Arquivo da Categoria: Marie

Jantares da 69 Letras

Texto Erótico | M18

Neste texto ficou bem patente de como são os jantares dos moradores do prédio da 69letras.
Hoje foram todos desafiados pelo Vizinho a escrever olhos nos olhos e o resultado foi um misto de tesão, desejo, vontades e prazeres. Ainda se tentou colocar ordem mas foi impossível… Estava tudo ao rubro!

Como o mote foi lançado pelo Vizinho, ele mesmo começou…

Vizinho.
Preto e branco, as cores da 69letras. Requinte, glamour e sedução, 3 pratos a ser servidos bem quentes nesta noite de festa e união. São assim os jantares do condomínio no n°69 da Rua dos Prazeres.
Misses Kat.
Cheguei atrasada… Clarooooo procuro pela Vicky que é a parceira do crime antes de lhe dar um valente apertão dou de caras com o meu vizinho de baixo…. 100 Modos, o fofinho que me entreteu no dia dos namorados.
100 Modos.
A fruta chega e a Lola dispõe-se para que os empregados a enfeitassem com as diferentes doçuras disponíveis. Começaram pela parte de cima. Morangos, uvas, mirtilos e umas natas… Nós, rapazes ficamos de imediato com água na boca mas elas… Babadas. Nem mais. Babadas. Não éramos os únicos com o apetite aguçado… O Vizinho tinha os olhos a brilhar, eu já soltava as primeiras pingas de suor, o Sassetti falava através do silêncio gritante de fome, o MauFeitio embora longe estava bastante atento mesmo com desculpas de não puder comer doces… O Anónimo mantinha-se… Anónimo. Até que a Misses Kat decidiu chegar à frente… Atirou-se às natas…
Vicky.
Ao ver a boca da Kat lambuzada não resisti a partilhar um morango coberto de chocolate… Tirei-o da minha boca e mergulhei-o nas natas… Da boca dela…
Depois de saborear a mistura… Fiz com que o Vizinho me provasse, enquanto escorria chocolate e ele se lambuzava em framboesas…
Lola.
Humm… Deus!!!! Sentir aquelas mãos todas, aquelas bocas, o meu corpo não resistia… Que tesão!! Não iria me controlar por muito mais tempo.
Miss Lost.
Controlar, controlar as situações, dominar…
Dominar estes corpos escaldantes e ciosos de prazer…
Sasseti.
Situação difícil, continuar o jantar ou simplesmente deixar cair o garfo e fazer uma incursão por debaixo da mesa,.. Na verdade não é nada difícil… lá vai o garfo… Vai 100Modos, afasta esses pés, sou grande. Lolita, onde estás tu? Deixa ver, Misses Kat á direita, Vicky á esquerda…. Vizinho, chega-te para lá, Lola finalmente, conta-me lá os teus desejos babe…
Miss Lost.
Desejos todos temos
Desejos cometidos
Provados
Desejos pensados
Se se atrevem tornem possível esse desejo de passar à prática e larguem os talheres. Avancem com a boca quente de desejos!!!
Poeta Solitário.
Talheres? Já me esqueci o que essa palavra significa!!!! Só me vem à cabeça a vontade, o desejo de “comer”… E com esta “fome”, não preciso de talheres…
Miss Lost.
Dava… Daria se este desejo me submeteria à escravatura de posse. Posse de ser possuída e tornar-me escrava desse desejo.
Vontades… Vontades de luxúria… Oh corpo! Porque me deixas assim!!!
Lambuzada estou eu, perdida… Claro, daí o meu nome
Perdida “Lost”…
E fico perdida e entregue a estas vontades, a estes desejos…
Nestas ânsias de nesta noite, sentir algo que faria de mim ou de nós mulheres mais satisfeitas!
Sasseti.
Desejos, vontades, o misterioso mundo dos prazeres da carne, da tentação, do tesão.
Das vontades com vida, com luz própria, com saliva, com lábios cerrados, com línguas à solta.
Miss Lost.
Línguas dançando e entrelaçadas bailando entre si porque o desejo, a tensão aperta e é nos beijos intensos com Alma que nasce esse desejo de posse e de entrega entre dois seres…
Oh! Deus por que me criaste assim…
Krishna.
Feita gulosa
Comi uma chamuça.
Picante como o….crl!!!
RiCCo.
O Anónimo e a Vizinha devem estar de boca cheia daí não falarem, o verdadeiro 69.
Vizinha.
Limpo os beiços ao braço e de joelhos prostrados nos chão olho ao redor e… QUE DELEITE!
Uma autêntica salada de frutas humana e eu apenas agarrada à banana do Anónimo.
Meu amor olha para a quantidade de bocas e frutas! Vamos nos servir de mais?
Miss Lost.
Vamos começar dos preliminares, está quente e queima.
Queima de tal maneira que mundo começa a girar a uma velocidade louca de êxtase…
Será da sangria?
Não, não me parece afinal somos masters nesta arte!
Arte sim… e que arte!!!
Calor, cheiro, toque…
Toque de prazer e luxúria. Perdida fico no teu corpo que anseio por tornar-me escrava desse prazer.
Sasseti.
São desejos, assim mesmo, sem razões nem porquês. Mas quem quer saber de razões para a vontade.
Poeta Solitário.
Agora percebo Camões… Amor é fogo que arde sem se ver… Fechou um olho e deixou-se levar pelo Desejo e pelo Prazer.

