Será que te lembras?

Sabes, hoje cruzei-me contigo pela manhã, entre a bica e o pastel de nata no nosso café costumeiro.
O teu cheiro era o de sempre, e embora longe, invadiu-me o corpo inteiro,  como da primeira vez.
O teu andar continua elegante, compassado, firme, tal e qual como te conheci.
Estavas linda,… sem novidade,
Sabes, fica-te bem assim o cabelo…. ficas mais solta,
O teu vestido….. estavas linda querida…
Sabes…. Pensei falar-te…mas….
Será que ainda te lembras dos nossos beijos,…
daqueles que demos entre juras de amor eterno, mas que não cumprimos, com os lábios quentes como lava, e com as línguas em fúria de mar revolto?
Será que ainda te lembras da minha pele febril,…
ou do meu corpo imperfeito, desengonçado, ou desta minha falta de jeito, pela qual um dia ousaste enamorar-te?
Será que ainda te lembras do meus olhos,…
destes meus olhos verdes que te olham como laminas, e te trespassam o corpo em chama com um olhar gélido de reprovação, quando teimosamente ousas ignorar-me?
Será que ainda te lembras do meu tesão….
das noites loucas que não dormimos, em que os nossos corpos se fundiram, e ousamos percorrer de nuvem em nuvem, em busca de cada pedacinho de prazer?
Será que ainda te lembras de mim….
deste ser louco e enamorado, que um um dia prometeu amar-te, quando me olhaste com esse olhar de beicinho?
Será que ainda te lembras?…
Será?…
Sabes,…. nunca saberei… não tive coragem de te falar.
©PSassetti #69Letras

Deixar uma resposta