Arquivo da Categoria: RICCo

Jantares da 69 Letras

Texto Erótico | M18

Neste texto ficou bem patente de como são os jantares dos moradores do prédio da 69letras.
Hoje foram todos desafiados pelo Vizinho a escrever olhos nos olhos e o resultado foi um misto de tesão, desejo, vontades e prazeres. Ainda se tentou colocar ordem mas foi impossível… Estava tudo ao rubro!

Como o mote foi lançado pelo Vizinho, ele mesmo começou…

Vizinho.
Preto e branco, as cores da 69letras. Requinte, glamour e sedução, 3 pratos a ser servidos bem quentes nesta noite de festa e união. São assim os jantares do condomínio no n°69 da Rua dos Prazeres.
Misses Kat.
Cheguei atrasada… Clarooooo procuro pela Vicky que é a parceira do crime antes de lhe dar um valente apertão dou de caras com o meu vizinho de baixo…. 100 Modos, o fofinho que me entreteu no dia dos namorados.
100 Modos.
A fruta chega e a Lola dispõe-se para que os empregados a enfeitassem com as diferentes doçuras disponíveis. Começaram pela parte de cima. Morangos, uvas, mirtilos e umas natas… Nós, rapazes ficamos de imediato com água na boca mas elas… Babadas. Nem mais. Babadas. Não éramos os únicos com o apetite aguçado… O Vizinho tinha os olhos a brilhar, eu já soltava as primeiras pingas de suor, o Sassetti falava através do silêncio gritante de fome, o MauFeitio embora longe estava bastante atento mesmo com desculpas de não puder comer doces… O Anónimo mantinha-se… Anónimo. Até que a Misses Kat decidiu chegar à frente… Atirou-se às natas…
Vicky.
Ao ver a boca da Kat lambuzada não resisti a partilhar um morango coberto de chocolate… Tirei-o da minha boca e mergulhei-o nas natas… Da boca dela…
Depois de saborear a mistura… Fiz com que o Vizinho me provasse, enquanto escorria chocolate e ele se lambuzava em framboesas…
Lola.
Humm… Deus!!!! Sentir aquelas mãos todas, aquelas bocas, o meu corpo não resistia… Que tesão!! Não iria me controlar por muito mais tempo.
Miss Lost.
Controlar, controlar as situações, dominar…
Dominar estes corpos escaldantes e ciosos de prazer…
Sasseti.
Situação difícil, continuar o jantar ou simplesmente deixar cair o garfo e fazer uma incursão por debaixo da mesa,.. Na verdade não é nada difícil… lá vai o garfo… Vai 100Modos, afasta esses pés, sou grande. Lolita, onde estás tu? Deixa ver, Misses Kat á direita, Vicky á esquerda…. Vizinho, chega-te para lá, Lola finalmente, conta-me lá os teus desejos babe…
Miss Lost.
Desejos todos temos
Desejos cometidos
Provados
Desejos pensados
Se se atrevem tornem possível esse desejo de passar à prática e larguem os talheres. Avancem com a boca quente de desejos!!!
Poeta Solitário.
Talheres? Já me esqueci o que essa palavra significa!!!! Só me vem à cabeça a vontade, o desejo de “comer”… E com esta “fome”, não preciso de talheres…
Miss Lost.
Dava… Daria se este desejo me submeteria à escravatura de posse. Posse de ser possuída e tornar-me escrava desse desejo.
Vontades… Vontades de luxúria… Oh corpo! Porque me deixas assim!!!
Lambuzada estou eu, perdida… Claro, daí o meu nome
Perdida “Lost”…
E fico perdida e entregue a estas vontades, a estes desejos…
Nestas ânsias de nesta noite, sentir algo que faria de mim ou de nós mulheres mais satisfeitas!
Sasseti.
Desejos, vontades, o misterioso mundo dos prazeres da carne, da tentação, do tesão.
Das vontades com vida, com luz própria, com saliva, com lábios cerrados, com línguas à solta.
Miss Lost.
Línguas dançando e entrelaçadas bailando entre si porque o desejo, a tensão aperta e é nos beijos intensos com Alma que nasce esse desejo de posse e de entrega entre dois seres…
Oh! Deus por que me criaste assim…
Krishna.
Feita gulosa
Comi uma chamuça.
Picante como o….crl!!!
RiCCo.
O Anónimo e a Vizinha devem estar de boca cheia daí não falarem, o verdadeiro 69.
Vizinha.
Limpo os beiços ao braço e de joelhos prostrados nos chão olho ao redor e… QUE DELEITE!
Uma autêntica salada de frutas humana e eu apenas agarrada à banana do Anónimo.
Meu amor olha para a quantidade de bocas e frutas! Vamos nos servir de mais?
Miss Lost.
Vamos começar dos preliminares, está quente e queima.
Queima de tal maneira que mundo começa a girar a uma velocidade louca de êxtase…
Será da sangria?
Não, não me parece afinal somos masters nesta arte!
Arte sim… e que arte!!!
Calor, cheiro, toque…
Toque de prazer e luxúria. Perdida fico no teu corpo que anseio por tornar-me escrava desse prazer.
Sasseti.
São desejos, assim mesmo, sem razões nem porquês. Mas quem quer saber de razões para a vontade.
Poeta Solitário.
Agora percebo Camões… Amor é fogo que arde sem se ver… Fechou um olho e deixou-se levar pelo Desejo e pelo Prazer.

