No teu ser deposito a minha alma

Hoje fiquei assim com vontade de te visitar… Que tocasses em mim, que o teu cheiro se misturasse com o meu e ficássemos assim Num só EU. Estou assim entorpecida… Depois de te ter E[…]

Já é primavera, lembras-te?

  Primavera, palavra mágica, para mim… E deliciosamente tão esperada. Não!… Não pela estação em si que chega com as borboletas a esvoaçar… essas eu tenho-as em mim e bem vivas, que vivem quando tu[…]

Por quanto tempo mais, este desejo de nós?

Mais um dia que nos encontrámos. E mais um dia que saí de ao pé de ti com vontade de ficar e de me agarrar. Mais um dia em que este frenesim entre os nossos[…]

Saudade…

Saudade… definição de saudade…as marcas do que valeu a pena… Uma ressaca constante. Ai!…se eu pudesse me libertar desse sentimento, devastador, avassalador que nos corrói por dentro, que me põe de ressaca a toda a[…]

Traição, prazer e perda!

Tudo aconteceu num célebre dia em que vieste esperar-me… Sabia que mais tarde ou mais cedo iria acontecer, não podíamos resistir! Já há muito que os nossos olhares se deliciavam ao vermo-nos, já há muito[…]

Apetites de querer (te)

Apetecia-me estar contigo. Mas de verdade… Vontades demais de ti. Assola-me a todo o instante, as vontades de querer-te. De ti em mim… A Vontade, mas não poder ter-te sempre que te quero… Sempre mais[…]

Juntos formamos uma paleta de todas as cores.

Foi assim que tudo começou… Com uma troca de olhares, imenso e profundo como o horizonte que o perdemos de vista. Místico, diria. Alguma timidez, com rostos rosados, sorrisos com intenção. Troca de mensagens que[…]

Sem despedida…

Apelo aos anjos, para que possam trazer-te de volta… Foste, sem me deixar chegar-te, sem chegar a tempo do teu último sorriso, do teu último suspiro… Deixaste-me… Despida, sem coragem para seguir neste caminho, sem[…]

Se eu pudesse escolher…

Se eu pudesse escolher, apetecia-me, não te ter conhecido, não me ter cruzado se quer, algures por aí, contigo. Se eu pudesse escolher, não terias entrado no meu coração. E deixar-me levar por esse contagiante[…]

(…)Perdi-me naquele azul, tal qual um veleiro no meio do Atlântico.

Mais um 14 de Fevereiro. Para uns considerado o dia dos namorados, para outros o dia de São Valentim, para outros a Lupercalia e para mim, um dia como outro qualquer. Não que não seja[…]