MauFeitio.
Amor, palavra inquieta que trás tantos segredos, tantos sonhos e fantasias outrora esquecidos, o tempo passa e o amor… O amor torna-se forte como a própria vida, recheada de doces paladares cada vez mais intensos, mais apaixonados, mais incessantes, o primeiro beijo é como o ultimo beijo, a saudade que aperta…
Anónimo.
Eu que sempre me mantive Anónimo neste tipo de coisas de repente me vejo rodeado de belos corpos de ambos sexos, lambuzando-se e abusando uns dos outros!! Eu com a minha Vizinha gozando de um mundo só nosso, sinto o toque da Marie percorrer o meu rabo, o Vizinho saciando-se da fruta nos peitos da Lola, a Vicky a gozar do toque da Misses Kat, o 100 Modos, reservado observa de olhos bem cheios e lambões. Mundo este perverso, ainda novo para mim mas, tão delicioso!!!
Misses Kat.
Aiiiiiiiiii onde me vim meter! Entre morangos, sangria, talheres no chão, pernas descobertas e decotes prenunciados que me fazem querer arrancar botões e camisas alheias… Isto é demais para mim, nem sei para onde me viro, é demasiada informação, esta Vicky deixa me doida e sabe disso, só me apetece deixá-la vermelha, cor de rosa e roxa… As minhas cores preferidas num rabo. A Lola bem se ri com o meu desespero e urgência de cravar unhas onde não devo.
Lola.
Misses Kat, castiga-me! Estou desejosa de experimentar a marinete no meu rabo, marca-o como um 69 genuíno.

