Solidão

Há uns bons anos atrás, eu dizia que a solidão me assustava. E assustava mesmo!
Hoje já não me assusta. Hoje vive lado a lado comigo!
Às vezes é a minha companhia! É confortável. É a minha paz e o meu sossego. Outras é a mais pura das torturas. O lugar vazio ao meu lado enquanto almoço. O lugar vazio ao meu lado enquanto conduzo. O silêncio que existe quando me deito. O não existir ninguém para partilhar o meu dia. O vazio que há na minha vida.
A solidão quando é uma escolha não é solidão! É uma opção! A solidão dói. Mói. Desagasta. Deixa-nos tristes. Infinitamente tristes. Os dias passam a ser todos iguais. Os sonhos começam a desaparecer. Os pensamentos passam a ser destruidores.
A solidão despe-me a alma. Deixa-me nua. Desprotegida. Frágil. Perdida.
Há dias em que quero estar sozinha. Faz parte de nós termos o nosso espaço. Mas há outros dias, muitos dias, em que não quero. Não quero mesmo. Mas olho à minha volta e lá está ela, em cada canto do meu quarto. Em cada piscar de olhos. Em cada minuto que o relógio marca, tal como agora… Está na hora de ir dormir e ela já está a minha espera.
Shhhhh….

©Raio de Sol 2017   #69Letras

Deixar uma resposta