Chegaste do nada, num acaso da vida e disseste me sem mais nada prometer:

“-Serás a minha put@ e ainda que sejas livre de fod3res quem quiseres, podes ter a certeza que não terás que o fazer por andares mal comida!”

Pegaste nos meus cabelos, encostaste-me à parede e fod3ste-me como se não houvesse amanhã.

E assim começou a maior loucura da minha vida, sem exageros!

És louco e fazes de mim insaciável! És um vício e quanto mais me fod3s mais vontade tenho de te ter dentro de mim!

 F3des-me com gosto, ensinaste-me a f3der com prazer, a perder as estribeiras, não ter pudor, a não f3der por favor!

 Beijas-me, mordes-me, bates-me, deixas-me toda marcada e eu gosto, fico extasiada, fazes-me perder a noção, és tu o meu c@brão e  quando me chamas “minha put@@@@” deliro, viajo, transformo-me, perco os sentidos, a noção, e entrego-me a ti, corpo, alma, coração!

Elevas-me a Deusa da (ph)oda, tesuda, tua!

Oh como gosto de ser dos outros nos olhos e tua na boca! Como me fazes sentir desejada!

Não sou tua e tu não és meu, somos de um mundo só nosso!

Exaustos, suados, deitamos na cama, prendes as minhas pernas entre as tuas, abraças-me contra o teu peito e dizes  “agora vamos dormir”…. não preciso de  mais nenhuma palavra, aquilo basta… a tua respiração, o teu sossego depois do fogo, a minha cabeça deitada no teu braço, eu, ainda com a respiração ofegante, as pernas a tremerem, o corpo dorido, fico ali, quieta, calada, abraçada a ti, e por segundos desejo que aquela hora não acabe, que permaneças ali deitado ao meu lado, uma e outra noite, quero ser tua puta, quero tanto.

Mas no dia seguinte o despertador toca, tu sais da cama, com esse feitiozinho manhoso de quem não quer acordar, sais com um beijinho na cara e um até logo, ou até amanhã, nunca sei… nunca sabemos….porque a vida não é tão simples assim, somos um do outro quando se arranja, e… depois de uma noite de alegria, de magia, a garganta dá um nó…. quando voltas?? Quando volto a ser tua? A cama fica vazia, o teu cheiro na minha almofada e ainda agora foste e eu já morro de saudades tuas.

Ai como quero ser outra vez a tua pu@@@@@! Ferve-me o sangue!

” Olha como me deixaste! Como escondo estás marcas?” E envio-te te uma foto do meu corpo tatuado pela tua boca, pelas tuas unhas e tu respondes “tu gostassss!”

 Simmmmm! Sim gosto! Sim gosto-te! Sim gosto daquilo em que me transformo quando tu estás! Ahhhhhh! Merda….como gosto!!

Não sei se me apaixonei por ti ou se estou apaixonada pelo que me fazes sentir quando estou contigo, livre, completamente desnuda de alma, put@!!  O que sei é que chegaste do nada e mudaste tudo!

Isto não é amor, presta atenção, é loucura, é satisfação, é tesão… e tu meu cabrão, fazes de mim a puta mais despojada de amor, quero o teu desejo, o teu odor, o teu sabor, só…tão só!!

Vens hoje? Estou toda molhada, só de te pensar, anda….

Da tua put@ com admiração…

Deixar uma resposta