MauFeitio.
Amor, palavra inquieta que trás tantos segredos, tantos sonhos e fantasias outrora esquecidos, o tempo passa e o amor… O amor torna-se forte como a própria vida, recheada de doces paladares cada vez mais intensos, mais apaixonados, mais incessantes, o primeiro beijo é como o ultimo beijo, a saudade que aperta…
Anónimo.
Eu que sempre me mantive Anónimo neste tipo de coisas de repente me vejo rodeado de belos corpos de ambos sexos, lambuzando-se e abusando uns dos outros!! Eu com a minha Vizinha gozando de um mundo só nosso, sinto o toque da Marie percorrer o meu rabo, o Vizinho saciando-se da fruta nos peitos da Lola, a Vicky a gozar do toque da Misses Kat, o 100 Modos, reservado observa de olhos bem cheios e lambões. Mundo este perverso, ainda novo para mim mas, tão delicioso!!!
Misses Kat.
Aiiiiiiiiii onde me vim meter! Entre morangos, sangria, talheres no chão, pernas descobertas e decotes prenunciados que me fazem querer arrancar botões e camisas alheias… Isto é demais para mim, nem sei para onde me viro, é demasiada informação, esta Vicky deixa me doida e sabe disso, só me apetece deixá-la vermelha, cor de rosa e roxa… As minhas cores preferidas num rabo. A Lola bem se ri com o meu desespero e urgência de cravar unhas onde não devo.
Lola.
Misses Kat, castiga-me! Estou desejosa de experimentar a marinete no meu rabo, marca-o como um 69 genuíno.

