Falas amor?

Quem disse que amar é fácil e natural ao ser humano, bom das duas uma ou eu nasci com defeito esse tipo nunca amou na vida!

É difícil! Trabalhoso! Não, não falo daquela fase inicial onde tudo são rosas e concorda-se com tudo. Não.

Eu falo daquele amor de vários anos. Várias batalhas travadas em conjunto. Obstáculos ultrapassados. Aquele amor encafuado no meio das vidas onde não se tem tempo para respirar e onde não se considera prioridade sair de casa sem dar um beijo.

Nessas vidas atribuladas onde um ato de amor passa por um ritual necessário e não de livre e espontânea vontade.

E o que é feito dos amo-tes a toda a hora? Os beijos roubados de outrora?

As mensagens escritas a batom no espelho da casa de banho? As pétalas de rosa espalhadas na cama?

Eu digo-vos o que lhes aconteceu !!!

Foram substituídos pelas máquinas de lavar roupa, bimbys e afins!!!!

Desculpem-me a franqueza mas desde quando isso é uma prenda de amor? É suposto essas merd@s serem língua gestual para amor? ” Eu amo-te tanto que te passo a ferro nesta magnifica tábua de passar” ???

Não! Isto não é amorês! A língua de amor tem de ser aquilo que era no inicio e para isso requer esforço. União. Cada frase começa com NÓS e não eu. Cada gesto é singular e implica entrega humana e não de itens.

Requer pararmos no meio da azáfama do dia a dia e olharmos para a pessoa ao nosso lado. Olhá-la com olhos de ver. E dizer-lhe que a amamos. Sem forçar porque nos vem de dentro.

Beijar com um olhar cúmplice no meio do trânsito. Mesmo a correr para o comboio, gritar um amo-te bem alto! Os sorrisos partilhados. Um dar mãos no supermercado.

Só vos tenho uma pergunta a fazer. E vocês?

Falam amor?

©Miss Steel 69Letras 2017

Deixar uma resposta