Lembranças de ti

Na minha cabeça ecoam ainda aqueles ais cadenciados.
Tenho ainda bem presente o teu arfar empenhado, os teus gemidos compassados, a tua vulva encharcada e eriçada à passagem da minha língua.
Ainda abundam pensamentos que me fazem desejar os teus mamilos hirtos, rijos, tão rijos quanto o meu membro, que quase explode de tesão com o toque dos teus lábios.
Tenho ainda cravado em mim o teu perfume discreto, a tua pele macia, cuidada, o teu rosto carente, mas sincero, o teu empenho, a tua boca empenhada no meu membro, fazendo-o desaparecer por completo para meu delírio.
Sinto ainda as tuas nádegas nas minhas mãos, macias, redondinhas, empinadas, consigo até ouvir as palmadas que lhes dei e ás quais tu respondeste ainda com mais vontade, como se isso fosse possível.
Arrepio-me com a lembrança da tua língua a percorrer-me o corpo, das tuas mãos pequeninas quando me mimam, quando teimam em cuidar de mim com carinho.
Sinto os teus beijos no meu peito, a tua língua nos meus lábios, os teus dedos no meu cabelo, enquanto que os meus se escondem bem fundo na tua vulva.
Sinto os teus orgasmos abundantes, um por um, que teimo em saborear com a ponta da minha língua gulosa para teu deleite.
Consigo sentir até o teu rabinho apertado, que se abre lentamente à passagem cuidada, mas persistente do meu membro em brasa.
Sinto-te, estás em mim, estás em cada um dos meus poros, em cada uma das minhas vontades, em cada um dos meus pensamentos.
Desejo-te.
Quero-te como quem quer a vida, para de novo abusar de ti sem reservas, sem contemplações, como gostamos.
©PSassetti #69Letras 03.04.2017

Deixar uma resposta