Misses Kat.
Aiii Lola! Sabes que não gosto de coisas pequenas. Pedes a martinete mas eu gosto de tiras de couro e não se veludo.
A Marota.
Depois de te saborear, de me lambiscar até à tua exaustão fico com vontade de te esfregar sei lá onde!!! Uiiii, só de pensar…
Miss Lost.
Saborear… saborearmo-nos entre estes corpos suados. Esse teu suor em mim que me provoca a
Loucura, desse teu corpo em mim lambuzo me no teu suor…
E penetras-me!
RiCCo.
Luxo é ver tanto corpo suado a saborear cada pedaço de pele já marcado pelo chicote.
Lola.
Dá-me! Atiça-me! Faz de mim tua coelhinha!
Alive.
Está lavadinho, sim senhor… Posso confiar! Suspeito que o extremo cansaço deve-se aos movimentos de esponja molhada e suave, corpo acima e abaixo…
MauFeitio.
Eu penso, penso, logo existo, a vontade que ferve no meu sangue, a Lola com o seu sorriso de segundos sentidos, Misses Kat com o seu ar de pecado que faz estalar os chicotes da alma, os Vizinhos inquietos nas suas vontade de deliciar o mais inquieto dos pecados, um Anonimo que tenta o ser quando pode e não quando quer, um Mau Feitio sentado no ponto de fuga mais rápido, um ReadMymind cansado, saboreando a sangria para ganhar vontade, meninas, meninos, como recordo um celebre filme da minha adolescência, Top Gun, isto é um ambiente rico em alvos… Vou ali cortar os pulsos…
Vicky 
A memória do jantar entre rapazes vêm e deixa-me inundada… Convido a Marie a juntar-se a mim em beijos de provação… mesmo em frente ao Vizinho, ao 100 Modos e ao 7th Sin que chegou vindo do nada e com uma tesão visível…
Marie.
Do outro lado da sala, onde os olhares calados se matam e as humidades transbordam, a pele na pele, o pé na perna… O desejo toma forma… Fálica…
100Modos.
Sentado e observando este cenário em mim cresce uma sede que já se torna impossível de alimentar através do olhar. Depois do que a Vicky fez à Marie, o meu espírito deixou de habitar no meu corpo e entregou-se à luxuria… Assim como eu me entreguei às pernas da Vicky. Cansado de encher a barriga com o olhar, saboreei cada bocado da sua pele e do seu interior, doce, salgado, viciante, uma mistura de sabores indescritíveis que me fazia delirar por mais. Tudo tinha saído disparado da mesa, copos e pratos partidos no chão e eu pronto para investir as suas ancas, desesperado e num ritmo frenético queria servir-me dela, sem maneiras nem modos. Foda-se, a minha sobremesa.
Anónimo.
A certa altura perco a conta as loucuras que vejo e que participo, as mãos que percorrem meu corpo, o jogo de línguas entre corpos… O Ricco completamente dominado pela Lola, Vicky e Misses Kat com o chicote percorrendo seu corpo nu enquanto a Marie lhe percorre o corpo nu com suas “garras”… O Vizinho quase babando de tal êxtase já nem se lembra de sua gripe, o Sasseti tocando a Miss Lost ao de leve, esta húmida mordendo os lábios!! A noite ainda vai uma criança!
Sasseti.
Na minha cabeça já só ecoam os teus ais cadenciados.
Tenho bem presente o teu arfar empenhado, os teus gemidos compassados, a tua vulva encharcada e eriçada à passagem da minha língua.
Já abundam pensamentos que me fazem desejar os teus mamilos hirtos, rijos, tão rijos quanto o meu membro, que quase explode de tesão com o toque dos teus lábios.
Tenho já cravado em mim o teu perfume discreto, a tua pele macia, cuidada, o teu rosto carente, o teu empenho, a tua boca empenhada no meu membro, fazendo-o desaparecer por completo para meu delírio.
Sinto já as tuas nádegas nas minhas mãos, macias, redondinhas, empinadas, consigo até ouvir as palmadas que lhes darei e às quais tu responderás ainda com mais vontade, como se isso fosse possível.
Arrepio-me com a vontade da tua língua a percorrer-me o corpo, das tuas mãos pequeninas quando me mimam, quando teimam em cuidar de mim com carinho.
Sinto os teus beijos no meu peito, a tua língua nos meus lábios, os teus dedos no meu cabelo, enquanto os meus se escondem bem fundo na tua vulva.
7th Sin.
Pronto a pecar, deleito-me no teu peito! Teus cabelos espalhados entre suor e desejos carnais fazem de nós pecadores para além da razão! E essa já não importa nada…
Não neste momento…
Não neste mundo!
A mesa do jantar parece-me o local ideal!
Agarro-te na cintura!
Deito-te na mesa!
Levanto-te a saia!
Rasgo-te as cuecas!
Jarro de sangria c’o caralho!
Vou-te foder!
Agora!
Marie.
Ai foda-se!
Misses Kat.
Lola Sua safada, estás a gozar comigo e eu a deixar! De coelha não tens nada mas se queres eu dou-te o que queres… Agarro-te no pescoço, pelo “cachaço” como gosto… Faço-te baixar, obrigo te a te pores de joelhos como gosto.
Agora lambe.
Grrrrrrrrr put@ de tesão! Lola lambe uma das minhas perna, Vicky na outra de joelhos… Começo a não conseguir esconder o óbvio… Alguém me pede pra me provar, deixo?!
Krishna.
Não deu… Se vocês soubessem… Eu, a Vizinha e a Vicky não aguentamos…! E no rápido momento tivemos de arrefecer o entre coxas da Vicky… Só nós sabemos…
Anónimo.
O Mau Feitio agarrado ao seu “sexo” tal o seu entusiasmo ao ver tanto sem pudor sente-se perdido!! A Lola olha-o de esguelha e procura-o!! A Marie e a Lola trocando olhares sabem que o próximo alvo é o Mau Feitio!! De joelhos, cavalgam na sua direção! Entre suores de excitação e nervosismo ele nem sabe o que o espera!!!
Lola.
Ofereço-vos gelo, passo pelos vossos corpos com a minha boca.
Vicky.
Sim, não eram só as minhas coxas que ardiam… Eu escorria, vertia e ansiava… Preciso ser preenchida…
A Marota.
O Mau Feitio está todo transpirado, mãos a tremer, testa a brilhar, sorriso sem jeito… Posso confirmar.
Vai sair de fininho com o avale do parceiro de mesa.
Fogeeee rapazzzz!
RiCCo.