Misses Kat.
Aiii Lola! Sabes que não gosto de coisas pequenas. Pedes a martinete mas eu gosto de tiras de couro e não se veludo.
A Marota.
Depois de te saborear, de me lambiscar até à tua exaustão fico com vontade de te esfregar sei lá onde!!! Uiiii, só de pensar…
Miss Lost.
Saborear… saborearmo-nos entre estes corpos suados. Esse teu suor em mim que me provoca a
Loucura, desse teu corpo em mim lambuzo me no teu suor…
E penetras-me!
RiCCo.
Luxo é ver tanto corpo suado a saborear cada pedaço de pele já marcado pelo chicote.
Lola.
Dá-me! Atiça-me! Faz de mim tua coelhinha!
Alive.
Está lavadinho, sim senhor… Posso confiar! Suspeito que o extremo cansaço deve-se aos movimentos de esponja molhada e suave, corpo acima e abaixo…
MauFeitio.
Eu penso, penso, logo existo, a vontade que ferve no meu sangue, a Lola com o seu sorriso de segundos sentidos, Misses Kat com o seu ar de pecado que faz estalar os chicotes da alma, os Vizinhos inquietos nas suas vontade de deliciar o mais inquieto dos pecados, um Anonimo que tenta o ser quando pode e não quando quer, um Mau Feitio sentado no ponto de fuga mais rápido, um ReadMymind cansado, saboreando a sangria para ganhar vontade, meninas, meninos, como recordo um celebre filme da minha adolescência, Top Gun, isto é um ambiente rico em alvos… Vou ali cortar os pulsos…
Vicky 
A memória do jantar entre rapazes vêm e deixa-me inundada… Convido a Marie a juntar-se a mim em beijos de provação… mesmo em frente ao Vizinho, ao 100 Modos e ao 7th Sin que chegou vindo do nada e com uma tesão visível…
Marie.
Do outro lado da sala, onde os olhares calados se matam e as humidades transbordam, a pele na pele, o pé na perna… O desejo toma forma… Fálica…
100Modos.
Sentado e observando este cenário em mim cresce uma sede que já se torna impossível de alimentar através do olhar. Depois do que a Vicky fez à Marie, o meu espírito deixou de habitar no meu corpo e entregou-se à luxuria… Assim como eu me entreguei às pernas da Vicky. Cansado de encher a barriga com o olhar, saboreei cada bocado da sua pele e do seu interior, doce, salgado, viciante, uma mistura de sabores indescritíveis que me fazia delirar por mais. Tudo tinha saído disparado da mesa, copos e pratos partidos no chão e eu pronto para investir as suas ancas, desesperado e num ritmo frenético queria servir-me dela, sem maneiras nem modos. Foda-se, a minha sobremesa.
Anónimo.
A certa altura perco a conta as loucuras que vejo e que participo, as mãos que percorrem meu corpo, o jogo de línguas entre corpos… O Ricco completamente dominado pela Lola, Vicky e Misses Kat com o chicote percorrendo seu corpo nu enquanto a Marie lhe percorre o corpo nu com suas “garras”… O Vizinho quase babando de tal êxtase já nem se lembra de sua gripe, o Sasseti tocando a Miss Lost ao de leve, esta húmida mordendo os lábios!! A noite ainda vai uma criança!
Sasseti.
Na minha cabeça já só ecoam os teus ais cadenciados.
Tenho bem presente o teu arfar empenhado, os teus gemidos compassados, a tua vulva encharcada e eriçada à passagem da minha língua.
Já abundam pensamentos que me fazem desejar os teus mamilos hirtos, rijos, tão rijos quanto o meu membro, que quase explode de tesão com o toque dos teus lábios.
Tenho já cravado em mim o teu perfume discreto, a tua pele macia, cuidada, o teu rosto carente, o teu empenho, a tua boca empenhada no meu membro, fazendo-o desaparecer por completo para meu delírio.
Sinto já as tuas nádegas nas minhas mãos, macias, redondinhas, empinadas, consigo até ouvir as palmadas que lhes darei e às quais tu responderás ainda com mais vontade, como se isso fosse possível.
Arrepio-me com a vontade da tua língua a percorrer-me o corpo, das tuas mãos pequeninas quando me mimam, quando teimam em cuidar de mim com carinho.
Sinto os teus beijos no meu peito, a tua língua nos meus lábios, os teus dedos no meu cabelo, enquanto os meus se escondem bem fundo na tua vulva.
7th Sin.
Pronto a pecar, deleito-me no teu peito! Teus cabelos espalhados entre suor e desejos carnais fazem de nós pecadores para além da razão! E essa já não importa nada…
Não neste momento…
Não neste mundo!
A mesa do jantar parece-me o local ideal!
Agarro-te na cintura!
Deito-te na mesa!
Levanto-te a saia!
Rasgo-te as cuecas!
Jarro de sangria c’o caralho!
Vou-te foder!
Agora!
Marie.
Ai foda-se!
Misses Kat.
Lola Sua safada, estás a gozar comigo e eu a deixar! De coelha não tens nada mas se queres eu dou-te o que queres… Agarro-te no pescoço, pelo “cachaço” como gosto… Faço-te baixar, obrigo te a te pores de joelhos como gosto.
Agora lambe.
Grrrrrrrrr put@ de tesão! Lola lambe uma das minhas perna, Vicky na outra de joelhos… Começo a não conseguir esconder o óbvio… Alguém me pede pra me provar, deixo?!
Krishna.
Não deu… Se vocês soubessem… Eu, a Vizinha e a Vicky não aguentamos…! E no rápido momento tivemos de arrefecer o entre coxas da Vicky… Só nós sabemos…
Anónimo.
O Mau Feitio agarrado ao seu “sexo” tal o seu entusiasmo ao ver tanto sem pudor sente-se perdido!! A Lola olha-o de esguelha e procura-o!! A Marie e a Lola trocando olhares sabem que o próximo alvo é o Mau Feitio!! De joelhos, cavalgam na sua direção! Entre suores de excitação e nervosismo ele nem sabe o que o espera!!!
Lola.
Ofereço-vos gelo, passo pelos vossos corpos com a minha boca.
Vicky.
Sim, não eram só as minhas coxas que ardiam… Eu escorria, vertia e ansiava… Preciso ser preenchida…
A Marota.
O Mau Feitio está todo transpirado, mãos a tremer, testa a brilhar, sorriso sem jeito… Posso confirmar.
Vai sair de fininho com o avale do parceiro de mesa.
Fogeeee rapazzzz!
RiCCo.
