Provocação…

Texto Erótico|M18

Sei que já chegaste a casa, cansado depois de mais um dia de trabalho, mas decidi dar-te um miminho, daqueles inofensivos, só para te fazer sentir bem.

Envio-te uma mensagem…

“Fecha os olhos, estica os dedos coloca-os nos lábios, acaricia-os como se retribuísses um beijo meu, imagina o cheiro, sente o sabor, delicia-te com o calor, arrepia-te com o toque prometido, na pele que se aflige só de me pensar, a respiração que acelera prenúncio da minha sensualidade que te inunda o corpo de prazer e que te desperta a Alma.”

E continuo…

“Sente os teus dedos como se fossem os meus percorrerem cada recanto do teu ser, decorarem cada poro, cada toque… Agora abre os olhos e sorri, por momentos estive à tua frente.”

Estranho não ter resposta e fico meio desanimada… Mas penso que talvez estejas no banho, ou não, e enrosco-me no sofá, só com uma camisa tua vestida, aquela com que me adoras ver.

Nem dois minutos passaram… Tocam à campainha e batem na porta, penso para mim que deve ser alguém a impingir qualquer coisa e vou lá danada com a maneira como o fizeram, pergunto quem é e não obtive resposta, abro a porta a medo e apareces-me tu.

Entras de rompante e não me deixas falar… Encostas-me à parede, beijas-me com sofreguidão, imobilizando-me com os teus braços, e dizes:

– Despertaste o demónio que há em mim, senti as mensagens na pele, agora é hora de as tatuar na tua Alma, confias?

-Cegamente! Respondo…

Arrancas os botões da camisa deixando-me nua, exposta e à tua mercê.

Tiras o blusão de cabedal ainda coberto pelo pó da estrada, com a gravata vendas-me os olhos, tiras o cinto das calças e amarras-me as mãos, a partir daí só imagino… Estarás a despir o resto, penso…

E não me engano…

 Sinto o calor do teu corpo junto ao meu, quando me beijas, sem me tocar, quando percorres cada pedaço de mim com a tua língua que vai descendo até à minha fonte de prazer que degustas com avidez. Sem saberes estás a tornar uma fantasia em realidade, esta privação de sentidos que intensifica todos os outros acaba por me provocar um orgasmo intenso, a ponto das pernas começarem a fraquejar. Apercebes-te e pegas-me ao colo levando-me para a cama, sussurras-me no ouvido que sou tua, e sou, de corpo e alma.

Tens urgência em me possuir, sinto-o na tua voz, e peço-te, quero que me preenchas, que me faças transbordar de ti. Tiras-me a venda e dizes:

– Quero fazê-lo mas olhando para ti, vendo o prazer nos teus olhos.

E assim é, sem nunca desviar o olhar do meu entras em mim, suavemente, acomodas-te como se te estivesses a instalar para sempre, de forma tão doce quanto excitante e assim ficas, imóvel por momentos, a sentir o meu calor e o pulsar de excitação mas rapidamente te rendes, não aguentas e explodimos os dois, olhos nos olhos, com aquele olhar que fica eternizado para sempre.

Ficamos imóveis, exaustos, não pelo esforço mas pela intensidade, encaixados um no outro como se fossemos um e adormecemos, saciados e tranquilos, em paz…

© Miss Kitty 2017 #69Letras

Deixar uma resposta