga de mim. Sua língua no meu clitóris provoca-me espasmos de prazer enquanto faço força nas minhas pernas para lhe apertar a cabeça.

-Isso! Belo menino! Vais-me fazer vir assim.

Excita-me tanto sua língua dentro de  mim como a sua entrega à minha luxuria. Não consigo evitar de com a mão livre agarrar meu peito e palmilhar cada centímetro de mim. 

Prestes a atingir o orgasmo, movimento minhas ancas para cima e para baixo para ele se esmerar num cunnilingus, somente para me dar prazer.

-AAAhhhhh!

E venho-me com sua língua enfiada em mim dando-lhe a provar o meu doce néctar. Puxo-lhe os cabelos com mais força ainda e deixo-me extravasar num doce orgasmo.

Levanto-me ainda a pingar um misto da sua saliva com o meu sugo. Ele ainda olha para mim com um ar esperançoso de que ainda possa possuir-me e assim puder explodir num orgasmo também. Liberto-lhe os braços enquanto ele se põe de joelhos para me pedir clemência para que lhe trate do membro duro e grande.

-Quem manda aqui? Diz!

-Você senhora! Agora por favor deixa-me fod3r-te que não aguento mais!

-Talvez amanhã.

E visto o vestido e ponho os óculos escuros.

-Por favor, não te vás! Não! Peço perdão por tudo!

-Claro que pedes! Até amanhã! E não rastejes atrás de mim pelo banco fora quando eu sair.

 

 

©Lilith 69Letras 2017