Arquivo da Categoria: Contos Eróticos

As posições carnais ganhavam fórmulas divinas

Sentava-se de mansinho sobre o corpo da cadeira. Duas pernas, duas coxas e pedaços de luz cavalgantes entre os olhos nus e a roupa como folhas de Outono sobre o chão feita terra de campo semeado. Havia luz de estrelas a meio tom. Estrelas laminadas entre o beijo, entre a língua, entre a linguagem ofegante… Continuar a lerAs posições carnais ganhavam fórmulas divinas

Satisfeita por fim

Maiores de 18 | M18 | Continuar a lerSatisfeita por fim

Desejos Negros

TEXTO ERÓTICO M|18 🔞🔞🔞🔞🔞🔞
Desejos negros é aqueles que eu hoje tenho,
Vestida para matar,
Vestida para dominar,
Sim, hoje quero-te levar ao limite e
quero que me faças alucinar de prazer 
De prazer contínuo,
Quero ouvir-te implorar para te cavalgar
sobre o teu elo,
Quero-te a gritar quando tiver atingir o orgasmo,
E as minhas unhas cravadas no teu peito.
Quero fazer de ti meu animal de estimação,
Vem!, Subjuga-te em cima de mim, 
Saboreia cada parte do meu corpo, 
Arranca-me uivos de prazer,
Morde-me os mamilos, faz-los ficar espetados e rijos,
Chupa-me o meu monte de Vénus,
Brinca com o meu Clitóris,
deixa-me sentir essa tua língua quente e húmida,
Isso!!!! Sim!!! Faz-me vibrar, 
Dá-me esse membro ainda erecto,
Introduzo-lo nesse vulcão em erupção,
Rasga-me toda, faz-me explodir
Bem fundo!! 
Grito quase atingir o meu limite,
Ordeno-te que atinjas o teu também,
Tentas me negar esse prazer,
Puxo-te para mim, mordo-te o lábio de desagrado,
Beijo-te sofregamente e cravo de novo as minhas unhas,
mas desta vez nas tuas costas.
Oiço-te gemer. Adoro!!!
Dá-me mais tesão!
Movimento os meus quadris de forma a contrariar
a tua vontade de me satisfazer.
Sou bem sucedida, oiço o teu grunhir de êxtase, 
em uníssono com o meu uivar.
Deixo o meu sorriso de diabinha surgir.
Desafio concretizado.
Deixo-te na confusão da cama, dispo-me lentamente,
vejo-te ainda a olhar para mim como um animal esfomeado
Provoco-te e sei que não resistes.
Dirijo-me para o duche e oiço os teus passo de cordeiro
atrás de mim.
Agarras-me na cintura e jogas-me contra a parece do chuveiro,
Vamos para outro round, 
Só que desta vez a dominação é tua…
©Lola 2017 #69Letras

Esse teu desejo explosivo que cega por um corpo quente é uma perdição

Maiores de 18 | M18 |

Prometo que não conto a ninguém que sentes tão profundamente quanto o uivar de um lobo para a solitária lua e que na varanda do teu olhar duas lágrimas espreitaram a noite. Se no teu amago a tua dor real não fosse, no meu peito o meu coração não se apertaria compadecido de ti e das tuas compaixões como se eles se tivessem tocado numa transfusão de emoções!

E mais te digo. Continuar a lerEsse teu desejo explosivo que cega por um corpo quente é uma perdição

Só tens que pedir

M18/TEXTO ERÓTICO

Desde o nosso fortuito encontro numa conhecida superfície comercial em que  o destino achou por bem atirar-nos frente a frente de carrinhos em punho,  que a minha cama, mesa, sofá, até a máquina de lavar ganharam nova alegria.

Os teus menos 12 anos e a minha libido alucinada têm-nos proporcionado momentos inesquecíveis de paixão e prazer. Adoro a inocência audaz com que  aceitas todos os meus caprichos e fantasias.  Para ti nada é proibido, não possuís qualquer tipo de restrição ou tabu e desde o momento em que  te beijo os lábios carnudos e suaves, que  a minha língua percorre o teu pescoço,  já o teu peito me responde com a ascensão dos teus mamilos delicados exigindo serem sorvidos avidamente e adoro acordar cada centímetro da tua pele e explorar cada nova reação.