Kat, Lola e Vicky castigaram-me ao ponto de excitação máxima. Chegou a hora de pegar mais estou sedento ainda, olho do canto da sala e ainda há corpos com tesão por esgotar, hoje não há quem segure tanto êxtase, vou encontrar a Lost na sala seremos dois perdidos.
Lola.
Kat, ajoelho-me perante Vossa Alteza, deixe esta submissa deleitar-se no seu monte Vénus!
Miss Lost.
Aqui não há assistentes são todos intervenientes.
Nestes desejos carnais…
Selvagem…
Todos apimentados pelo pecado!
Esses corpos reclamando por serem possuídos aqui mesmo! Na loucura total…
de sentir o verdadeiro hilariante orgasmo de um master 69!
Poeta Solitário.
E de repente a mesa ficou vazia… O calor era tanto que a acção passou para o exterior!!!
ReadMymind
Que pena não vos poder dizer o que vejo!
As vontades que leio!
A fome que me dão!
Estou cansado diz a Dama que me inebria com o perfume.
Não estou inspirado, tenta-se fazer ouvir a mulher de preto esguia de corpo…
Jesus que me perco com o vestido da Miss Kat! Deverei ter medo ou tesão?
E a tranca da Lola…
Lola de perdição!
Tens um vestido que da uma tesão!
Os homens que me perdoem a falta de atenção…
O olhar da Marie que me prende a atenção…
Bastardo.
Já são delírios de corpo, misto de fluidos e mescla de cheiros, sentidos exponencialmente elevados incapazes de processar tanto prazer desejo e Luxúria.
ReadMymind
Porra! Esqueci-me da racha da Vicky!!
Loura! Dá uma volta!! Miss Lost!!!
7th Sin.
Foi um prazer voltar a estar com o melhor blog do Mundo!
Um beijo carregado de Luxuria!
Miss Lost.
Adorei a presença do Mr Sin
Aliás o meu padrinho!
Que tanto me ensinou e me resgatou para a escrita…
Lost in Sin assim ficou!
Aqui estou eu perdida nas memórias de um dos melhores da escrita e que me ensinou a voltar a sonhar com os seus textos! Beijos de coração 7th Sin ❤️
Vicky.
Olha que beber é uma arte… Aventurem-se… Quem for melhor a abocanhar o gargalo do shot ganha a noite…
RiCCo.
E o Anónimo no íntimo do seu anonimato faz sinal ao Vizinho e dão o mote para que a sobremesa destas Domme’s sejam servidas em nós. Apoio a ideia e ainda com os lábios salgados do shot, coloco um morango na boca. Que menina o tira?
Anónimo.
A minha Vizinha percorre sua língua no meu corpo de forma que tanto me excita, o Vizinho entretido em pudores com as curvas da Lola e toda a sedução da Marie, o Ricco em êxtase com a beleza da Miss Lost e seu toque sedutor, o 100 Modos perdido na “racha” da Vicky e a tentar perceber onde acaba a mesma!!!
A Misses Kat que nos vai castigando a todos com a ajuda de seu companheiro de “cordas”, MauFeitio, enquanto ferram os lábios de excitação!!!
Miss Lost.
Voltando ao prazer porque ainda o meu corpo lateja de tanto o sentir.
Mas não quero parar.
Não consigo, quero mais, quero sentir um só mais orgasmo nesta noite que ainda vai pequena.
E a dor, a dor de prazer que me possui.
E quero-me entregar ao teu corpo.
Sasseti.
Todo o meu corpo clama por ti, cada poro, cada nervo, cada centímetro de pele, é como que se cada pedaço de mim tivesse vida própria e com vontades urgentes.
Por vezes sinto-me usado pelo meu corpo e pelas suas vontades desmedidas de te ter.
São necessidades sem sentido, sem razão, impossíveis, mas que incendeiam este meu corpo à tua passagem.
Talvez não saibas, mas dou por mim a olhar-te, a imaginar-te despida para mim, com essa pele macia, de veludo, em chama, à espera do meu toque.
Por vezes, imagino a tua língua em mim, as nossas línguas a tocarem-se, os nossos corpos a consumirem-se em cadências animalescas.
Será que imaginas este tesão que sinto por ti, este mesmo que estou a sentir agora enquanto escrevo e que sinto a cada hora do meu dia, quando teimas em invadir-me o pensamento?
Será que sentes o mesmo?
Será que também tu me desejas?
Será que o teu corpo também treme á minha presença?
Sabes, há dias em que me imagino a devorar-te em cima da minha mesa, a degustar cada pedacinho de ti, a deleitar-me nesse teu rabo que me enlouquece, e quero imaginar que sim, que também tu desejas o mesmo, que também tu me desejas.
Mas será?
Bastardo.
E eu cheio de dores que desapareceram instantaneamente com toda esta visão, simplesmente fantástico!
Miss Lost.
Sou louca por ti …
Conheço cada canto do teu corpo tatuado por mim com a minha língua. Percorro o teu corpo e ficas louco, louco de prazer por mim e não paramos.
Tu gostas, adoras como a minha língua dança no teu corpo! Desejo-te, ela fala por mim! E continuas tu com a tua língua em mim… Oh! Conheces-me de cor sabes como me levar aos orgasmos… Contínuos…
Sasseti.
Deixo-me levar pela tua loucura. Pelo embalar calmo do teu corpo de deusa, sensual. Pela tua pele macia, perfumada como uma flor.
Pelos teus seios pequenos, com mamilos hirtos, eriçados, desejosos pelo toque dos meus lábios em chama.
Aprecio-te os movimentos. Empolgas-te. Lambes-me o rosto. Fustigas de mim os meus fantasmas, exorcizas-me a alma, enquanto que me abocanhas de uma vez, fazendo-me soltar um grito puro de prazer.
Sinto-me teu, deslizas a tua língua no meu membro, de boca cerrada, como numa valsa suave de Viena, onde me perco em passos descompassados.
Aprisionas-me na tua boca. Circulas os teus lábios em mim, empenhada, numa vontade infinita de me fazer jorrar como um rio bravo descontrolado.
Lola.
Chocada, deliciada com tanta luxuria e prazer que este condomínio emana…
A noite ainda é uma criança e muita coisa ainda vai rolar
Vizinho.
Nesta bela e deliciosa Tertúlia de autores e convidados valeu tudo. Desejos ardentes, vontades teimosas e persistentes, luxúria e muita fome… Felizmente a bebida acompanhou toda esta loucura, regando por completo as gargantas sedentas de corpos de puro e bruto sexo… E como diz a nossa Marie,

