Arquivo da Categoria: Miss Lost

Jantares da 69 Letras

Texto Erótico | M18

Neste texto ficou bem patente de como são os jantares dos moradores do prédio da 69letras.
Hoje foram todos desafiados pelo Vizinho a escrever olhos nos olhos e o resultado foi um misto de tesão, desejo, vontades e prazeres. Ainda se tentou colocar ordem mas foi impossível… Estava tudo ao rubro! Continuar a lerJantares da 69 Letras

Apegada a ti

 

Apegada a ti este corpo que gela a tua ausência
Apegada a ti esta Alma sem dó
quando não te sente
Apegada a ti a minha respiração sufocada com a saudade de nós.
Sinto-me tão apegada a ti!…
E o que dói mais,
é o já não saber
desapegar-me de ti.
Apegada a ti o meu corpo
que se contrai de dor gélida,
nas nossas partidas…
A dor do meu sentir.
O meu corpo alimentado da memória a contorcer-se quando respira o teu corpo suado no meu.
Apeguei-me a ti,
pelo teu olhar que me despia,
pelo fascínio que me provocavas, pela curiosidade que criavas
em mim,
pelo sentimento que semeaste em mim.
Apeguei-me a ti, porque conhecer-te, foi como se tivesse acordado pela primeira vez na minha vida…
Apeguei-me a ti sem dar por isso…
Só quando senti que o coração tinha outro bater e que o meu sangue corria nas veias com dor.
A dor do Amor…
O Amor desse apego a ti
que dói sem saber de ti.
Apegada a ti e sem querer desapegar-me mais de ti.
E sobreviver já com a dor da tua ausência e sem saber quando te apegarás a mim!
Sem saber se o teu apego
em mim é igual ao meu por ti.
Apegada a ti assim estou numa desordem, que ninguém mais
me quererá pegar, porque são tantos e muitos pedaços
de ti em mim, que dificilmente
me encontrarão…
Quando estou apegada a ti,
trago comigo tanto de ti
em mim, que passamos
a ser um só…

©Miss Lost 2017 #69Letras


 

Somos tanto…

Ainda sinto o cheiro do teu abraço em mim.
A cumplicidade do teu olhar tatuado em mim.
Onde somos um pecado sem calma, mas o efervescente sabor de dois seres em atos perversos…
Em gemidos evocados em silêncio, que sabe sempre ao conforto de nos termos
de um prazer intenso.
Dois corpos despidos de regras…
Somos um amor que fica, mesmo que a distância nos separe.
Sem saber quando o tempo, novamente nos empresta o futuro…
na pele um do outro.
E sermos possuídos por um desejo incontrolável, carnal de instinto selvagem.
Somos…
Tão nós, únicos e autênticos
Somos…
Quando não temos que expressar uma palavra
porque os nossos lábios dizem tudo.
Onde entrego-te as minhas inseguranças, para que as abraces e em troca te apresento o amor
que sinto por ti…
Sonho contigo,
Contigo…
ter-te nos meus sonhos de noite…
Roubo-te e trago-te para junto de mim!
É de tal maneira a intensidade desse desejo que o torno tão real possível…
Depois pelas manhãs
devolvo-te…
e assim alimento-me deste sonho que és para mim !

© Miss Lost 2017 #69Letras


Distante de mim

É frustrante…
Frustrante este meu estado incessante de inconsciência em estar ou não distante.
Distante… ausente.
Distante de ti, sinto-me distante do mundo.
Quando não estás em mim…
Distante de mim…assim fico só de pensar em ti.
Quando estou sem ti.
Distante de mim, quando me perco neste mundo tão frustrante sem ti.
Sem ti… desligo-me do mundo.
Sem ti, quando me encontro em mim…
Encontro-me em mim?
Não, se não estiveres aqui…
Encontro-me no mundo e
perco-me em ti e perco-te a ti
Perco-te de mim
Perco-te, cada vez que sais de mim e espero por ti sem saber quando me encontrarei de novo em mim, se aqui estivesses ao pé de mim perderia-me em ti, mas…
Perco-te a ti
Perco-te e perco-me também.
Perco-me nesta minha inconsciência da inocência de me perder
numa e noutra ciência.
Rumo à ausência…
Ciência?
Ciência na essência de te amar e não saber respirar perante esta minha existência.
E Respirar?
Respirar até parar, morrer.
Morrer?
Morrer de mim, por não estares aqui e seres-me e teres-me.
Morrer do mundo, morrer de tudo… morrer de ti.
A dor…
E a dor acaba.
Acaba a dor de me ter apaixonado por ti…