Kat, Lola e Vicky castigaram-me ao ponto de excitação máxima. Chegou a hora de pegar mais estou sedento ainda, olho do canto da sala e ainda há corpos com tesão por esgotar, hoje não há quem segure tanto êxtase, vou encontrar a Lost na sala seremos dois perdidos.
Lola.
Kat, ajoelho-me perante Vossa Alteza, deixe esta submissa deleitar-se no seu monte Vénus!
Miss Lost.
Aqui não há assistentes são todos intervenientes.
Nestes desejos carnais…
Selvagem…
Todos apimentados pelo pecado!
Esses corpos reclamando por serem possuídos aqui mesmo! Na loucura total…
de sentir o verdadeiro hilariante orgasmo de um master 69!
Poeta Solitário.
E de repente a mesa ficou vazia… O calor era tanto que a acção passou para o exterior!!!
ReadMymind
Que pena não vos poder dizer o que vejo!
As vontades que leio!
A fome que me dão!
Estou cansado diz a Dama que me inebria com o perfume.
Não estou inspirado, tenta-se fazer ouvir a mulher de preto esguia de corpo…
Jesus que me perco com o vestido da Miss Kat! Deverei ter medo ou tesão?
E a tranca da Lola…
Lola de perdição!
Tens um vestido que da uma tesão!
Os homens que me perdoem a falta de atenção…
O olhar da Marie que me prende a atenção…
Bastardo.
Já são delírios de corpo, misto de fluidos e mescla de cheiros, sentidos exponencialmente elevados incapazes de processar tanto prazer desejo e Luxúria.
ReadMymind
Porra! Esqueci-me da racha da Vicky!!
Loura! Dá uma volta!! Miss Lost!!!
7th Sin.
Foi um prazer voltar a estar com o melhor blog do Mundo!
Um beijo carregado de Luxuria!
Miss Lost.
Adorei a presença do Mr Sin
Aliás o meu padrinho!
Que tanto me ensinou e me resgatou para a escrita…
Lost in Sin assim ficou!
Aqui estou eu perdida nas memórias de um dos melhores da escrita e que me ensinou a voltar a sonhar com os seus textos! Beijos de coração 7th Sin ❤️
Vicky.
Olha que beber é uma arte… Aventurem-se… Quem for melhor a abocanhar o gargalo do shot ganha a noite…
RiCCo.
E o Anónimo no íntimo do seu anonimato faz sinal ao Vizinho e dão o mote para que a sobremesa destas Domme’s sejam servidas em nós. Apoio a ideia e ainda com os lábios salgados do shot, coloco um morango na boca. Que menina o tira?
Anónimo.
A minha Vizinha percorre sua língua no meu corpo de forma que tanto me excita, o Vizinho entretido em pudores com as curvas da Lola e toda a sedução da Marie, o Ricco em êxtase com a beleza da Miss Lost e seu toque sedutor, o 100 Modos perdido na “racha” da Vicky e a tentar perceber onde acaba a mesma!!!
A Misses Kat que nos vai castigando a todos com a ajuda de seu companheiro de “cordas”, MauFeitio, enquanto ferram os lábios de excitação!!!
Miss Lost.
Voltando ao prazer porque ainda o meu corpo lateja de tanto o sentir.
Mas não quero parar.
Não consigo, quero mais, quero sentir um só mais orgasmo nesta noite que ainda vai pequena.
E a dor, a dor de prazer que me possui.
E quero-me entregar ao teu corpo.
Sasseti.
Todo o meu corpo clama por ti, cada poro, cada nervo, cada centímetro de pele, é como que se cada pedaço de mim tivesse vida própria e com vontades urgentes.
Por vezes sinto-me usado pelo meu corpo e pelas suas vontades desmedidas de te ter.
São necessidades sem sentido, sem razão, impossíveis, mas que incendeiam este meu corpo à tua passagem.
Talvez não saibas, mas dou por mim a olhar-te, a imaginar-te despida para mim, com essa pele macia, de veludo, em chama, à espera do meu toque.
Por vezes, imagino a tua língua em mim, as nossas línguas a tocarem-se, os nossos corpos a consumirem-se em cadências animalescas.
Será que imaginas este tesão que sinto por ti, este mesmo que estou a sentir agora enquanto escrevo e que sinto a cada hora do meu dia, quando teimas em invadir-me o pensamento?
Será que sentes o mesmo?
Será que também tu me desejas?
Será que o teu corpo também treme á minha presença?
Sabes, há dias em que me imagino a devorar-te em cima da minha mesa, a degustar cada pedacinho de ti, a deleitar-me nesse teu rabo que me enlouquece, e quero imaginar que sim, que também tu desejas o mesmo, que também tu me desejas.
Mas será?
Bastardo.
E eu cheio de dores que desapareceram instantaneamente com toda esta visão, simplesmente fantástico!
Miss Lost.
Sou louca por ti …
Conheço cada canto do teu corpo tatuado por mim com a minha língua. Percorro o teu corpo e ficas louco, louco de prazer por mim e não paramos.
Tu gostas, adoras como a minha língua dança no teu corpo! Desejo-te, ela fala por mim! E continuas tu com a tua língua em mim… Oh! Conheces-me de cor sabes como me levar aos orgasmos… Contínuos…
Sasseti.
Deixo-me levar pela tua loucura. Pelo embalar calmo do teu corpo de deusa, sensual. Pela tua pele macia, perfumada como uma flor.
Pelos teus seios pequenos, com mamilos hirtos, eriçados, desejosos pelo toque dos meus lábios em chama.
Aprecio-te os movimentos. Empolgas-te. Lambes-me o rosto. Fustigas de mim os meus fantasmas, exorcizas-me a alma, enquanto que me abocanhas de uma vez, fazendo-me soltar um grito puro de prazer.
Sinto-me teu, deslizas a tua língua no meu membro, de boca cerrada, como numa valsa suave de Viena, onde me perco em passos descompassados.
Aprisionas-me na tua boca. Circulas os teus lábios em mim, empenhada, numa vontade infinita de me fazer jorrar como um rio bravo descontrolado.
Lola.
Chocada, deliciada com tanta luxuria e prazer que este condomínio emana…
A noite ainda é uma criança e muita coisa ainda vai rolar
Vizinho.
Nesta bela e deliciosa Tertúlia de autores e convidados valeu tudo. Desejos ardentes, vontades teimosas e persistentes, luxúria e muita fome… Felizmente a bebida acompanhou toda esta loucura, regando por completo as gargantas sedentas de corpos de puro e bruto sexo… E como diz a nossa Marie,