“As palavras tocam como línguas e nesta fantasia quase absurda em que o tão perto está longe demais, sobra o calor que nos arrefece…”

© 2017 #69letras

Sedes por saciar

Vicky: Não faço a mais pálida ideia do porquê do convite do Ricco para esta noite… Mas vá, ele é o meu vizinho da frente nunca se queixou das festas, dos barulhos, e sempre me cumprimentou com  sorriso rasgado e terno. O mínimo que posso fazer é aceitar. Vestido cocktail preto, stilleto preto clássico, cabelo solto e lá vou eu…

RiCCo: A minha vizinha da frente e a sua vida boemia á muito que me despertam o interesse, ja não é a primeira vez que aprecio o meu vinho  e ouços os seus gemidos, hoje chegou a minha vez o convite foi aceite o meu apartamento preparado para a receber, mesa posta vamos a isto…

VickyBato à porta e deparo-me com um RiCCo todo arranjadinho e atrás dele um ambiente digno de filme… Espero que ele não dê uma de Ted Mosby e esta noite acabe com uma blue french horn e eu a fugir…

Devolvo o sorriso e entro, passo confiante, afinal isto não será mais que um jantar… Não estou para romances, o dia dos namorados é algo que me repele as réstias de romance que existem em mim…

RiCCo: A Vicky veio, o jantar está pronto, e o desejo já fervilha dentro de mim. Sirvo um vinho e peço para ela aguardar no cadeirão junto à lareira, a luz das chamas refletem tão esbelto corpo. Faço uns últimos preparativos, e chego-me para junto desta mulher, com alguma rebeldia, sussurro no ouvido dela “o meu desejo está como essa fogueira, aceso e a querer aquecer-te todo o corpo”

Qual romance qual que, hoje é o dia D, agora é só fogo e desejo, sexo e loucura.

Vicky: Ouço e absorvo as palavras. Vou-lhe mostrar que todas as festas que lhe chegaram aos ouvidos foram fruto de algo chamado classe. Sorrio. Mais um trago no vinho, longo. É saboroso, aromático.

“Jantamos então?”. Durante a refeição sinto-o tenso ansioso… Sei onde quer chegar… Faço questão de degustar, fazer valer a pena a nossa espera.

Termino, cruzo os talheres e olho para ele.

“Onde queres que sirva a sobremesa?”

O olhar enche-se de lascívia e ele responde “Aqui mesmo”.

Respondo com o meu sorriso que fica entre a malandrice e o maquiavélico. Levanto-me dirijo-me a ele, encaixando-me no seu colo. Beijo-o, terminando o que começou doce com uma mordida forte no lábio que o faz gemer de dor. Ele estremece e desconfio que ficou teso ainda antes de o beijar…

Arranco-lhe a gravata, prendo-lhe as mãos junto à cadeira… Bem presas (as aulas de shibari têm que servir para alguma coisa). Perpétuo a tortura por mais um tempo, com beijos e jogos de anca demoníacos. Levanto-me e observo.

RiCCo, despenteado, com a tesão a rebentar as calças e sedento.

Aproximo-me novamente e sussurro-lhe, maldosa… “Nada mau… Mas para a próxima tens que pedir com jeitinho…”

Viro costas e volto a casa… Aguento até fechar a minha porta para soltar uma gigantesca gargalhada…

 

