A lua é minha testemunha

Não sou de meias ações ou sentimentos assim assim. Comigo é tudo ou nada. O 8 ou o 80. Sem margem para erros, preto no branco. 

De banal, têm as minhas atitudes rigorosamente nada! 

E foi a mil à hora que me estampei, tamanho aparato, quando minha rebeldia se cruzou com tua virilidade.

Destino marcado, sem brechas por onde minha defesa se poderia refugiar, assim vi-me forçada a sobreviver na loucura do teu desejo.

A  lua como minha testemunha; de tudo fiz, me dei, abri minhas cicatrizes e me expus por completo à tua mercê.

Amei-te! Respirei-te! Abracei com todas as minhas forças os espinhos com que me abraçavas. E fiquei, a sangrar mas firme. Ao teu lado.

Somente a lua sabe, o quanto me entreguei a esse amor destinado ao caos. Um amor que nunca foi a dois…

©Miss Steel 69letras 2017

Deixar uma resposta