O que segura o homem

©Read Mymind 2017 #69Letras

Uns dias atrás uma amiga…criticava me por não explorar mais alguns assuntos.

Por ser demasiado “sucinto”

As razões são basicamente duas.

O reconhecimento da minha incapacidade de encandear ideias de uma forma extensa e clara.

E o emaranhado em que se tornam. Com ramificações que se enrolam …

Hoje vou lhe demonstrar e num assunto que não me trás amigas.

A maior prova para mim, é que enquanto escrevo, a frase a meio já me parece incompleta, ganhou ramos…

Tenho dois assuntos a morder a língua. Este será no fundo o mais fácil.

Umas ideias perdidas…

Leio bastante sobre como segurar um homem ou o que o faz manter-se interessado e focado.

Não é pelo sexo que se mantém um homem…

Pode-se perder por ele…

Não é pelo sexo que se começa a perdê-lo.

É pelo valor que o fazes sentir que têm para ti.

Não o sexo, o homem em si.

Mesmo sabendo do seu próprio valor o homem necessita sentir que o querem

Mal do homem feito que precise de reconhecimento dos seus atos para saber o que vale…

O que não é o mesmo que ver esse valor reconhecido. Por menor que seja.

Desvalorizar o parceiro, seja homem ou mulher…É o início do fim.

O esforço não reconhecido ou mesmo desvalorizado é uma das principais razões para a falta de vontade de estar…

Quem gosta de ser minimizado ?

Gostamos de sentir que somos bem vindos .

Que não somos um estorvo ou mais um peso a somar a putos e casa.

Já ouvi bastantes vezes dizer e ler, que queremos outra mãezinha.

Concordo…

Não como mãe.

Como fêmea que se preocupa connosco .

No fundo temos necessidade de nos sentir queridos.

A forma varia com a idade.

E penso ser esse o truque.

Sentírmo-nos queridos.

Mesmo com todos os nossos defeitos.

Lembrem-se que alguns desses defeitos não o são para nós.É uma herança genética.

A evolução está do lado da mulher. Tudo está a mudar com a liberdade das mulheres, e a forma como vimos os nossos pais serem, não se coaduna com o que as mulheres pretendem hoje em dia.

Deviam ver bem o que compram e não mudar de ideias depois de uns anos de uso…

Voltando ao assunto querer uma mãe…

Sim… Quando estamos doentes somos uns mariquinhas.

Precisamos sentir o afeto da fêmea.

Talvez isso nos faça ser mais maricas ainda. É um remédio que nos faz bem.

Mas acreditem…

Se estivermos sozinhos, vamos levantar pelo nosso próprio pé!

Acho que as mulheres não são assim, principalmente porque desde pequenas já fazem questão de separar o espaço com a progenitora. Ter fronteiras.

As suas casinhas…

Basicamente…

Gostamos de ser bem vindos a casa. Tão simples como isso.

Depois sim… Vem o perder pelo sexo…

E no sexo não há contas nem cansaços de um dia duro…

Sim… Existe a beleza e maravilhas exteriores que nos fazem perder o rumo de casa…

Arco-íris…

Tal como a vocês …

Sempre existiu e existirá…

A força para tentar ficar e não desistir é que muda… Ou não…

Só para variar um pouco do que as mulheres necessitam… 😉

Deixar uma resposta