#VickyM

#RiCCo

#69letras

JANTAR NATAL 69

TEXTO EROTICO M|18 A
Como sempre nesta época iniciam se os jantares de natal.
Como ja vem sido costume, o condominio do 69 faz um dos seus jantares, com alguns amigos. Para quem nao sabe os nossos jantares acabam sempre em perdição.
Como sera este ano?
Toda a Steel em mim se arrepia antecipadamente no jantar de natal do condomínio!
Enfio-me no meu melhor vestidinho, verde escuro claro, uma das cores tradicionalmente natalicias, sapatos altos e lá vou eu!
Ups!!, esqueci-me do saco das prendas.
MissSteel volta para trás mas depara-se com a porta do 100modos entreaberta.
E eis que a minha curiosidade faz a minha sensatez refém e…não aguento! Vou espreitar!
Ohhh…não está sozinho…
– Porra, estava difícil escolher uma gravata para o jantar.
Sei que não precisava daquilo tudo mas queria ir com modos (à 100Modos).
Juntamente comigo estava o NMau Feitio, a ajudar-me neste Jumanji em busca da gravata certa.
Nisto e sem dar conta tinha a porta entreaberta e já era tarde quando reparei que alguém estava à espreita…
A MissSteel. Não teria nenhum problema não fosse eu estar “semi vestido” e aquela mulher não deixava ninguém indiferente…
Que vestido! Meio incomodado com o olhar, dei uma cotovelada no NMau Feitio para ir até à porta remediar a situação…
Depois de tanto trabalho a vestir o raio do Kilt para cumprir os desejos perversos das meninas do condomínio o 100modos larga-me o cotovelo para cima da MissSteel… Eu nem estava com atenção a nada, queria apenas compor o raio do kilt, até que com a cotovelada do 100modos ligo as luzes e fico encadeado de olhar para a menina.Que vestido devastador!!!
Fiquei literalmente a gaguejar na frente daquele avião. Mulher qual quê!… Queria perguntar o que desejava mas só me saiam meias palavras.
Viro costas para a MissSteel e pergunto ao 100modos que faço e sinto o meu kilt a ser levantado…
Marie desce de roupão e uma caneca de café. Calma, como só ela numa noite de fantástico luar.
– Ei, Steel.. Andas perdida? Vem comigo à varanda ver como está bonito o céu hoje!
Saindo, Marie passa roçando o rabo nos meninos….
– Vais a preceito, Mau Feitio?
Já no corredor ouvem-se vozes sussurrando. Marie e Steel vão espreitar.
Vou subindo, andar a andar vou sussurrando para a vicky que esta noite ninguém me segura. Levo só o smoking e nada para além disso, um laço no pescoço e no Riccinho.
– Estes jantares condôminos dão-me um tesão desgraçada. Confesso eu entre sussurros. Ups!, a Steel e a Marie. Vicky ajuda-me a disfarçar.
 Fiquei perplexo com tal beleza no topo desta escada
–  Anda cá que te ajeito… Olha, estamos debaixo do azevinho.
Sem meias palavras dou um beijo no Ricco e quando abro os olhos está o Vizinho com olhar de também quero.
Sem frescuras nem pudores Vicky aponta-me o dedo e chama por mim como quem diz “Junta-te à festa”.
Para quê que eu vesti esta camisola com renas e árvores quando a melhor decoração seria mesmo o robe de seda e o lacinho no dito cujo?
– Ai Vizinho! Hoje não te safas dos desejos luxuriosos deste condomínio louco e entesado!
Nisto ouço os tacões a bater na madeira compassadamente, como quem diz “Cheguei!”
Peregrinus no seu mais belo e resplandecente vestido vermelho desfila…
Acabei de chegar do aeroporto. Já vinha com o vestido e de saltos altos.
Pumba! Caio em frente daquela gente toda e fico com o rabo de fora. – Foda-se!
La vem o Inquilino ajudar-me. -Hummm que rabo delicioso.
De rabo no ar e o natal a chegar que prenda de natal mais bela para nos deliciar, um belo rabo peregrino à minha frente a bailar, qual peru qual quê este rabo fantástico sou eu que o vou rechear e na ceia de natal o vou trinchar.
Entretanto chego, atrasada como sempre e cheia de compras e deparo-me com a cena, Inquilino a tirar as medidas à Peregrinus… Penso para mim. – Naaaaaa!!! Hoje o Inquilino não me escapa, mas não me apetece ter uma cat fight… Tenho que arranjar alguém para distrair a Peregrinus.
Chego ao condomínio.(Guerreiro) Rebaldaria completa! O espírito natalício está em grande…E  que grande!!! Levei bolo rei e bolo rainha.
Não valia a pena.Está tudo atarefado com outros “bolos”!
Viva o natal!!!!
PdA chega a pensar que nada havia para comer, atrasada e fora do ar como sempre, vai mesmo relaxada no seu mini robe e pantufas
Desce ao andar em questão na esperança de saciar o almoço e lanche que saltou. A fome não é exigente, basta contentá-la.
Como?? Não importa.
Com a mesa toda composta, a iluminação a meio termo, o cheirinho a Natal.
Indecisa com o que havia de vestir, como sempre, ou ia à Matadora ou então de ficar de àgua na boca. – Lola decide-te!!
Optei pela segunda, hoje seria para a desbunda total. Hoje estava com vontades.
Vestido bordeaux justinho sem costas. com um vestido destes não havia hipótese de levar nada por baixo.
Tocaram a porta.
Fixe!!, Mesmo a tempo, o pessoal esta chegando.
Qual não foi a minha surpresa era o 7th Sin. Fiquei sem conseguir dizer nada, vinha vestido como eu adorava de o ver. Roupa de cabedal, casaco à motoqueiro!!!! Foda-se!! Fiquei sem respiração. Reparei que também não ficou indiferente a mim.
De regresso com os pés a terra, mandei-o entrar.
Passou rentinho a mim e pude sentir o seu perfume que me deixa inebriada, sussurrou ao meu ouvido:- Não me escapas hoje!
Tive de conter o sorriso e a respiração, há muito que esperava por ouvir isso.
-Sabes onde anda o resto do pessoal?
– Acabei de chegar do trabalho, não subi.
– Acho que vou começar a bater nas portas todas, está tudo atrasado e não é normal.
O 7th Sin acompanhou-me, começamos a ouvir murmurinhos e supostos gemidos. Olhamos um para o outro espantados.
Subimos mais um lance de escadas e qual não foi a nossa surpresa, quando nos deparamos com uma cena das festas de Júlio César.
Orgia.
Por muito deliciada que estivesse com a imagem, hoje era dia Natal.
Era suposto estarmos todos juntos, já que tem sido dificil estarmos todos à mesa. Meia divertida, meia mandona, solto um grito:
– HEIIIIII!!!!!! Mudaram o local do jantar e não fomos comunicados?
– Não!! é só um aperitivo. – respondeu o Vizinho.
Retorqui maliciosamente:- Que eu saiba os aperitivos é para todos saborearem e não só para alguns..
#69Letras
LOLA
Miss Steel
100Modos
NMau Feitio
Marie
RiCco
Vicky
Vizinho
Peregrinus
Inquilino
PDA
Miss Kitty
Guerreiro
FELIZ NATAL

