Teoria sobre a guerra dos sexos

Teoria do caos e da conspiração – Parte III

Será que existe mesmo uma guerra de sexos? Note-se, não falo de sexo, embora seja bom pensar em sexo e falar sobre sexo, mas não é isso que é para aqui chamado, vocês e a vossa curiosidade, isto não são horas para falar dessas coisas, e sim, eu sei que nós homens pensamos nisso vinte e quatro horas por dia, e por vezes, os dias são mais longos e pensamos nisso vinte e seis horas por dia, mas sinceramente, tanto e pensar e pouco fazer, é uma chatice despregada.

Adiante, existe ou não a famigerada guerra do vale tudo entre um homem e uma mulher? Bom, eu não faço a mínima ideia, mas sei de todos os golpes baixos que as mulheres usam, das joelhadas a coisas que nem os próprios homens usam uns contra os outros, somos gajos de princípios, os nossos segredos porcos estão bem guardados com os nossos amigos, aliás, basta ver que quando vamos sair e reparar o quadro electrico daquele amigo, na verdade fomos para os copos, mas se ligarem para qualquer um deles, dos vários amigos, todos vão dizer que estive com eles nessa noite, uns vão dizer que estive a arranjar o carro, outros vão dizer que tive a ajudar a mudar a lâmpada, bom, nesta parte nós gajos somos do piorio, somos muito certinhos, mas quando elas puxam por nós sai sempre asneira.

Já as mulheres, quando combinam coisas, aquilo parece aquela coisa do futebol, uma cartilha teleguiada onde não falha a cor do verniz, mesmo que tenha ido passar umas horas ao SPA com o nosso cartão de crédito, um gajo liga a perguntar por ela, e depois, bom, depois temos a missa cantada, a que horas chegou, o que levava vestido, o que jantou, secalhar até dizem o peso da comida, enfim, informação a mais, mas pronto, é isso as mulheres vão até ao mais pequeno pormenor, nós gajos, apanhamos um pifo, e tá o caldo entornado, estivemos com alguém, portanto, ligue quem ligar, sim, ele passou a noite aqui, a trabalhar, o problema é que geralmente queremos curtir a ressaca a sós e respondemos que sim a tudo para despachar a mulher que não se cala com perguntas, e perguntas e ressaca, não combina mesmo nada.

Ia na guerra dos sexos, mas estou aqui a pensar onde raio está a conspiração e o caos?

Bom o caos está na nossa ressaca, e vai estar no fim do mês quando virmos o extracto do cartão e vermos o tal jantar na nossa conta, só temos o que merecemos, devíamos ir também para o SPA, umas massagens, mas espera, não vendem cerveja, um gajo pode lavar alguma vista por lá mas é difícil, fica mais barato ir para um ginásio e fingir que se está a fazer exercício a olhar para aquelas mulheres que nunca vão ser nossas, epa, isto já é um campo minado, ginásios? Sério? Iam para um ginásio para ver mulheres? Trocar uma noite com os amigos a jogar há batota, a beber jolas, a contar aquelas anedotas que não podemos contar em casa porque são tão porcas que envergonhariam um porco numa pocilga? Existem coisas que não se trocam, pese embora, a ressaca fosse dispensável, assim pensávamos um pouco antes de responder a primeira porcaria que nos viesse ao cérebro e acabamos por entalar o amigo.

Depois, todos sabem, segue-se o caos, não existe pior que uma mulher que sabe demais, e nos vem pedir satisfações quando estamos adormecidos no primeiro sitio que apanhamos a jeito, geralmente é o sofá que acolhe as nossas ressacas, e acordar com uma mulher a gritar, eu sei o que fizeste a noite passada, é meus amigos, do pior, e o pior, nós não podemos dizer isso a elas e sabem perfeitamente porquê…. Aquelas porcelanas que elas compram, são armas de arremesso, e elas gostam de comprar porcelanas pequenas, pesadas, e com pouca resistência ao ar, e isso faz de nós alvos, e não, não estou a ensinar a missa ao padre, mas começo seriamente a pensar em levar o sofá para a garagem, pelo menos no primeiro dia que lá adormecer-mos será garantido que depois de ela ligar pró nosso amigo, não se vai por aos gritos e a torrar o juízo, mas isso só funciona uma vez, as mulheres têm aquele sexto sentido, acabam por adivinhar onde estamos, quase diria que é bruxaria, mas não acredito em bruxas, quer dizer, vocês já viram como ela fica depois de nos encontrar, parece uma bruxa que acabou de desmontar da vassoura e andou a viagem toda em excesso de velocidade a bater em tudo quanto era sitio…

 

Bom, meus amigos, agora é chegada a altura, de eu ir embora, porque depois de chamar bruxas as mulheres, acredito que o meu dia hoje, vá ser bem atribulado…. Espero não levar com uma vassoura em cima, ou pior, acordar com elas a gritarem-me aos ouvidos.

 

Aqui o profeta vai para outra freguesia!!

 

NMauFeitio 69Letras® 27.02.2017

 

Deixar uma resposta