Retirar-te incontáveis gemidos e gritos de luxúria e entrega total. Adoro que  ainda não te tenha penetrado mas já tenho o sabor dos teus orgasmos na minha língua e a escorrer pelos meus lábios, que a cada clímax me tatues a pele com as tuas unhas e me apertes a cabeça entre as tuas pernas que estremecem em convulsões, adoro a forma esfomeada com k me engoles o membro, não medes a capacidade respiratória e quase sufocas com a intenção de o absorver todo na tua garganta.  A delicadeza que  dás a cada testículo com a tua língua sedosa, a forma atrevida dos teus lábios e dentes me provocam a glande enquanto me olhas sedutora mente. Adoro que  tragas as tuas fantasias alinhadas na tua mente e mas descrevas ao ouvido em forma de súplica enquanto nos possuímos desenfreadamente, adoro o teu cheiro, o nosso odor a sexo que inunda o quarto enquanto recuperamos o fôlego ainda encaixados um no outro, adoro o brilho dos teus olhos azuis repletos de satisfação e desejo, adoro que me tenhas escolhido  para envidares nesta viagem de autodescoberta , procurares os teus limites se existirem. Adoro a forma directa, frontal e ao mesmo tempo excitante com que  me desafias, afinal sabes que  para teres o que  queres basta pedir, não fosse eu o Bastardo .

Bastardo

Dedicado a minha adorável amiga “Deusa do Caos”és ZX



 SEX SHOP

Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras

Ovo Vibratório

TEXTO ERÓTICO M|18 🔞🔞🔞🔞🔞🔞
Como sempre ao final do dia, quando chego a casa depois dum bom banho e adiantar jantar.
Sento-me ao computador a ver as publicações dos meus colegas da  #69Letras.
Qual não é a minha surpresa, a nossa Loja Sex-Shop Aubaci online.
Óptimo!!!
Nada como ir espreitar as novidades. Delicio-me com os conjuntos de lingerie, com os corpetes (de morrer e chorar por mais).
Mas o que me chama mais atenção são os óleos de massagem, os acessórios de BDSM… Hummm!!
Já sei que me vou perder, das duas formas. Em dinheiro e novas aventuras.
Depois de apreciar cada imagem, cada artigo, decido-me para experimentar um Ovo vibratório e um conjunto de Wax Play (para quem não sabe, são velas corporais para brincar com o parceiro).
Encomenda feita. 24 horas depois entregue. Pacote discreto só com o nome da transportadora.
Abro excitada para ver os artigos e chamo o meu companheiro.
Pergunto-lhe qual dos dois vamos estrear. Com aquele olhar safado que gosto, pega no Ovo e diz-me:
– Que tal irmos jantar fora, e na altura certa colocamos o Ovo…
Como não é só ele que gosta de doidices. Acedi ao pedido.
Vestido de verão sexy de alças azul escuro por cima do joelho, sem lingerie e sandália de salto.
Chegamos ao restaurante, pediu uma mesa no centro da sala. Olhei para ele e disse-lhe que uma mais discreta era melhor. Discordou. Seria a do centro.
O meu coração disparou, como é que ele iria ligar o que trazíamos, se éramos o centro das atenções no restaurante. Respirei fundo e deixei-me ir.
Pedimos o jantar, e já com meia garrafa de vinho branco bebido, sentia-me mais relaxada. Mais solta e atrevida.
Descalcei um dos pés e deixei-o deslizar por debaixo da mesa e toquei ao de leve no membro dele, já a meia haste.
Mordi o lábio e sorri. Senti a mão dele acariciar a minha perna e ir subindo.
Senti calafrios e ao mesmo tempo excitação, já me sentia molhada e a escorrer pelas pernas. Fiquei em sentido, quando o senti introduzir o Ovo em modo vibratório ao de leve no meio dos meus lábios da vagina.
Aumentou a vibração e introduzi-o todo dentro dela. Dei um pulo. Segurou-me na mão e disse para eu respirar.
Mas respirar como???
Se aquela vibração começava a dar-me espasmos no corpo e quase atingir o orgasmo.
Ele disfarçava, sorrindo para mim e tentado distrair-me com a conversa, mas era impossível.
Cravei-lhe as unhas nas mãos dele e disse-lhe ao ouvido:
– Já não aguento mais!!! Estou-meee a virrr!!!..
Senti a mão dele de novo nas minhas pernas, retirou o Ovo. Senti todos os meus fluidos a escorrerem por mim abaixo. Discretamente, ele leva o Ovo à boca para saborear o meu mel.
Estava louca de tesão, precisava sentir o corpo dele no meu, sentir aquele membro que me enlouquece.
– Quero que me possuas, não importa onde seja. Quero-te já!!
Saímos. Dirigimos-nos para o carro, deu meia volta ao quarteirão, numa rua mal iluminada, parou o carro.
Tirou-me lá de dentro, deitou-me sobre o capô e violou-me com desejo, loucura.
Deixei os meus gemidos que estavam presos na garganta, soltarem-se e pedi-lhe:
-Não Pares!! Não pares!! Quero sentir esse teu leite todo dentro de mim. Inunda-me!!
Atingimos o orgasmo em uníssono. Com os corpos ainda colados, senti o calor dos lábios dele nos meus.
Fechando aquele momento com um beijo quente, doce e apaixonado.
Seguimos para casa com um sorriso nos rostos, de quem achava que as coisas não iriam ficar por ali…
Ainda havia mais por experimentar…
®Lola 2017 #69Letras

