Perfeitamente imperfeita

As minhas linhas tortas endireitam-se ao teu toque, aos teus olhos todas as minhas imperfeições são doces palavras de contemplação…

Os meus movimentos são fluidos, flutuo nos teus braços e a graciosidade é minha parceira… Mais mulher que isto não me consigo sentir.

Eu, que no meu estado natural reconheço todas as minhas grossuras e bestialidades, olho agora para elas com um sorriso, não que as queira longe de mim mas porque me sinto próxima delas de uma forma que não sentia antes…
O primeiro pensamento é que o cabelo está ainda mais desalinhado que o normal, mas a primeira palavra que sai da tua boca é “Linda” e então nada mais importa… As minhas curvas são suaves debaixo do toque de seda, os seios encaixam nas mãos como se algum arquitecto divino tivesse desenhado estas duas peças para encaixar…
O olhar molda-me em forma de deusa, os lábios beijam-me os pés e vestem todo o meu corpo de flores…

Para ti sou rainha mas sou eu quem está rendida aos teus encantos…

Esses que me lanças com essas pérolas que chamas de olhos enquanto estou perdida em pensamentos…
Sou energia, sou linhas traçadas no tempo e no espaço, sou mulher, sou sexy, sou marca(s), sou desejo, sou movimento…

© Vicky M 2017 #69letras

Obs: texto inspirado na gravura de Déa Azevedo. Obrigada!

Deixar uma resposta