“As palavras tocam como línguas e nesta fantasia quase absurda em que o tão perto está longe demais, sobra o calor que nos arrefece…”

© 2017 #69letras

I am, am I not? Marie

Ando fugida das letras… A rotina come-me os dias como se fossem smarties e as frestas são breves e o que sinto é tanto…. 

Na verdade sou uma mentirosa… Daquelas a sério, que acredita nas próprias mentiras como se fossem a salvação…. Mas não são…. E o resultado é uma menina perdida no mundo dos grandes…. Dos que dominam as emoções e fazem da comunicação uma verdadeira arte….

Porra… Não sabia nada, eu….

De que me vale arrancar folhas do calendário que nem uma louca, jorrando frases da treta…. De que me vale dizer em voz alta em frente ao espelho “que se foda o amor”, ” a mim já ninguém me chega ao coração” e sei lá que mais tenho escrito por aqui…. Tretas….

Cai-me na vida de pára quedas um gajo qualquer e faz de mim o que quer. 

Taus! Já foste!!

Agora deita-te em posição fetal e chama a mãezinha até que percebas e assumas que afinal és apenas mais uma Gaja, lixada com a vida porque o marido arranjou outra, à mercê de todos quantos te finjam afecto…. Carente que nem uma idiota…..

Aaah….. Foda-se.…..

Será?

Não…. Não é…..de facto não é e eu não sou essa…. Nunca fui, nem quando era menina perdida…. Seria agora por alma de quem? 

Não mendigo…. E se parece que o faço, é artimanha minha…. Quero inverter os papeis…. Tomar as rédeas… De ti…. E esta é a luta com que me tenho entretido…. Nas horas vagas, no tédio do fim de dia, sabes? É que na verdade és  apenas mais um…. Tu… Franzes o sobrolho quando eu quero…

Em pouco tempo mais um qualquer…. E eu andarei na minha vidinha… Na minha…. 