© Miss Lost 2017 #69Letras

 


No teu ser deposito a minha alma

Hoje fiquei assim com vontade de te visitar…
Que tocasses em mim,
que o teu cheiro se misturasse com o meu e ficássemos assim
Num só EU.
Estou assim entorpecida…
Depois de te ter
E seres-me…
Mas que na verdade,
não és meu.
Gosto tanto de ti…
E dos constantes arrepios que me provocas,
ao contemplar-te…
Esse teu ser, que de mim retira o chão, que de mim escraviza.
Esse teu ser, com tantos poderes no meu.
O teu cheiro que me inebria
As tuas mãos que me prendem
O teu abraço que me protege
A tua boca na minha que provoca uma ânsia da vontade de seres meu…
Essa boca que provoca-me o desejo e a minha boca
esse desejo de percorrer o teu corpo quente pelo momento…esse momento,
só nosso…
Devorar-te, seria essa a vontade, esse desejo de ter-te
e não ser tua…
Lambuzar-me nesta minha loucura por ti…
que me deixa insana.
Essa tua respiração ofegante que me excita,
que me enlouquece de desejo de posse…
O teu olhar,
os nossos olhares…
Que se despem um no outro
E falam entre si.
Sentir o teu sabor que nunca me sacia, porque me sabe sempre a pouco…tão pouco.
Fico humedecida de desejo ao escrever-te…
Fico encharcada de desejo quando as tuas mãos me tocam…
No momento, naquele momento, onde o tempo não tem hora, onde o tempo deixou de ter poder e passámos a ser só nós.
Tu e Eu…
Loucos sedutores…
Almas que se encaixam, se conhecem, como num reencontro de sintonia.
Somos um do outro…
Sem poder ser
E a nossa paixão
controla…
Mas é sempre pouco esse tempo, desse tempo controlado e que teima em acordar-nos…
Hoje estou assim com tanta ânsia de ti…
Vem,
fica hoje aqui e mistura o teu cheiro no meu corpo e deixa-o em mim…
Apaixonada por ti.

© #MissLost 2017 #69Letras

Já é primavera, lembras-te?

 

Primavera, palavra mágica, para mim…
E deliciosamente tão esperada.
Não!…
Não pela estação em si que chega com as borboletas a esvoaçar…
essas eu tenho-as em mim
e bem vivas, que vivem quando tu estás em mim, ou perto…
Eu gosto de todas as estações desde que te conheci…
Mas “primavera”…
foi a promessa feita num dia de inverno, onde chovia…
E tu e eu trocávamos mensagens de carinho, de desejo um pelo outro e convidavas-me para ir passear contigo na tua “menina ” e eu cheia de vergonha (fazia-me difícil)…
Lembro-me que respondi; “quando chegar a primavera”…
E que quando chegasse, montava na tua “menina”!!!
Desejosa, estava eu de montar…
Não!…não me sai da cabeça essas palavras que me fizeram sonhar!
Os dois, tu e eu livres, voarmos do mundo, sair por aí a fora, sem rumo, agarrada a ti na tua “menina” que anseia por nos ter juntos e levar-nos para onde o destino quiser…
Para onde tu entenderes,
pois eu, nesse dia não quero saber…
Eu agarrada a ti e sentir o teu prazer nas minhas mãos…
Num cenário deslumbrante, assim como quando estamos juntos a trocar olhares, tão penetrantes!…
De Alma com Alma…
Assim como quando estamos, entre quatro paredes que assistem ao verdadeiro pecado quando estamos juntos, a esse, o maior deles, assim o dizem (os entendidos), mas para mim não!…
Os pecados, são mesmo para serem cometidos e há aqueles que nos levam ao céu…
Esse pecado, Tu e Eu!
Perder-me em pecado…esse estado que só tu e eu sabemos…e é tão nosso!
A verdadeira luxúria em dois seres que fervem um pelo outro e se tornam escravos da vontade de se terem…
A chama constante, de nós dois.
É, o tu quereres e eu já lá estar…
É, o eu pedir-te em seres-me, e tu, já estás à minha espera…
É a palavra que sai da tua boca, mas o meu eco chegou antes…
Dois seres que vivem e se alimentam de prazer carnal.
Prazeres intensos, saudosos, mesmo quando ainda estamos um no outro, a saudade assola…
Mas a primavera chegou e contigo eu quero me perder… algures por aí contigo ou aqui tu comigo…

