Arquivo de etiquetas: amor

De Banguecoque com saudade

Sabes meu doce, acabo de chegar de Banguecoque.
Não rias por favor, não me faças corar.
Fui sozinho desta vez (Com quem mais poderia eu ter ido, senão sozinho…?).

Continuar a lerDe Banguecoque com saudade

As nossas escritas tecidas a sorrisos e mordidelas

Escreveste-me com inúmeros sentidos, escreveste-me movido por todos os sentidos…
Escreveste-me ternura, carícias, sonhos e projetos.
Escreveste-me paixão, tesão, fetiches e loucuras.
Escrevo-te movida por um coração que sinto palpitar na boca pelas ânsias de ti, por um desejo que não pára de crescer, por lamechices e fogo, pelo ronronar, pelos gemidos abafados, pelo doce cavalgar bem como pela canzana à janela… Escrevo-te completa… Continuar a lerAs nossas escritas tecidas a sorrisos e mordidelas

Eu juro que poderia ser feliz

Prometeram-me a felicidade, continuo sentado pacientemente à espera, numa espera sem esperança, como quem espera por quem invariavelmente não vem.
Será a vida mesmo assim?
Será a felicidade um momento e apenas isso? Um conjunto deles? Uma mão cheia de “ais”?
Ou será algo que só está ao alcance dos escolhidos pelo criador?
Sabes, eu julgava ser feliz nos nossos momentos de prazer, nos nossos momentos de loucura, nas nossas fantasias e devaneios tresloucados dentro das quatro paredes do nosso quarto de hotel, naquelas tardes em que teimamos incendiar a nossa cama a cada beijo, a cada penetração, a cada gemido, a cada grito de prazer.
Eu juro, se não fosse este vazio que me assola quando bates a porta do carro, com esse olhar minguante e esse teu passo apressado, eu juro que poderia ser feliz.
#PSassetti
#69Letras 20.06.2017

Tive um sonho

Tive um sonho… E nele tu eras meu!
Tive um sonho e nele o mundo resumia-se a nós, às curvas da nossa paixão a envolver os nossos corpos…
Tive um sonho e nele encontrámos a formula da loucura tão ao nosso alcance que os meus pensamentos eram todos teus. A tua boca na minha. As tuas mãos a apertarem-me os mamilos. O teu corpo a aprisionar o meu. A tua habilidade para me dar prazer. É uma avalanche de sensações sem fim que só os arrepios na minha pele comprovam o que as palavras não conseguem exprimir.
Tive um sonho e nele contrariámos a matemática, porque somos 1 ao juntar 1+1. Contrariámos a vida até que sempre quis que fossemos 1-1. E quando somos 1+1=1… Somos o infinito. A eternidade. A invencibilidade.
Tive um sonho…

©Raio de Sol 2017 #69Letras

Fogo

Este calor que teima não passar, que queima a minha pele e ferve a minha alma.
Este calor de verão que estimula ainda mais as nossas feronomas..
Não aguento!, preciso de arrefecer este fervor que o meu corpo tem.
Preciso descarregar esta chama no teu corpo.
Quero sentir todo o teu vigor dentro de mim.
Quero que sejas o rastilho para incendiar o que falta e o extintor para acalmar esta vontade louca.
Beija-me, toca-me, possui-me neste manto de areia, 
Deixa as ondas nos cobrirem aos olhos dos curiosos,
Mas deixa o mar ser testemunho do nosso amor, da nossa união carnal.
Preciso de ti, necessito de ti, 
Quero-te em mim…
©Lola 2017 #69Letras

É… o meu beijo

O meu beijo é um beijo,dito… é um beijo !
Beijado é sentido !
Inunda a tua boca …
Quando os meus lábios tocam,
espalham calor, soltam-se em movimentos,
Sugam, lambem e mordem … ao de leve,
Começa sempre ao de leve!

Assim que o toque dos lábios se torna um desejo recíproco, não há nada que controle.
É a explosão de emoções, o sabor e enlace das línguas … é o ar que não chega…
As mãos que se juntam e os corpos que vibram e perdem o rumo!

É …
é apenas um beijo, mas é sentido, tem desejo e é meu!
Só to dou nestas condições!!!

©My Sighs 2017 #69Letras

Sabem o que é perder o que tem sabor a certo?

 

Vocês não sei se sabem…
Mas eu sei!!
Sei o que é perder o que já foi meu!
Não é perder qualquer coisa!
Qualquer namorada ou
mulher que já tivemos.
É perder o que sentimos como certo…
Deixar escapar pela mão que abrimos de livre vontade!
Ninguém nos abriu a porta!
Fui eu que a mantive aberta!
Até que o vento frio da vida a bateu!!
Forte e sonora!!
Trancando os meus dedos nas suas frinchas , para que a dor não me deixasse esquecer…
Não será tanto a dor…
Acho que a saudade não é uma dor…
Será talvez um sentir de vazio.
A falta do que nos preenchia.
Uma ausência de sentimentos felizes que nos deixa um buraco nas entranhas…
E por vezes…
A porta ainda se move…
Por muito que eu a deixe fechada…
O trinco ainda bate um pouco nas suas folgas que tão bem conheço…

©Read Mymind 2017 #69Letras