E é disto que eu gosto….

The game…..

E gosto apenas enquanto me diverte me distrai, me ocupa a mente das coisas que não dependem de mim…

Ainda sou eu a coisa que mais me importa.

Apenas isso…..

Por hoje… E sempre….

Ámen!

 

©  Marie 69Letras 06-03-2017

Aah…. os contos de fadas….

©  Marie 69Letras 01-03-2017

 

“Luta pelo teu conto de fadas.”

Mas não te ponhas em causa. Não o faças, se não estiveres preparado para correr mal. Luta, mas apenas até ao ponto em que achas que é possível. Não vás tão longe que acabes  magoado.

Os contos de fadas existem, mas os dramas também.

Deixa saber que amas, mas define os limites, os teus, deixa saber que sobrevives.

Ha pessoas que não lidam bem com as tuas lutas, pessoas que amas e por quem lutas. Pessoas que não se coíbem de usar essa tua fraqueza, e descartar….

Luta pelo TEU conto de fadas… Aquele em que tu brilhas e fazes magia…. Não lutes por uma merda qualquer que te pareça. Define. Resiste. Ergue-te para alem dos preconceitos…..

Luta, se for preciso, contra ti próprio, em tua defesa. Rejeita, vira costas, levanta-te.

Luta por ti. Pelos que te amam, pelos que lutam por ti.

A vida é breve. As coisas são simples.

Se é um conto de fadas, não tens que lutar por ele…

 

Foto JulieLaperrierre

Comemoração do nosso S. Valentim

Texto Erótico|M18

Passou a tarde a chover. Volta e meia entre tarefas parei para a ver cair na janela. Hoje podia ser um dia como os outros, mas a rua está cheia de namorados e semelhantes. Não tenho ninguém. Nem quando tinha gostava deste dia. Celebrar o quê? Se estás com alguém especial celebras isso todos os dias. Acho assim. Mas também estou farta de estar só. … Lembro-me do vizinho. Aquele pedaço de mau caminho… Volta e meia lembro-me dele… Posso usar o S. Valentim como álibi para lhe ligar. Sem hesitações, pego no telefone.

Como adoro os fins de tarde e noites chuvosas! Pijama, lareira e um bom copo de vinho são os meus acompanhantes neste dia de S. Valentim. Apesar de ter celebrado várias vezes nunca gostei deste dia. É como a versão comercial do Natal em que só se lembram em comprar, gastar o que não têm e mostrar aquilo que se recebe. Não entendo…
Dou um trago no belo Chardonnay quando o telefone toca. Marie… Que quererá a esta hora? Queres ver o lavatório entupiu outra vez? Não resmunga Vizinho… Ela compensa-te bem com o delicioso bolo brigadeiro.

– Tou vizinho? Olá… Olha… Arranjaste alguma namorada que te cobrasse provas de amor no dia em que se celebra o dia que o Padre Valentim foi morto por andar a casar soldados às contra as ordens do Imperador de Roma?

– Esse literalmente perdeu a cabeça por causa do Amor! Não é para menos pois ninguém gosta de ser negado o Amor em prol da guerra. Sabias que ele casava os soldados Romanos às escondidas do Imperador?

– Foi o que li… Um homem que acreditava no amor…  Queres vir até cá falar nisso? (Prometo que não te ponho a trocar lâmpadas)

Então anda. Vou abrir mais uma garrafa. Sabias que o vinho está associado à longevidade e ao bem-estar? E ajuda a libertar a mente e a quebrar medos. E acredita, acho que estou a precisar…

– OK… Tinha convidado eu, mas o vinho está na casa dele. Bora!
E saltei do sofá numa euforia meio inexplicável.
Somos amigos… Vou de pijama e pantufas…
Quando chego, a porta está aberta, vou entrando e anunciando a minha chegada.
Não esperava vê-lo ainda a apertar o botão das calças… Ai, Vizinho… Se não me controlo está tudo lixado!

Aquele sorriso e rubor na sua face comprometeu-a. Ofereço-lhe um copo de tinto e um sorriso. Ela retribui e envergonha-se. Esta não é a Marie que eu estou habituado.
Conversa puxa conversa, riso puxa descontracção, vinho puxa tesão. Estou a ferver e o volume das minhas calças comprometem-me.