Pensar que serás meu por algumas horas e poder desfrutar de um Mundo só nosso, intocável, alheio a tudo e a todos e nos perdermos um no outro…
Montados, na tua “menina”, as minhas mãos procurarão o teu corpo e descobrirão essa “guloseima” que coloquei de cognome e tu achaste graça!
E que me acompanha tão bem …
E tu e eu,
sabes o quanto adoro e sei tirar partido como se de o maior doce se tratasse!
Ao pé de ti sentir-me-ei segura e quero viajar sem fim…
para onde me quiseres levar e fazer de mim o teu querer.
Vem, vem me buscar,
estou por metade,
estou em pedaços,
mas se vieres, ficarei por inteira e serei tua,
entregar-me-ei por completo.
E não te esqueças!…faz-me escrava da tua vontade de mim,
apaga este desejo da minha dor de
querer sentir-te…
Sabes que me fascinas!
Desconcentras-me…
Anda!…
Vamos tatuar na estrada a nossa paixão…
Fico à espera…
Chegou a primavera…

© Miss Lost 2017 #69Letras

Por quanto tempo mais, este desejo de nós?

Mais um dia que nos encontrámos.
E mais um dia que saí de ao pé de ti com vontade de ficar e de me agarrar.
Mais um dia em que este frenesim entre os nossos corpos teima a cobrar.
Mais umas horas que se tornam mágicas, sublimes e com sabor de doce a mel,
um sabor intenso,
sabor a pecado, a maior luxúria de prazeres neste hilariante estado.
Mais um dia que nos encaixámos um no outro
e fervemos de paixão,
esse sabor de intenso desejo pelos nossos corpos desbravados de emoção.
Eu perdida no teu corpo,
a vibrar de orgasmos que me provocaste
e que me colocaram em estado de êxtase místico, quando me penetraste.
Os teus dedos sabem-me de cór,
lês-me em braille.
A tua língua na minha, enroladas uma na outra, dançam as duas…
E excitas-me a cada passo que dão.
Gosto de sentir os meus mamilos excitados na ponta dos teus dedos húmidos
que tão bem me saberão…
Levo a tua mão a mim
para me sentires como me humedeces de prazer em ti.
E mergulhámos os dois, envenenando-nos de tesão.
Com tudo isto as nossas almas quebravam, os loucos e famintos olhares um no outro, perdiam-se de prazer,
puro prazer e desejo.

Mas por quantos dias mais?
Por quanto tempo mais poderá este estado perdurar?
Se tu e eu, não somos permitidos de ficar.
Por quantos dias mais?…
Por quanto tempo do pouco tempo mais, este desejo de prazer sobreviverá?
Se nele também a razão vencerá.
No meu vício te tornaste,
sei que de vícios os mortais
tornam-se dependentes.
Nessa dependência de ti,
quero aprender a renascer,
pois sei que algum dia, também te irei perder.
Mas quero estar preparada
para ficar despegada
e poder sobreviver.

E por quanto tempo mais?

© Miss Lost 2017 #69Letras