Todos os artigos de Krishna

És mais do que pedi, mais do que mereço.

Sou…
Demasiado apegada, de ti.
Sem arrependimento, desconectada do mundo.
Sei de ti cada canto, desse teu mundo redondo.
Cada cheiro, cada pensamento.
Tenho receio.
Por tanto te conhecer, me perder…
Perder o que me faz diferente. 
Tornar-me banal ao querer ser o teu desejo mais profundo.
Sou tua. 
Não preciso de o dizer.
Está escrito desde que os nossos olhares se cruzaram! 
És mais do que pedi, mais do que mereço.
És terra em milhas de mar perdido.
És amor no meio da tentação.
Sê quem me ensina,
Quem me mostra por onde trilhar, 
Pois eu vou sempre te acompanhar.


© Krishna 2017 #69Letras

É isto que queres para ti?

Estas noites passam
E seriamente a minha cabeça tonta pergunta-me:
“É isto que queres para ti?”
Sem resposta, suspiro e sem dar por isso faço o meu rabo de cavalo em cima do teu quadril.
Essa visão, esses olhos castanhos mornos, peito solene… essa visão não consigo apagar.
Não sei se és tu quem eu quero, mas de certo que és tu quem eu mais desejo.
Dentro, bem fundo de mim.
A minha mente dispersou.
Fiquei só eu e tu e a tua mente
O que vai dentro dessa cabeça desenhada? 
Nada deve ir.
Encaixa essas tuas mãos na minha anca. 
Por agora são tuas só tuas.
Até a minha consciência voltar,
Somos só nós os dois…
© Krishna 2017 #69Letras

Era tudo teu…

Era tudo teu.
Estavamos prontos, para o amor derradeiro…
Estaríamos mesmo? 
Duas crianças perdidas na luxúria, paixão e desejo,
Não chegou e o amor faltou. 
Sem hesitação o meu perdão a ti foi maior que a minha própria dignidade.
Sem piedade aceitaste-me nos teus braços, no entanto já esse abraço era dividido…
Diz-me … em que faltei? Em que falhei?
Não importa, 
Obrigado pela libertação 
Desta dura prisão, a cela abriu-se 
O sol brilhou para mim.
O céu azul forte ficou.
E eu mais uma vez de uma desilusão renasci.


© Krishna 2017 #69Letras

 

A química do físico

M18|ContoErótico

Era mais uma noite normal.
Enquanto as horas passavam, o meu pensamento pairava e infelizmente esbarrou contra ti.
Senti um frio, um arrepio de tal forma que até branca fiquei.
Recordei-me de tanta coisa…
Tanta fod@, tanto gemido.
Tanto suor, tanto prazer.”
Não houve um dia mau contigo em cima de mim.
A verdade é essa! E embora o silêncio reine entre nós, tens de admitir que fizemos uma óptima corrida..!
Lembras-te de certeza… daquele sushi?
Se não me saltou o sushi da boca pouco me faltou!
Cheirosos e bonitos saimos a rua, como se namorados fôssemos, (amigos de queca) e sem parares um segundo,fazias questão de me seduzir a cada peça, roubavas-me sorrisos em público, despias-me a inocência em privado.
Jantar comido e só pensava na sobremesa…ou em ti era algo do género, já andava a vaguear nessa tua cabecinha(se ao menos soubesses o quanto eu adorava quando lhe dava logos e profundos beijos)
Hora de pegar no corpo e sair.
O nosso problema era definitivamente o contacto.
A química do físico.
Abalava qualquer coisa que de mal tinhas, e isso era a nossa maior perdição. Ambos sabíamos que amor era escusado.
Bastou entrar no carro, o toque de mãos e a insistência de olhares para que pouco demorasse…
Só parei quando o sítio era escuro o suficiente.
Ouviamos as ondas do mar.
Mas o som principal eram os meus gemidos.
Essas mãos agarram o meu rabo como nunca ninguém tinha agarrado, e deitada sobre o capô do carro, tinham-o todo penetrado dentro de mim.
De frente e de trás passavas as mãos em cada parte de mim… algumas até abusavas da profundidade…acredita que só me fazia ficar mais desorientada. E propagar mais os meus gemidos… esses …lembraste ?
Claro que te lembras.
A miúda no meio de todas as mulheres feitas que te escapou.
Quando temos o azar de privar o mesmo espaço e sem palavras podermos dizer porque o orgulho é maior, o teu olhar estremece ao me ver e acompanha essa vontade de me tocar.. nem que seja no cabelo que tanto puxaste.
És guloso e eu azeda.
Queres mais mas a tua vez fugiu…

©Krishna 2017 #69Letras

Momento íntimo de intelectualidade

Estava eu perdida…
Na minha leitura,
Na minha escrita,
No meu momento íntimo de intelectualidade.
Até me apareceres, desse modo.
Sem jeito nenhum fiquei.
“Não podes fazer isto desta forma!”
Dizia eu perdida, nos teus beijos que percorriam o meu corpo.
“Anda-te embora…preciso de orientar a minha semana de 69…!”
E tu ralado com isso não é?
Logo cheia de ideias fiquei.
Não consigo resistir a esse teu …
Encanto de me seduzir,
De me levar por maus caminhos em horas impróprias.
Não consigo negar.
Dás me vontade de chorar e pedir por mais…

 

© Krishna 2017 #69Letras

Sou uma perfeita repetição.

Sou uma perfeita repetição.
Que anda sempre sem conclusão…
De mão dada à minha decisão.
De trabalho, conhecimento e empenho.
Árduo, puro e permanente.
Assim continuo nesta repetição,
Mais confiante, mais serena.
Mais com mais dá menos certo?
Com menos medos!
Descobrindo talentos, relembro a nostalgia de outros tempos…
Brincava com letras,
Descobria pontuação.
Ganhava inspiração,
Apostando sempre no que gosto.
Investi em experiências,
Deixei de lado as tendências!
Faço o que faço cheia de inspiração!
Com o pouco que tenho,
Com ideias às vezes cheias de talento…
Sinto-me sempre de parabéns!
Apenas por dar o melhor que há em mim.

 

© Krishna 2017 #69Letras

Descontrolas-me…

Menina maneira,
Danças e encantas de saia branca.
Pele morena, suada.
Pareces exausta, diz-me o que te incomoda.
Os teus olhos dizem me que farta de algo estas.
O que procuras nesta vida de passos trocados ?
Vês algo que procuras em mim?
Olho para ti,
O sabor de verão passa-me pela língua.
Descontrolas-me…
Imagino-te sem essa saia branca… será que o teu interior combina com o teu exterior?

 

#ImaginaçãoDeUmaRaparigaDespenteada

© Krishna 2017 #69Letras