Sinto a líbido pontapear as portas do armário onde a tranco.
– Não imaginas a vontade que tenho dessa tua boca!
Ele sorri… Sabe… Está farto de saber e sem dizer mais nada tira os copos da mesa, dá dois passos em direção a mim, levanto a cara à espera do beijo…
Mas não é o que faz…

– A menina dança?
Frank Sinatra ecoa no sistema de som enquanto agarro a sua mão e aperto a sua cintura contra mim. Por momentos ficamos a olhar um para o outro, libertando um sorriso tímido e lindo em uníssimo. No momento em que se encosta a mim sinto uma ligeira faísca no meio das minhas pernas e num reflexo desço a minha mão ao seu rabo. Que belo e macio rabo…

Quando me apertou contra ele, não sei se foi isso, se foi o vinho, senti-me tonta… Ébria de desejo… Desceu a mão para o meu rabo…
Vizinho… Eu não estou em condições de resistir… Estremeço… De tesão…

Afasto-a e noto a sua expressão de desejo, de líbido explosivo e vontade de se entregar ao momento. Não perco tempo, viro-a de costas para mim encosto-a à mesa da sala. Debruça-se sobre a mesa e num gesto repentino baixo-lhe as calças do pijama. Sem surpresa! Não tem cuecas… Já sabias para o que vinhas Marie… Passo a minha mão pelas suas costas libertando o resto da roupa deixando assim o seu corpo totalmente nu e à minha mercê.

Fico nua, corpo e alma entregues á vontade que o transforma…
Com força vira-me de costas, dobra-me sobre a mesa da cozinha, agarra-me as mãos atrás das costas… Fico leve nas mãos dele. Solto um gemido gutural quando me agarra por baixo. Aperta. Sinto transbordar a tesão por entre as pernas… Ele pára… “Pede!”
Peço… Hmmmmm anda… Fode-me!

Rapidamente o feitiço vira-se contra o feiticeiro! Num movimento rápido e muito delicioso deita-me sobre a banca da cozinha e cavalga-me sem dó nem piedade provocando um orgasmo em conjunto. Ofegantes e deliciados bebemos o resto do Chardonnay convidando a um resto de noite ainda mais prazeroso.
Nunca um S. Valentim se tornou tão quente e deliciosa. Numa noite onde o vinho escorregou, as roupas caíram no canto da sala e o desejo fluiu pelos nossos corpos, a celebração do Amor tornou-se um hino à luxuria e a todas as obscenidades quentes que o desejo possui.

E nessa faísca onde nos permitimos incendiar, sem mais que não a tesão do momento, fazemos acontecer, talvez, a mais genuína celebração de S. Valentim.

Marie
&
O Vizinho #69Letras

“E para os que não ouviam a música, loucos eram os que dançavam”

Tenho medo que as palavras ganhem peso.
Medo que me arrastem para um sentir que não defino…
Quero dizer-te.
Dizer quem és tu, como te vejo, como te sinto….

Sei como te sinto! E acima de tudo, sei o que sinto quando estamos juntos!
As palavras há muito que deixaram de ter peso.
O inexplicável sentir que nos assola a mente e o espírito, para se vangloriar que a nossa união não é de agora…
É mais intensa que isso…

Não pode ser de agora… Não é força que a química explique, nada que os olhos consigam ver… Não viram, nunca viram, os meus, a leveza com que voei de mim, nos teus lábios, com que deixei de saber quem sou, para o saber melhor que nunca…. Sem ter palavras que o digam…

Palavras serão sempre e somente palavras…
O que vivemos, serão etéreos fragmentos nas nossas memórias…
Fragmentos cravados na nossa alma, cosidos na nossa pele, tatuados no nosso eu…
Esse eu que a sociedade condena e repugna por sermos considerados pecaminosos!
Condenem-me à vontade!
Crucifiquem-me e apedrejem-me se assim quiserem!
Mas os momentos que tive contigo…
Ahhhhh…esses momentos de puro êxtase e desligar completo do Mundo que me enoja…
Esses momentos, vou ser do mais egoísta possível e guardá-los comigo!

