O calor que emanas em mim

Tens um poder sobre mim que não sei explicar, apenas sentir. E sinto-o mesmo.
Poderia dizer que me enches o peito, que me fazes sorrir, que me deixas desamparado e atrapalhado sem conseguir pensar direito.

Poderia. Mas se fosse só isso…

A tua presença esbate em mim pacificamente e revela uma sensação de calor. Um calor que não queima mas que incendeia, lentamente… Que vai devorando cara minuto que espero para poder aproximar-me de ti. É um calor sentido à distância. Sabem aqueles arrepios que vos dão quando ouvem uma música que vos faz ficar com pele de galinha? É isso, mas em forma de calor.

O amor é sentido de varias formas e isso ninguém pode negar. Que é amor não duvido. Mas nunca o senti desta forma. Já quase todos sentimos amor por alguém, retribuído ou não, mas já sentimos. E também já sentimos o efeito que isso tem nos nossos corpos. Em tempos, lembro-me perfeitamente, parecia que o meu coração ia saltar do peito para fora ou até mesmo que me congelavam as mãos. Desaprendia a andar, dizia coisas sem nexo nenhum… Até um simples cumprimentar com dois beijos na cara nos deixava a desejar fugir dali para fora. O que segundos depois era motivo de conquista.

Não sei porque o sinto tanto e desta forma.

Sabe bem, e por aqui pairo vivendo esta sensação que cria um mundo à minha volta e que nada mais importa. Quero mais. Muito mais. Arde-me se for preciso. Mas este calor que emanas em mim é qualquer coisa.

© 100Modos 69 Letras® 04.05.2017

Deixar uma resposta