Ah put@ da inveja!

Em conversa com uma grande amiga cheguei a várias conclusões brilhantes ou nem por isso, de tão óbvio que se apresentam os factos.

O momento de efeito AHA começa quando ela me diz: 

-Isso é só inveja, não ligues!

Inveja? 

-Mas inveja do quê? Não tenho nada para invejar! 

E não tenho mesmo! Não tenho o carro de marca XPTO, não vivo na mansão que com a qual sonho desde miúda, não estou casada com nenhum Brad Pitt e eu muito menos sou a Angelina Jolie quanto mais ter o seu corpo… 

Mas inveja do quê? 

Do ar que respiro, das gargalhadas sentidas, das palavras sábias que escuto ou do sentido que dou à vida? 

Ou será do suor depois de um dia preenchido por dois empregos, do sono que tenho em falta ou das dúvidas constantes da vida? 

Mas que raio tenho eu para terem inveja de mim? 

Nada… Absolutamente NADA! 

Nada que não esteja ao alcance dos demais! E porém tudo que muitos,  por mais que se esforcem,  jamais terão! 

As gargalhadas, o suor, as lágrimas e até as dúvidas não passam de mais valias nesta vida que de fácil nada tem. 

Os invejosos não passam de seres preguiçosos, vazios, tristes e acima de tudo frustrados com as suas vidinhas inúteis! Ralé da sociedade! 

Mas o mais importante disto tudo, nem é o que eles invejam mas sim o simples facto de terem motivos de inveja. Ora só isso, é facto assumido da minha absoluta felicidade e sucesso na vida!  

E esta hein?

Autora da página Deusa Do Caos

©Miss Steel 69letras 2017 

Deixar uma resposta