Como se tivéssemos encontrado, sem querer, o que queríamos encontrar. Passar a barreira da carne, deixar-nos ferver do vapor, sumir, subir, ausentamo-nos de tudo, dos complexos, dos verdugos de chicote na mão, dos nossos medos, de quem somos construídos e discordamos, voamos, de olhos fechados, de corpos imundos, suamos… Etéreos para lá do que sabíamos e ficamos presos nesse toque, imenso, que nos comeu…. Onde cada estocada desse teu membro guerreiro, me carregou para dentro de mim, contigo….
Guardamos os dois. Sabemos que existe esse para lá de tudo onde nada importa. Ficamos lá, nas nossas mentes.
Talvez fosses Valentim e eu a espada que te matou, talvez eu fosse Inês e tu adaga que me ceifou, talvez tu sejas o meu sétimo pecado ou o meu anjo salvador, talvez tenhamos sido irmão que o incesto reuniu, talvez sejamos apenas dois loucos sem tabus…. Um toque de campainha, uma porta que se abriu…
Não me esqueço das tuas mãos…

De todas as possíveis definições, nenhuma nos caracteriza melhor que apenas dois loucos sem tabus!
E nessa loucura que nos faz tremer de prazer só de relembrar, a porta para o pecado abriu-se!
O desejo inebriante que naquele instante nos toldou o raciocínio e que uniu dois seres sedentos um do outro, poucas palavras ou nenhumas tem para ser descrito!
O teu corpo junto ao meu num vaivém de desejo cego, libido à flor da pele e desejos negros tornados realidade!
Não te esqueces das minhas mãos…
Que percorreram todo o teu corpo…
Dentro e fora de ti…
Não me esqueço de ti…
Não me esqueço de nós…
Nesta sã insanidade a que chamo desejo!

Marie 69 Letras®
7thSin✟ 69 Letras® 07.02.2017

Cumplicidade

Quando preciso de falar da falta de tempo, da falta de dinheiro, da falta de afecto…. Quando preciso de falar da falta de sexo, da falta de tempo….

Penso naquela que tem sempre paciência, um Sorriso e uma palavra amiga para mim. Não me adianta querer apenas sexo selvagem, pois mesmo esse sem um quê de carinho não me seduz…

Seduzem-me as gargalhadas. A troca de segredos idiotas nas horas tardias.. As palavras doces, as palavras ásperas ….
O abraço que em luas de outras vontades, me sacia…

Consola-me a tristeza nos dias de aperto no coração, acalma a minha raiva e meu temperamento mesmo quando não quero sequer ver a minha sombra… Com aquele abraço sinto um calor tão bom que invade o meu coração e fico desarmado, eliminando quaisquer sentimento de maldade e revolta…

E às vezes a tesão… Pura, animalesca, aquela tesão de quem quer num momento perder toda história, a memória, a noção do tempo perdido, do tempo corrido, dos dias a fio…. A vontade carnal…
E depois de novo o afeto… Cobrindo todas as dúvidas, sarando feridas, e duas piadas ligeiras … Uma música ao tom dos sentidos… E todo um sentido real que nos toma de assalto…

Com um beijo na testa prendo-te a mim, segurando toda esta euforia neste abraço lindo e apaixonado.
É para estes momentos que vivemos a nossa paixão e nosso carinho, nossa cumplicidade e amizade… É por isto que Amo a vida de corpo e alma…

É por isso que te amo a ti.
Porque te dás sem que te amarrem os pretextos.
Porque gaguejas nesse teu corpo imenso e viril, porque choras.
Porque estás aí.
E sorris…

Marie
&
O Vizinho #69Letras

Há dias em que eu preciso de (ph)oder…

Texto Erótico|M18

Mesmo que tente não pensar nisso, não sei porquê, não sei se é da lua, ou das hormonas, não sei, só sei que há dias que me sinto com febre… Febre de sexo, uma sede insaciável de me sentir extasiada em orgasmos, de transbordar, sede de sexo…
Preciso de foder. Oooh meu deus, como preciso de foder… E não é coisa que se diga, que se anuncie, não é, mas esta luxúria que me consome, absurda, que me faz sentir a pele ferver e nada basta, não basta que me toque, não basta qualquer coisa ….. Preciso de ser possuída por umas mãos fortes, que me apertem com vontade, preciso de um guerreiro em riste que me conquiste de dentro para fora, que me enlouqueça, que me sufoque, me marque, me morda, me sinta numa vaga quente inundar-lhe o pau duro com que me trespassa…………………..
Momentos loucos….. Loucura pura….
Mas eu preciso.

Marie #69Letras


Obtém 10% de desconto com o teu cartão cliente 69 Letras.
Regista-te em www.aubaci/69letras