Amar sem sentir

Será possível Amar sem nunca ter sentido, tocado ou mesmo ter olhado nos olhos? Nunca acreditei nisso. Tenho que sentir faísca, conhecer bem… Tenho que confiar e isso só se conquista com o tempo e[…]

Há algo de ti que vive em mim

Há algo de ti que vive em mim. É o teu olhar sereno Que me apanhou na sua rede E fez de mim sereia do mar Nos teus olhos a mergulhar. É o teu toque[…]

Abraça-me

Abraça-me. Envolve-me nos teus braços, Nesse abrigo de paz. Aconchega-me no teu peito Junto ao calor do teu coração. Protege-me nas tuas mãos, Amparo das minhas quedas. Carrega-me nos teus ombros Nos dias em que[…]

Estás e não estás

Estás e não estás. Estás na minha cama. Mas não dormes comigo. Sinto o teu cheiro nos meus lençóis. O teu calor junto do meu corpo. A tua respiração na minha face. Mas o teu corpo[…]

Sim! Agora!

Mais um dia que acordo sobressaltada no meu próprio suor. Uma noite como tantas outras, pesadelos que persistem em me acompanhar.  Mais vale vestir-me e fazer-me à estrada para mais um dia de cão. Escapa-se-me[…]

A melhor sangria que bebi

Querida! Já viste a bela tarde de sol de hoje? Apetece-me fazer algo… Sei lá! Olha! Vamos estender a rede na varanda e prostrar-nos a contemplar o mar? Eu e tu, o sol e a[…]

Memórias de uma chávena de café

Me pego sentada na varanda do quarto as 6h da manhã com uma xícara de café entre as mãos. O tempo continua cinzento lá fora e alguns pingos de chuva insistem em cair vagarosamente… Sabe[…]

Proibido

Havia um sinal de sentido em frente aos meus olhos. E eu não hesitei. Avancei, sem pensar nas consequências. Se sabia que não devia? Sabia. Mas não queria saber. O desejo fervilhava nas minhas veias,[…]

Casas comigo?

Casa comigo. Casa comigo só por hoje. Vamos unir os nossos corações, Caminhar lado a lado, Olhar o mesmo caminho. Vamos deixar a vida que temos Mas mantê-la igual: Os mesmos sorrisos, Os mesmos abraços,[…]

Será que te lembras?

Sabes, hoje cruzei-me contigo pela manhã, entre a bica e o pastel de nata no nosso café costumeiro. O teu cheiro era o de sempre, e embora longe, invadiu-me o corpo inteiro,  como da primeira vez.[…]