Tentações laborais

Aquele teu primeiro dia de trabalho, nunca vou esquecer.

 Entraste no Gabinete de Desenho confiante e determinado, o que te tornou ainda mais sexy á primeira vista. Tinhas a barba por fazer, lábios cheios, porte alto e olhos doces. Lindo de morrer!

Sempre que nos olhávamos havia desejo, desde o primeiro momento te desejei, e senti o mesmo vindo de ti. Ficávamos cada um na sua pois estávamos em ambiente de trabalho.

Seguiram-se dias, meses em que trocávamos mensagens e provocações constantes, olhares de tesão de tirar o fôlego. Até que um dia a rumo de uma obra me incendias. Estávamos sozinhos, o resto da equipa ainda não tinha chegado ao local da obra. O cheiro do cimento, das tintas e da luz penetrante pelas portadas envolve o ambiente em bruto! Nesse clima tão hostil e puro sinto o teu olhar a brilhar, desejar e cheio de vontade. Agarras-me pelo cabelo, beijando-me com uma urgência, como se desde o primeiro dia estivesses a contar os segundos para o fazer. Agarrei-te nos teus cabelos e com um puxão trouxe-te para mais perto de mim.

Não nos largamos.

A tua língua envolve a minha com tesão e ternura… ahhhh, doce tentação, que misto de sensações… Não perdes tempo, abres caminho pelo meu vestido, puxas a tanga para o lado e sentes a minha excitação… Suspiras de satisfação enquanto me olhas nos olhos. Com todo o querer tiras-me o vestido deixando-o no chão. Afastas-te e demoras-te a observar o meu corpo, e vejo pelo ter olhar predador que gostas do que vês. A lingerie preta e os meus cabelos longos e negros emolduram o meu corpo, e do nada fazes aquele sorriso torto e safado que eu tanto adoro, enquanto desapertas a tua camisa e me revelas esse corpo delicioso, ligeiramente musculado de pele morena… És uma tentação!

Num movimento único e repentino voltas a mim, começando por explorar o meu pescoço com essa língua… ahhhh essa língua!! Com a tua mão exploras o meu sexo querendo e desejando o meu prazer, e não me dás tréguas… Como eu gosto!! Arrancas o meu sutiã e abocanhas o meu seio, obrigando-me a soltar um gemido enquanto me mordes sem piedade… E quando te ajoelhas e começas a saborear o meu sexo fico quase a atingir o êxtase pois tu sabes bem o que fazes. Estou tão perto e ansiosa que te agarro pelo cabelo com força e ponho a minha perna no teu ombro, “Agora quem manda sou eu” rodo as minhas ancas em direção a tua boca até explodir num orgasmo bem alto.

Com esse sorriso safado de quem ganhou um premio dás-me a provar o meu orgasmo num beijo bem delicioso e molhado, cheio de desejo.

Recebe o que dás… Agora quem quer explorar sou eu. Esse corpo de Deus Grego é agora meu. Beijo cada recanto da tua pele até chegar ao ponto que quero descobrir e que está gritantemente inchado nas tuas calças. Tiro-o para fora…”Oh! Tão belo e apetecível” Percorro o teu membro com o meu nariz, soubesses tu como adoro o teu cheiro de macho pronto para me possuir, o cheiro a tesão no ar é inebriante. Sou gulosa, ficas a saber, e sem parar rodo a minha língua no teu membro, e quando sinto que estás quase lá paro… ”Não! Não vais gozar já, tenho bons planos para ti”.

Ahhh esse sorriso tira-me novamente dos eixos! Salto para o teu colo e tu apanhas-me surpreendido com a minha vontade, movimentando-me ao ponto de me penetrar com fúria encostando-me na parede. Sinto o cimento em bruto a arranhar-me as costas mas não me importo, é bom demais sentir-te dentro de mim depois de tanto tempo a desejar-te.

Enquanto investes em mim com estocadas fortes e certeiras, mordes-me os mamilos que já há muito que estão inchados e pontudos para ti.

Ouvimos barulho, é o resto da equipa de trabalho a chegar, “Damn! Que mau timing” dizes. “Lamento minha querida mas agora não paro, está bom demais, não queremos parar.” As tuas investidas ficaram mais fortes, deliciosas, a minha vagina contrai com o meu orgasmo e traz o teu comigo. Temos um belo orgasmo em simultâneo, e gememos no ouvido um do outro para abafar os barulhos.

Vestimo-nos á pressa ainda a saborear o prazer do orgasmo e quase somos apanhados. Para além da roupa vestimos também a nossa melhor cara de sem vergonha e voltamos ao trabalho.

A brincadeira acabou… mas não será com certeza a última….

Nefertiti

Deixar uma resposta