Uma historia, muitos actores principais…

Vizinha

Merda de dia. O trabalho correu-me mal, discuti com o meu gajo e ainda fui molhada por um carro à beira da estrada. Porcaria das poças!

Eu, o Manoel

Boleia…um sinal vermelho vem mesmo a calhar, não consigo tirar os olhos dos seus joelhos e collants molhados…

Annastasia

Ups… Por estarem tão justos á pele, os collants rasgaram.

Sinto-me incrivelemente envergonhada mas ao mesmo tempo excitada…ai ai…

Vizinho

O seu embaraço é notório assim como a minha excitação. Seus lábios estão roxos e suas pernas tremem.

É meu dever aquecer por isso tiro minha gabardina, saio do carro e cubro-lhe as costas assim como o rasgo nas collants.

Lola

Acompanho aquela figura masculina até ao seu carro enquanto ele me cobre o corpo com a sua gabardina. O calor das suas mãos à minha volta, o cheiro do seu perfume penetra-se pelas minhas narinas aumentando a minha excitação. Inebriada por aquele momento deixei-me ir. Aceitei a boleia.

100Modos

Ao entrarmos no carro criou-se um silêncio constrangedor seguido do embaraço quando ela tenta colocar o cinto de segurança com pressa e desastradamente. Vendo tal aparato decido ajudá-la e sem querer as minhas mãos tocam nas suas aonde ela sem hesitação as agarra. Estava fria e eu, ao cruzar meu olhar com o seu, fervia.

Miss Kitty

De repente caiu-me a ficha. Que fazia eu num carro com um estranho? Gelei mas não deixei transparecer a inquietação. Porém ao tentar pôr o cinto desastradamente, denuncio-me. Ele tenta me ajudar gentilmente, nossas mãos tocam-se não se largam mais…

Ele está quente. Tão quente que o seu calor que trazia no olhar aliado à minha excitação e ao seu perfume que me inebria volta a deixar-me ir e dar-lhe um beijo sôfrego que o deixa sem reação.

Inquilino

Surpreendido devagar desço os meus lábios sobre o seu pescoço até a sentir ficar de respiração ofegante e o pulsar das suas veias na minha língua deixam-me com uma excitação tal que paro o carro e puxo-a para o meu colo.

The Oyster

Aqui estou eu no seu colo, de collants desfeitas, saia pelas nádegas e a sua ereção colada à minha tanga e o seu olhar no meu peito arfante. Sinto-me depravada com um toque de decadência mas sabe tão bem esta loucura…

Nmaufeitio

 Sensações inebriantes que me deixam louco, na minha mente cruza-se o pensamento de quem seria a musa capaz de deixar-me naquele estado infernal de tentação. Desejo saboreá-la, estou completamente perdido de desejo…

Vicky M

Desisto de tentar perceber ou resistir e entrego-me à luxuria do beijo que anseio desde que senti aquele calor, desde que as suas mãos me tocaram, nossos olhos se cruzaram…

Sugo o desejo no mesmo ritmo que ele me suga a humidade e a vergonha de estar naquele estado.

Incógnito

Estado que me faz despir tudo, a vergonha evapora e o querer apodera-se de mim.

Desejo carnal que me assola… toques, carícias, beijos e as nossas mãos percorrendo nossos corpos.

Peregrinus

Estou encharcada mas pouco me importa. Quero sentir o desejo dele dentro de mim.

King of Mysteries

Não há como fugir ao chamamento que é o teu corpo.

Mata-me de prazer e serei teu escravo… Faça sol ou faça chuva!

Marie

À medida que os nossos corpos ainda molhados da chuva se deixam perder na intensidade das sensações, tenho os meus olhos fechados, o o prazer deste fogo simplesmente tomando conta de mim, neste momento em que ele me pega no rabo. Sinto-o exposto encostado à minha humidade que ferve, lenta, muito lentamente sinto-o a penetrar-me. Sinto um arrepio pelo corpo, não sei se me venho, não quero parar…

7th Sin

O teu desejo é notório.

Ao penetrar-te, sinto-te quente e tudo para à nossa volta. O cheiro a sexo e desejo invade o nosso espaço como que envolto numa luxuria inebriante.

