Vidas idas…

Vidas vividas, passadas, de cicatrizes povoadas, em mentes tão feridas, meramente existidas, onde o corpo se deixa morrer, à espera de algo acontecer, qualquer coisa que lhe devolva a vida, tão ansiada por voltar a ser vivida e lhe mostre de novo como é bom viver.

Repudio a rotina dos dias, cheia de pessoas ocas, vazias, e nessa fuga incessante, torno-me Alma errante, de corpo quente e ofegante, que se entrega aos prazeres da luxúria, entre toques e beijos em fúria, na esperança das feridas curar e das cicatrizes amenizar.

Vejo-me envolvida sem querer, num jogo de sedução e prazer, em que o passado deixa de importar, rendo-me para o agradar, numa submissão consentida, que me trás de volta à vida, e de repente tudo faz sentido, o meu lado oculto deixa de estar defendido, finalmente encontro quem me completa, faz-me reviver e deixar de ser uma marioneta.

© Miss Kitty 2017 #69Letras

Deixar uma resposta