Assinaturas “a quente”

M18/Texto erótico 

 

Feira do livro de Lisboa. 12-06-2017. Encontro-me no stand da minha editora a fazer promoção do meu mais recente livro “A sangue quente”. Está um calor infernal e o tédio instala-se. Preparo-me para me deslocar até à minha roulote para fazer uma pausa e usufruir do ar condicionado por um bocado.

Quando me levanto ouço alguém dizer: “importa-se de assinar o meu livro?”. Viro-me e ali está ela completamente ofegante, cansada e a arder de calor mas com um sorriso de esperança de quem andou quilómetros a pé apenas para comprar o meu livro. Acedo imediatamente. Pergunto a quem devo dedicar o autógrafo. “Maria, apenas”, responde. Começo a escrever e ela sussurra: “Que pena ser apenas um simples autógrafo. Perdoe a ousadia mas os seus livros deixam-me desinibida e esperava poder ter algo inolvidável seu”.

Convido-a a acompanhar-me até à roulote para conversarmos e bebermos um copo de espumante bem fresco. Entramos. Pergunta-me se tenho WC e dirige-se a ela. Diz que está a arder de calor e que necessita de se refrescar.

Quando sai, vem completamente nua. O seu corpo delicioso revela a maturidade dos anos, contudo sensual e muito apetecível. Desvio o olhar e pergunto se quer beber algo, enquanto lhe ofereço a flute já cheia de espumante. Ela não responde e senta-se em frente a mim abrindo ligeiramente as pernas revelando uma vulva que brilha de humidade.

Levanto-me e dirijo-me a ela com um olhar penetrante. Sem nada dizer, ajoelho-me à sua frente e mergulho a minha cabeça entre as suas pernas. Devoro-a. Ouço os seus gemidos e intensifico os movimentos da minha língua no seu clitóris. Não demora muito tempo até que se venha num orgasmo infindável.

Levanto-me e volto a sentar-me no meu lugar. Acabo o autógrafo que tinha começado no stand, terminando beijando a página deixando o seu sabor na mesma. De um só trago bebo o meu espumante.

Digo-lhe: “Fica à vontade e o tempo que quiseres. Espero que o autógrafo tenha sido do teu total agrado e satisfação”. Saio para voltar ao stand onde me espera a canícula e uma fila de leitores que aguarda pelo meu autógrafo”. Quanto tempo será que ela vai ali ficar?…

THE DARK MASTER OF INCUBUS