Viro costas

A ver se nos entendemos, lá porque te viro costas, não quer dizer que venceste ou que ganhaste alguma guerra de alguidar, simplesmente sou mais do que isso. Quero mais para mim do que m3rd@s de troca de insultos para o meu quotidiano. 

Meu quotidiano, ambiente, a minha vida onde a muito custo aprendi lições cujas as quais tu ainda estás muito aquém… 

Julgas-te já tão dona da verdade, pois querida, ainda nem viveste metade. Ui se há tanto para viver… E quando pensas que já viveste tudo e viste de tudo, o destino lá te arma uma rasteira e voltas a sentar-te na carteira da primeira classe. 

E volto-me de costas precisamente porque aprendi, da pior maneira, que fazer-te lamber o chão com as tuas palavras, baixar-te ao teu nível de insignificância seria pouco para mim… Só estaria a dar juz a essa burrice toda acumulada. 

Por isso afasto-me, subo o meu ego mais alto e no fundo dou-te uma hipótese. De tu também cresceres. De aprenderes que afinal o teu umbigo não é o mundo e  que além de ti há outros… 

Mas não fiques a bufar por todos! Sei que custa, afinal estavas habituada a seres a rainha da bananeira. Melhora o teu “eu” para que quem sabe um dia seres mesmo um exemplo a seguir e que outros queiram te seguir pelo que de facto és e não pelo que pensas que és. 

Não, não sou tua inimiga. Desculpa a má notícia mas nem esse título mereceste. Vê-me antes como alguém que te possa ensinar um truque ou dois. Não uma amiga mas uma aliada. Porque quer queiras quer não, aponto-te o que deverias melhorar e aperfeiçoar o teu “eu” no teu pequeno mundo… 

Mas não esperes muitos dados adquiridos ou papinhas feitas, também eu estou a aprender ainda. Pois o ser humano aprende sempre até ao último momento da sua vida. Mas só aqueles que querem mesmo serem melhores seres humanos, não aqueles que nem seres humanos sabem ser… 

©Miss Steel 69letras 2017 

Deixar uma resposta