Sussurro-lhe ao ouvido; ” És minha!”

Miss Steel

Suas palavras queimam-me a libido e atiçam-me os sentidos. Quero-o! Sinto-o!

Em todo o seu esplendor também ele me pertence.

Guerreiro

Possuímo-nos um ao outro sem pudores. Ela é minha e eu sou seu.

A luz desta lua enorme que agora nasce banha os nossos corpos e deixa-a mais louca ainda de tesão…

PDA

Acordo lentamente e tento orientar-me. Onde estou? Como vim aqui parar? Da cama onde me encontro vejo o que resta da minha roupa espalhada pelo chão. Senti no rosto o sabor de uma mulher plenamente satisfeita que acredita apenas na sinceridade do desejo carnal.

Ricco

 Nem sei como consegui trazê-la cá para casa. Aqui no condomínio 69 onde vivo feliz, tenho a certeza que o pecado irá prevalecer novamente.

As nossas roupas continuam espelhadas pela casa e eu vou penetrá-la novamente mas desta vez no meu leito de prazer.

Sweet Sin

A noite passada foi tudo menos enfadonha! Quem diria que eu iria chegar até aqui?

O dia amanhece…depressa chega a noite …

E com a noite tudo recomeça…

Embalo da melodia

No tédio da noite, dia após dia não percebo porque continuo contigo aqui comigo,
apenas ouço musica a musica e em cada uma tenho um pensamento diferente de nós dois,
seja vestidos seja a nu, estamos lá e a musica toca para nós, onde só eu agora ouço.
A lírica mudou a playlist foi virada do avesso, e advinha!? continuas aqui?
“Fica dentro do meu peito, sempre uma saudade, só pensando no teu jeito, eu amo de verdade”.
Foi aí que percebi que a melodia varia a letra muda o cantor ou artista mas a dor sempre a mesma,
é a dor de não te esquecer é as notas que nos toca a cada apaixonado, que nos embala e nos leva em voos fugazes de prazer,
o teu pecado é gravar no pobre ouvinte que hoje aqui se deleita com uma musica bem melancólica
e relembra a cada batida o bater de teu coração acelerado no meu peito,
o arrepio de prazer que aquele simples tocar de dedos te proporcionava.
Amanhã não ouvirei mais a mesma nem qualquer musica, prefiro a surdez,
a sentir em cada tímpano o som de qualquer memória de ti.
RiCco #69Letras

Tu e Eu, Nós

Porque motivo insisto a cada suspiro de lembrar-me de teu toque, de teus beijos?
Não fui eu quem falhou, não fui que te neguei o que quer que seja,
nem romantismo nem tão pouco noites de sexo ardente.
Foi o medo, sim o medo de envelhecer a meu lado,
Sim, foi o receio de não ser jovem eterno e perder o que te incutem como uma vida boémia,
É óbvio que não me tendo podemos os dois aproveitar para descobrir novas personagens para este livro que chamamos vida.
Pusemos fim ao que já era nosso, com que finalidade? – Pois, nem em mil páginas ia ter a resposta,
mas uma coisa sei, o incógnito que te faz ferver o sangue nas veias e aumenta a adrenalina,
vai acabar um dia e é aí que vamos perceber que podiamos descobrir tudo no mundo sem nunca nos perdermos um ao outro,
onde podiamos libertar fantasias, reinventar novos prazeres e seguir até as primeiras rugas lado a lado com a alma plena de vida boémia e tranquila que tudo fizemos e tudo tivemos.
Mas, para isto tudo só era preciso ter uma de duas coisas, TU e EU, ou Nós.
RiCco #69Letras

Tu és arte….

Uma sala repleta de arte, os quadros na parede tudo pensado ao pormenor,
vejo cada metro de exposição, até ao momento que observo uma verdadeira obra,
sim eras tu quem a minha frente aparecia.
Nunca jamais em tempo algum vi algo tão belo e angelical, olhaste sorriste,
senti-me uma peça deste museu a ser admirado por ti, vens ter comigo com uma conversa de circunstância
e eu observo-te de alto a baixo, cabelo apanhado, saia pelo joelho e uma camisa branca decotada,
nem te digo a vontade que me deu momentânea de ter ali despida para mim, pele clara és miragem demais.
Convidas-me a entrar numa sala reservada, e aí agarras-me pelo pescoço beijas-me, saltas para meus braços,
os mirós ali nos observam e nós perdidos desenhamos nossos corpos um no outro,
só o desejo e a tesão nos enchem de arte neste momento, cravo meus dedos no teu rabo,
pego-te e possuo-te sem pensar sequer que vai alguém entrar por aquela porta buscar algo
e se depare com este quadro de sexo e arte ancestral.
Saciamos nossas vontades, temos um magritte a frente com um cachimbo,
remete-nos para um cigarro, entregas-me mais um bilhete, gosto desse convite,
soube-te bem e a mim também, mas não repito quadros já vistos expostos apenas por momentos.
RiCco #69Letras