Deixas-me louca

Poderia cobrir o meu corpo, não fossem as tuas mãos despindo preconceitos antigos.
Agarras-me pelo quadril. Já sei ler os teus olhos. Comprimes-me contra ti, suave, carinhoso, mas empolgante.
Eu desço. Sei que gostas da minha boca como eu gosto do teu sorriso de prazer.
Pergunto porque te ris. Eu sei a resposta e tu respondes em tom rouco.

Deixas-me louca.

Agarras-me e os teus braços cobrem-me as costas. Guias dois corpos como se fossem um e despertas a explosão de prazer que guardo dentro de mim em estado de ebulição.
Nesse momento eu sou a tua Afrodite e sim, eu sinto-me como Vénus em cima de ti.

Poderia ter dito que te amo, não fosse eu tentar cobrir o meu corpo de preconceitos antigos.

Tormenta Auto-Existente Azul

#69letras

Deixar uma resposta