Por quanto tempo mais, este desejo de nós?

Mais um dia que nos encontrámos.
E mais um dia que saí de ao pé de ti com vontade de ficar e de me agarrar.
Mais um dia em que este frenesim entre os nossos corpos teima a cobrar.
Mais umas horas que se tornam mágicas, sublimes e com sabor de doce a mel,
um sabor intenso,
sabor a pecado, a maior luxúria de prazeres neste hilariante estado.
Mais um dia que nos encaixámos um no outro
e fervemos de paixão,
esse sabor de intenso desejo pelos nossos corpos desbravados de emoção.
Eu perdida no teu corpo,
a vibrar de orgasmos que me provocaste
e que me colocaram em estado de êxtase místico, quando me penetraste.
Os teus dedos sabem-me de cór,
lês-me em braille.
A tua língua na minha, enroladas uma na outra, dançam as duas…
E excitas-me a cada passo que dão.
Gosto de sentir os meus mamilos excitados na ponta dos teus dedos húmidos
que tão bem me saberão…
Levo a tua mão a mim
para me sentires como me humedeces de prazer em ti.
E mergulhámos os dois, envenenando-nos de tesão.
Com tudo isto as nossas almas quebravam, os loucos e famintos olhares um no outro, perdiam-se de prazer,
puro prazer e desejo.

Mas por quantos dias mais?
Por quanto tempo mais poderá este estado perdurar?
Se tu e eu, não somos permitidos de ficar.
Por quantos dias mais?…
Por quanto tempo do pouco tempo mais, este desejo de prazer sobreviverá?
Se nele também a razão vencerá.
No meu vício te tornaste,
sei que de vícios os mortais
tornam-se dependentes.
Nessa dependência de ti,
quero aprender a renascer,
pois sei que algum dia, também te irei perder.
Mas quero estar preparada
para ficar despegada
e poder sobreviver.

E por quanto tempo mais?

© Miss Lost 2017 #69Letras