Não tenho pressa de chegar ao fim.

Aqui, te confesso que seduziste a minha pele e deste um novo despertar ao meu corpo.

 

Sim, ele aclama pelo teu corpo, despido, no meu.
Aquela noite que subtilmente lançávamos ao vento o desejo de acontecer, teve, finalmente direito ao primeiro episódio.
Sei que tu, estejas onde estiveres, estejas a fazer o que quer que seja, estás a inventar os episódios que se seguem assim como eu… Mas sabes? Não tenho pressa de chegar ao fim.
Duas almas como as nossas necessitam de degustar o s3xo em toda a sua dimensão.
Vou descortinar, contrariar, confundir e dominar os teus cinco sentidos.
Iniciámos esta viagem que só irá terminar quando os nossos corpos se incendiarem pela fricção da nossa química enquanto saciamos o desejo carnal da mente e da alma.

 

 

Até lá… Exploramos….

Para já … Quero ver-te de novo.

 

Cátia Teixeira, Vizinha 69Letras® 2013

Não me desafies mulher

Oh ! Mulher atrevida , ousas desafiar me ?

A minha pele e a minha Alma vais marcar ?
Não me olhes com esse desejo , não queiras a minha atenção .
Saio à rua de manhã , encontro te sempre sem qualquer razão , sabes tão bem como fico !!!! Com o teu sorriso matreiro só me despertas tesão.
Não me desafies mulher… ou então !!!! Procura me amanhã e tira me toda a razão.

Stranger ( o vizinho )
Para “A” vizinha

#69Letras

 

Tu confundes-me e consomes-me.

image

Corada, quente e insaciável é assim que estou. Estás tão presente no meu corpo que quase que posso jurar que o teu toque é real.
Peço que te vás embora. Vai!
Tu confundes-me e consomes-me.
Temo que nunca mais me irei encontrar, e acabarei por morrer sozinha, com saudades de mim e do teu corpo. Apenas do teu corpo. Porque TU, ainda estás em mim, fizeste-me absorver o veneno que largaste quando pelo meu corpo rastejaste. Ocupaste a memoria do meu corpo e atordoaste os meus pensamentos e ainda hoje, sem ti, ainda te intrometes na minha mente e fazes-me corar pela lembrança dos pecados que outrora cometemos.
Pecados… que deixam saudade… pecados que ainda dão vontade… pecados que nunca mais cometerei… porque de mim fugiste…

Tu existes… eu é que ainda não te encontrei!

image

 

 

Sei que em algum lugar, tu existes com a mesma mente que a minha.

Sei que tu, estás à minha espera para te libertares, para te sentires completo e para que assim a nossa mente se concretize.

O Universo vai colocar-nos frente a frente e nessa hora, tu e eu, saberemos que ambos existiMOS.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

?Cátia Teixeira, Vizinha 69Letras® 2015

Já só sei que de nós, nada sei!

image

Equilíbrio? O que é?
‘Já só sei que nada sei!’
Transformaste-me, naquela noite cerrada. Desajustaste a minha balança e desde aí tens vindo a jogar com os pesos.
Naquela sexta-feira 13, retornei à adolescência desde que os teus dedos em mim cravaste.
O que sou? Sou uma daquelas adolescentes irritantes que quer tudo e não quer nada.
Quero-te perto e longe.
Quero-te de bater e abraçar.
Quero-te torturar e amar.
Que confusão!
Transformaste o meu equilíbrio num inferno tropical.
A tua ausência traz-me chuva e a tua presença traz-me sol e é assim que sobrevivo. Entre calor e frio; felicidade e tempestade; segurança e insegurança; bravura e medo; luz e escuridão.
Que turbilhão!
Já só sei que nada sei, que nem de mim sei
Nem de ti,
sei.
Já só sei que de nós, nada sei!

Conheço-me

image

Foi desde que comecei a conhecer a profundidade da minha alma, que aprendi a lidar, também, com a escuridão das outras pessoas…

Amor a conta gotas? Não é para mim.

 

Ser a água que vai extinguir o nosso fogo é sem duvida das decisões mais difíceis que alguma vez tomarei.
É ridículo desistir de nós.

Sou ridícula aos olhos dos que amam mais os outros do que a si mesmos.

Não suporto o silêncio com que me cortas a pele. A tua ausência faz-me sentir a pequena Polegazinha do conto de Hans Christian Andersen.
Encolhida pelo teu abandono, roupas rasgadas pela forma como atingiste o meu coração, com frio pela ausência do teu toque quente. Sinto medo longe do teu abraço e fome. Muita fome do teu corpo.
Matar esta paixão irá perseguir-me sempre que por outros corpos passar… corpos que me irão apenas tocar na pele.
Mas sabes?
Ficarei sem ti mas voltarei para mim.
Os meus sonhos
Os meus desejos
A minha imaginação voltarão a ser do meu domínio.
Voltarei a banquetear-me com orgasmos brilhantes com todas as pessoas que cruzem o meu olhar.
Assim que fores cinza, serei dona e senhora do meu corpo, da minha mente e do meu coração. Não saberei mais o que é fome.

Quando fores fumo, irei respirar-Me e encontrar-me!

E tu…. que me fizeste tomar esta decisão que me corroí e hoje me faz sentir ridícula… serás apenas…. pó.
Pó. ‘ E tudo o vento levou’.

Vizinha #69Letras

Recebe o que dás

Por favor, aguarda...

Subscreve a nossa newsletter

Vê tudo em primeira mão na privacidade do teu email. Novos textos, futuros eventos, workshops e novidades da nossa loja online - sex shop!
error: Conteúdo Protegido
%d bloggers like this: