Ela quer, ela manda!

Texto erótico M/18

Ainda ele não tinha acordado, já ela estava sentada na poltrona de pernas cruzadas que nem caçadora furtiva à espera da melhor oportunidade para cometer o mais doce dos delitos.

A sua respiração tranquila espicaçava o seu desejo quase demoníaco que ela nutria por ele. Mas ela aguardava …

Ele acorda, espreguiça-se  e ela descruza as pernas.

Eis que chega o momento.

-Dormiste bem?

-Hum bom dia querida, estás aí há muito?

-Cala-te e despe-te!

-Porra, acordaste mal disposta ou quê?

-Eu mandei calares-te!

E eis que a doce esposa e dona de casa se transforma na mais devassa ninfomaníaca. Levantando-se da poltrona revela a sua postura de Domme, pernas abertas revestidas a ligas e salto alto nos pés delicados. As suas intenções ficam bastante claras ao expor o seu chicote na mão direita.

E ele retrai-se, surpreso ou melhor dizendo embasbacado com o cenário que se lhe depara. Não faz a mínima ideia do que fazer mas acha por instinto fazer o que ela manda. Despe os boxers lentamente sem retirar os olhos de cima dela. A ereção matinal torna-se mais que evidente.  Rapidamente arrepende-se…..

-Quem te autorizou a olhares-me de frente!? Baixa os olhos, já!

-Sim querida.

-Qual querida! Sim senhora, ouviste? Enquanto estas ligas estiverem postas e o chicote estiver na minha mão, sou a tua dona e senhora! Percebido?

-Sim senhora…

-Não ouvi bem, repete!

-SIM SENHORA!

-Quero-te de joelhos no chão.

-Mas estou despido, o chão está uma beca frio, não leves a mal até estou a gostar e tudo…

-Fod@-se! Que mariquinhas pah! Vá, mete um tapete por baixo e continua no papel, se faz favor?! Sabes o trabalhão que isto tudo me deu!?

-Ok, Ok! Perdoe-me senhora! Dona do meu ser e vontades…

-Também não exageres, ok?

-Senhora, sabia que está sem cuecas? Humm cheiras tão bem, deixa-me lamber-te!

-Eu dou a ordem, ok?

-OK.

-Escravo, quero que lambas a con@ agora!

-Xi, diz asneiras e tudo! Humm, estou a adorar! Continua querida!

-Se não estivesses a lamber tãoooo bem, tapava-te a boca com fita cola!

A cabeça dele entre as pernas dela e as mãos dela a puxar os cabelos dele. Ela vibra a cada investida da língua dele, gemidos nada estranhos para ambos. A tesão aumenta no quarto de cortinas fechadas ainda.

-Senhora, estou aqui que não me posso! Posso penetrar sua excelência ou não?

-Cala-te! Levas com o chicote pah! Escravo, senta-te na poltrona!

De Domme ela pode não ter nada mas a ousadia puxa pela imaginação e eis que magia acontece! Senta-se de costas viradas para o seu escravo encaixando na perfeição os seus sexos na mais deliciosa das penetrações.

Ambos soltam um gemido profundo, um aleluia de pecado que tem de tão bom como segundo céu! Os deuses bailam ao som do sexo desenfreado! Mas antes do escravo se explodir num tão ansiado orgasmo, eis que sua Domme tem outros planos.

-Não!

-Querida mas estou quase! Aonde vais?

-Pára de me chamar de querida!

E leva com uma chicotada só de leve.

-AU! Isso vai deixar marca!

-Deita-te já no chão antes que leves mais!

-Para a próxima fico eu com o chicote, pode ser?!

-Cala-te e lambe-me outra vez!

Sentada em cima da cara dele, faz dos seus desejos e vontades, ordens para o seu discípulo! Desta vez permite que ele massaje seu peito também ele desejoso de atenção. E  ela quase sem se aperceber vai deslizando pelo corpo , que tão bem conhece, abaixo até que de novo se deixa penetrar para ser possuída uma vez mais.

Não tarda muito até que o cavalgar chegasse ao fim duma viagem tao tortuosa como agradavelmente deliciosa. Um orgasmo simultâneo cheio de gritos de prazer.

Ela desmonta-se do seu “cavalo” e deita-se exausta a seu lado. Momentos de silêncio familiares seguiram-se. Mas ele abre a boca…

-Querida? Acho que vou acolchoar o chão todo do quarto e pôr uns espelhos no tecto…

-Acabei de estrear-me como Domme e tu pensas em remodelar o quarto?!

-Meu amor, por isso mesmo…

©Miss Steel 69letras 2017

Deixar uma resposta